Olhar Direto

Sábado, 21 de outubro de 2017

Opinião

Indecisos = emendas parlamentares, cargos e por ai vai!

Autor: Licio Antonio Malheiros

28 Jul 2017 - 15:37

Brasil, país de pluralidade cultural, racial e no que tange a política, ai, torna-se  exacerbada.  Vivemos em um país por excelência democrático,   o processo de democratização do país tem início em 1984, quando foi consolidada a nova constituição e o surgimento de uma república presidencialista. A implementação da constituição de 1988 que contemplava, entre outras coisas,  liberdade de voto, de expressão, e ainda, apresentava um sistema de eleições livres, vem sendo ameaçada, diante de medidas pouco ortodoxas, praticadas por poderes constituídos.

A tentativa de vilipendiação dos direitos constitucionais, que estão preconizados e garantidos na constituição de 1988, por parte dos poderes constituídos, vem se tornando uma constante. O mesmo acaba fazendo uso, de medidas pouco ortodoxas, para manter-se no poder, fazendo uso de uma prática inaceitável, o poder de barganha através do "toma lá, dá cá".

O presidente Michel Temer, ocupante do Palácio do Planalto, está tentando de todas as formar convencer deputados a barrarem a denúncia de corrupção passiva a ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Caso seja aceito, ele terá que se afastar da presidência por 180 dias, ocupando seu lugar, Rodrigo Maia, do Democratas, durma-se com um barulho desses.  

Para manter-se no poder, Temer resolveu abrir literalmente a combalida torneira dos cofres federais, gastando R$ 4,2 bilhões em emendas parlamentares, apenas no mês de junho, com essa benesse, elevou o acumulado no ano a cerca de R$ 5,2 bilhões de reais.

Pasmem os senhores, dessa fatia do bolo,  os políticos mais beneficiados foram: o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que tem um pedido de prisão não julgado pelo STF, com R$ 18,4 milhões de reais no período, enquanto o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), com R$ 18,5 milhões de reais no primeiro semestre do ano.

A coisa tornou-se tão escancarada e desavergonhada, que já existem deputados ensinando como barganhar junto ao presidente da República, através do "toma lá, dá cá" da velha prática fisiológica de troca de cargos ou emendas parlamentares, na tentativa de salvar a pele de Temer.

Enquanto isso no Brasil existe 14 milhões de desempregados, trata-se da maior taxa de desocupação e do maior contingente de pessoas desocupadas (sem trabalho e procurando emprego).

A saúde pública está na UTI agonizando faz muito tempo, felizmente no Brasil não existe  eutanásia, caso contrário, desligariam os aparelhos. Pois existe em nosso país, superlotação, ausência de médicos e enfermeiras, falta de estrutura física, pacientes dispersos por corredores de hospitais e pronto-socorro, demora no atendimento, falta de medicamentos, essa é a triste realidade da saúde pública do Brasil.

Pare o mundo, quero descer!


Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)   
Sitevip Internet