Olhar Direto

Quarta-feira, 01 de março de 2017

Opinião

Castração: um ato de amor!

Autor: Mariana C. C. Machado

05 Jan 2017 - 14:51

A castração de cães e gatos ainda envolve uma série de mitos e crenças, apesar de, atualmente, ser um procedimento muito recomendado pelos médicos veterinários. Uma crença muito comum é de que as fêmeas deveriam ter ao menos uma ninhada para que sejam saudáveis ou que machos castrados são frustrados e tristes por não cruzar. Tanto para felinos como caninos, tais informações são falsas. Trata-se de valores humanos. A saúde física e/ou mental, não estará comprometida se não houver contato sexual ou filhotes.
 
A razão para realizar uma castração, inicialmente, envolve a eliminação dos cios em fêmeas, crias indesejadas, fugas e todo o estresse associado. Além disso, há um problema real de população de animais de rua tornando a esterilização a chave para o controle populacional.
 
A castração é um procedimento com vários benefícios em fêmeas, tais como a prevenção de tumores de mama, infecções uterinas e tumores ovarianos. Possui outros benefícios tais como o controle de prenhez indesejada e ausência de cios.Entre as patologias prevenidas diretamente destacam-se os tumores mamários, que são causas ainda frequentes de morte em fêmeas, sendo os tumores mais frequentes em cadelas (52%) e o terceiro mais comum em gatas (17%). A esterilização precoce (antes do primeiro cio) tem um potencial preventivo ao redor de 98% para este tipo de neoplasia. Prevenindo doenças importantes, a esterilização aumenta de forma significativa a expectativa média de vida das fêmeas, justificando o ato cirúrgico.
 
Em machos as vantagens envolvem uma diminuição da agressividade, além de inibir ou reduzir a demarcação de território, dimiuir fugas e consequentemente o risco da ocorrência de acidentes. Indiretamente, leva também a redução da probabilidade de contágio de doenças infecciosas, como FIV (Vírus da Imunodeficiência Felina) e FeLV(Vírus da Leucemia Felina) que podem ser transmitidas através de mordeduras em gatos que fogem e brigam. Em caninos machos ou fêmeas há um decréscimo considerável da ocorrência de Tumor Venéreo Transmissível (TVT). Além de, sem dúvida alguma, ser o contraceptivo mais eficaz. Estudos recentes comprovam que cães machos castrados tem uma expectativa de vida 14% maior.
 
O procedimento cirúrgico consiste na remoção dos ovários e útero em fêmeas e dos testículos em machos. É necessária uma avaliação prévia do animal por um médico veterinário e exames pré-cirúrgicos, conforme necessidade do paciente.O pós-operatório pode ser realizado em casa sob cuidados do proprietário.
 
Deve-se lembrar de que em contrapartida um pet castrado terá uma maior tendência ao ganho de peso excessivo.Tal problema poderá ser evitado ou minimizado utilizando uma ração de qualidade para animais castrados, além do combate ao sedentarismo com a prática de atividades.
 
Castrar seu companheiro pet é sim um ato de amor! É um cuidado com sua saúde e bem estar.Apesar de tratar-se de um procedimento de rotina, procure um profissional capacitado para realizar a castração de maneira segura, eficaz e com maior conforto possível.
 
Mariana C. C. Machado é médica veterinária, possui residência em Clínica Cirúrgica e Anestesiologia de Pequenos Animais e pós-graduada pela Universitat Autònoma de Barcelona, Espanha.
 
Mariana C. C. Machado é médica veterinária em Cuiabá na área de clínica cirúrgica de pequenos animais.
Fale com o autor: mccmachado@live.com

 
Sitevip Internet