Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Opinião

A importância da atividade física para o idoso

Autor: Luiz Gustavo Castro Marques

04 Fev 2019 - 08:00

Com a vida agitada que levamos hoje, muitas pessoas acabam aderindo ao sedentarismo e não fazer qualquer tipo de atividade física. Ignorando o quanto é necessário para o organismo, e principalmente para quem está na terceira idade. Não importa que tipo de atividade física realiza se é caminhada, corrida, pilates, academia de musculação, natação ou hidroginástica, desde que saia do sedentarismo.

Entre os benefícios para o corpo que uma atividade física promove estão: o controle do peso com a queima de calorias, controle dos níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes, da pressão alta, combate o estresse e a depressão,  mantém os ossos fortes, diminui chances de ataque do coração, entre outros.

Os exercícios mais adequados são o exercício aeróbico(andar, correr ou nadar), o treinamento de resistência para fortalecer seus músculos e exercícios de alongamento para evitar 'aquelas travadas' e ainda andar arrastando o pé no chão com passos curtos.

Se já qual for seu exercício, é importante praticar pelo menos 3vezes por semana, num total de 150 minutos . Dessa forma, seu corpo, músculos e articulações podem ser tão saudáveis quanto possível e garantam uma vida mais saudável. Mas lembrando que a OMS –organização mundial de saúde – recomenda 40 minutos 5x por semana.

Contudo antes de começar um exercício, caso você não exerceu atividade física antes ou não se exercitou por muito tempo, fale com seu médico ou enfermeiro para ver o mais adequado a seu biótipo.

Se você tem doença cardíaca ou fatores de risco para doença cardíaca (como pressão alta ou diabetes), seu médico ou enfermeiro pode recomendar que um teste de exercícios antes de iniciar um programa específico.

Quando você inicia um programa de exercícios, comece devagar. Com o tempo, você pode exercer mais rápido e por longos períodos de tempo. O ideal é se exercitar 30 minutos por dia de caminhada ou outra atividade aeróbica em moderada intensidade por no mínimo 5 vezes por semana, bebendo líquidos durante e após o exercício (mas as bebidas não devem conter cafeína), evite exercitar fora se estiver muito quente ou frio, use sapatos que se encaixam bem e apoie seus pés.

Para quem já costuma se exercitar é importante você começar com um aquecimento que pode ajudar você a não prejudicar os músculos na atividade física. Para aquecer, faça um exercício aeróbio leve (como andar devagar) ou alongar por 5 a 10 minutos.

Durante um treino, você pode caminhar rápido, nadar, correr ou usar uma máquina de exercícios, mas é importante esticar todas as articulações, incluindo o pescoço, ombros, costas, quadris e joelhos. Pelo menos 2 vezes por semana, você pode adicionar exercícios de treinamento de resistência ao seu treino.

Ao fim do exercício é importante fazer um alongamento ou um aeróbico por 5 minutos para esfriar os músculos e evitar tonturas e cãibras musculares.

Vale salientar que durante ou após o exercício físico deve se observar se o corpo está correspondendo. Se você sentir algo diferente como dor ou pressão em seu peito, braços, garganta, mandíbula ou costas, náuseas ou vômitos, sentir-se como seu coração estivesse vibrando ou sentir tonturas ou desmaiar deve-se imediatamente entrar em contato com o médico.

Se você não gosta de atividade física mude hábitos no seu dia a dia que podem te ajudar como descer ou subir de escadas ao invés do elevador, estacione o carro mais longe para que possa andar até chegar em seu destino e tente caminhar mais em atividades do dia a dia como ir ao mercado ou farmácia a pé. Em casa evite ficar muito tempo sentado procure se movimentar.

O importante é não ficar parado.

 
Luiz Gustavo Castro Marques é médico geriatra no Hospital São Mateus CRM-MT 3696 
Sitevip Internet