Olhar Direto

Domingo, 21 de outubro de 2018

Opinião

Pré-natal emocional: a importância do acompanhamento psicológico durante a gestação

Autor: Andréia Ramos

09 Mai 2018 - 08:00

O pré-natal é um velho conhecido das gestantes, período de assistência, que compreende visitas regularmente ao ginecologista para consulta e exames. Mas você já ouviu falar em pré-natal emocional? O quadro emocional também merece cuidado e atenção durante o período gestacional, pois nada modifica tanto a mulher em seu aspecto físico, hormonal e emocional, como a gestação. Na gestação, o corpo passa por várias alterações.

A produção hormonal feminina é alterada para que o funcionamento do organismo esteja apto a ajudar no desenvolvimento do bebê. A produção de hormônios existentes se adapta a nova fase e outros hormônios específicos da gravidez são produzidos, preparando o corpo da mulher para o período gestacional. Porém, esses hormônios influenciam diretamente no humor feminino. As mulheres ficam mais sensíveis, apresentando sintomas como: labilidade emocional, irritabilidade e humor deprimido. Em quadros graves, ansiedade, síndrome do pânico e depressão, podendo permanecerem após o parto.

Há casos onde a depressão aparece após o parto, “depressão pós-parto”, podendo apresentar sintomas psicóticos, onde há o risco de ocorrer infanticídio. A maternidade não traz mudanças somente no corpo da mulher e no seu humor, mas em sua rotina, na casa e na vida do casal. Por mais que a maternidade seja algo desejado e programado, a vida em geral da mulher sofre muitas alterações, necessitando de novas adaptações, pois é ela quem amamenta e está diretamente ligada ao cuidado do bebe. Concerteza você já ouviu uma mãe dizendo que não teve tempo de pentear o cabelo, e que conseguiu tomar um banho rápido, enquanto seu bebe dormia. Quando a mãe trabalha, sua carga horária de trabalho em regra é triplicada, porque além de trabalha fora, tem que se encarregar da casa e zelar pelo recémnascido, podendo ocasionar um possível quadro de estresse.

A vida do casal também sofre alterações. A mulher se volta totalmente aos cuidados do bebe, e o marido pode sentir ciúmes por não ter mais tanta atenção como antes. Sem falar do cansaço devido à rotina, podendo ocorrer um distanciamento entre os dois e a relação ficar comprometida. Além do mais é importante desmistificar a maternidade ideal e seus padrões.

O pré-natal emocional tem por objetivo acolher dúvidas, inseguranças e conflitos emocionais, proporcionando mais segurança para que a mulher possa transpor todo o processo de gestação, parto e maternidade, de forma mais saudável, com maturidade e consciência. Para cuidar de alguém o autocuidado e apoio são indispensáveis.


Andréia Ramos Psicóloga é  Clínica Especialista em Psicologia Sistêmica andreiaramospsico@gmail.com .
Sitevip Internet