Olhar Direto

Domingo, 19 de novembro de 2017

Opinião

O risco do Omeprazol

Autor: Paulo Salustiano

08 Nov 2017 - 08:00

Você já parou para pensar na quantidade e nos tipos de drogas que você coloca para dentro do seu organismo? Os sintomas de gastrite e refluxo, por exemplo, são tratados imediatamente pelos medicamentos do tipo Omeprazol. Não é mesmo?

Esse tipo de medicamento faz parte do grupo de Inibidores de Bomba de Próton (IBP) e são usados para diminuir a quantidade de ácido produzido pelo estômago.

O que todos não imaginavam é que, com o uso desse tipo de medicamento, dobram as chances de desenvolver câncer de estômago. O estudo foi realizado pelas Universidade de Hong Kong e University College London. A relação entre o uso dos IBPs e esse tipo de câncer também já havia sido identificada em uma pesquisa britânica de 2011, que usou registros de saúde da Dinamarca entre os anos de 1990 e 2003. Além disso, outro estudo realizado pela Clinical Epidemiology Center, do Missouri, nos Estados Unidos, de 2016, trouxe evidências de que o uso de Pantoprazol e outros inibidores pode aumentar as chances de câncer.

Nós nos medicamos sem avaliar as verdadeiras causas desses problemas. Mas, por que você está sentindo isso? Do que o seu corpo realmente precisa? Como evitar esses problemas?

Nesse caso específico em outros tantos ainda não estudados ou divulgados, você trata um problema criando uma nova doença fatal.

A palavra chave para isso é a prevenção. É possível que, por meio de mudanças no estilo de vida, que terão uma nova orientação quanto à alimentação, atividade física e manejo do estresse com acompanhamento médico, possamos permitir que as pessoas tenham acesso à saúde e não apenas a tratar as doenças quando elas aparecem.

No Reino Unido são mais de 50 milhões de prescrições desse tipo de remédio todos os anos. É a multiplicação do câncer em larga escala.

Para quem fez uso diário, o risco foi 4,5 vezes maior do que para aqueles que precisaram do remédio semanalmente. Quando ministrado por mais de um ano, o risco de câncer de estômago aumentou cinco vezes, enquanto as chances foram oito vezes maiores após três anos ou mais.

Por isso, procure seu médico de confiança. Faça uma mudança na sua vida! Uma mudança que vise saúde, bem-estar e qualidade de vida para você viver mais e melhor.


Dr. Paulo Salustiano é médico. CRM-MT 4110
Sitevip Internet