Olhar Direto

Segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Opinião

Qual é o objetivo da Internet das Coisas?

Autor: Jhone Estefano dos Santos

04 Set 2017 - 15:06

O termo Internet das Coisas tem sido amplamente utilizado como referência à conexão global de “objetos inteligentes” por meio da estrutura de rede da internet. O conceito também se refere às diversas tecnologias que tornam estas conexões e as aplicações que as utilizam possíveis.
 
Mas afinal, qual o objetivo da Internet das Coisas?
 
É o de permitir a comunicação direta entre diversos equipamentos de uso pessoal, bem como entre estes e seus usuários, através de sensores e conexões sem fio.
 
Esta comunicação permite, entre outras facilidades, o registro contínuo de dados sobre o estado destes objetos durante o seu uso. Um exemplo de aplicação da Internet das coisas são as vestimentas inteligentes que podem se ajustar de acordo com as mudanças de temperatura do ambiente.
 
Como identificar um objeto inteligente?
 
Para um objeto ser considerado como inteligente é necessário que atenda aos seguintes requisitos:Ser identificável, ou seja, deve ter um nome e um endereço na internet;
Ter a capacidade de se comunicar (enviar e receber informações a outros dispositivos);
Interação  ao responder de alguma forma as informações recebidas;
Ter alguma capacidade básica de processamento;
Possuir algum sensor de fenômenos físicos, como velocidade, luz, calor, eletromagnetismo, radiação, etc.O que diferencia um objeto inteligente da Internet das coisas de um dispositivo qualquer conectado à internet?
 
É a capacidade de geração de dados por meio de seus sensores ou da resposta a dados recebidos, ou seja, nem todo equipamento de comunicação é um objeto inteligente. Apenas aqueles que são capazes de interagir fisicamente com a rede.
 
A Internet das Coisas é reconhecida como uma grande tendência do mercado de tecnologia, diversas publicações técnicas e acadêmicas na área de computação e sistemas de informação têm publicado regularmente artigos e experiências relacionadas a este conceito. Do ponto de vista da gestão do conhecimento, as três tendências tecnológicas vistas neste artigo estão fortemente relacionadas.
 
Os objetos inteligentes da internet das coisas geram muitos dados detalhados de forma contínua no ambiente em que se encontram e a tecnologia big data permite que este volume de dados seja armazenado, combinado com outras fontes de dados e pesquisado com bom desempenho.
 
Por fim, vale destacar que a ciência de dados aplica uma série de ferramentas para transformar estes dados em conhecimentos de utilidade prática. Podemos observar alguns exemplos deste cenário na área de esportes, em que diversos dispositivos inteligentes interligados ao vestuário dos atletas e também aos seus equipamentos, como traves, redes, entre outros, geram grandes volumes de dados que são analisados para melhorar o desempenho em competições.
 
* Jhone Estefano dos Santos  – analista de suporte da MC1 Win The Market – Multinacional brasileira com foco em processos de inteligência de negócios utilizando soluções tecnológicas de mobilidade. Presente em mais de 21 países com soluções de gestão de equipes de campo para vendas, merchandising e utillities.
Sitevip Internet