Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Opinião

Planejamento é estratégico?

Autor: Augusto Amaral

08 Fev 2019 - 08:00

Diz o ditado, que o melhor da festa é esperar por ela. Ou seja, o sonho de poder realizar algo é tão importante, ou mais do que a própria coisa sonhada.

Estas observações nos remetem imediatamente a necessidade, e a sensação de bem-estar de se realizar um bom planejamento antes de iniciar-se qualquer atividade, das mais simples até as mais complexas.
 
Em verdade não nos damos conta que planejamos todos os dias e o tempo todo. Não fazemos isto de forma sistemática ou com as devidas metodologias apropriadas, mas também é planejamento.
 
Ao acordar de manhã, já escolhemos a roupa para ir trabalhar, em função de algumas variáveis: clima, que por sinal está bastante atípico com temperaturas extremamente baixas, duração do nosso dia de trabalho, ou seja, se iremos a casa na hora do almoço ou não, se iremos para outro compromisso após o trabalho enfim, planejar é decidir, e fazemos isto o tempo todo.
 
Em geral as pessoas pensam que planejamento é um exercício de futurologia ou adivinhação, mas em verdade trata-se de antecipar o futuro e tentar organizar ações para evitar surpresa.
 
O ponto fundamental em um processo de planejamento é aonde se quer chegar, pois para quem não sabe aonde ir, qualquer lugar serve...”Não há vento favorável para o navegador que não tem um norte”, já afirmava Sêneca, há milênios atrás.
 
As empresas em geral usam metodologias específicas para a implementação do planejamento, que, aliás, é dito estratégico, pois envolve um horizonte de tempo de longo prazo, e é definido via de regra pelos acionistas ou proprietários da organização. Em complemento ao estabelecido no estratégico, seguem-se os planejamentos táticos, que fica a cargo do nível gerencial da organização, quando serão desdobrados as metas e objetivos necessários para o atendimento do proposto, e o planejamento operacional, de um nível de detalhe ainda menor, voltado às ações do dia-a-dia, de responsabilidade do pessoal que está efetivamente no cotidiano das operações.  
 
Como modelo clássico, define-se inicialmente o que se chama de pilares básicos: missão e visão da organização. A missão é a razão de ser da empresa, ou seja, para que ela foi criada, e que fins pretende atingir. A visão é aonde a organização pretende chegar em determinado período de tempo.
 
Assim, pegando-se o exemplo de um site de notícias, a missão poderia ser:
“ Garantir informação de qualidade e confiabilidade, em tempo real”, já a missão:
“Ser referência em Matogrosso, para sites informativos, até o fim de 2020”
 
Os próximos passos são definir os meios para cumprir a missão e chegar na visão pretendida, que são os princípios e valores.
 
Mas lembre-se, planejar é um exercício contínuo, um ciclo, que deve ser sempre aprimorado. Como diz o poeta, “ o caminho se faz ao caminhar”...
 
 
Augusto Amaral é administrador, mestre e doutor em administração. Professor da FAIPE. padraoamaral@gmail.com           
Sitevip Internet