Olhar Direto

Quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Opinião

Investimentos na educação básica como elemento de mudança

Autor: Antonio Carlos

06 Set 2018 - 08:00

Avançar nos investimentos do ensino básico no Estado é uma das principais frentes de trabalho do candidato a deputado federal, Antonio Carlos, do Partido Novo, em Mato Grosso.

Durante entrevista ao RDTV, na última semana, o advogado disse que o ensino de crianças e jovens são colocados de forma desigual, quando os investimentos na área superior ultrapassam a cifra de milhões.

"Penso que só através da implementação de um ensino básico de qualidade, conseguiremos um país no qual possamos nos orgulhar em um futuro não tão distante. Contudo, se faz necessário, primeiramente, invertermos a ordem de prioridade de recursos com o ensino superior. Esses recursos devem ser destinados com maior proporcionalidade ao nível básico e médio para nossas crianças e jovens", disse.

Nesta semana, a BBC Brasil publicou uma reportagem revelando que o Brasil é um dos países que menos gastam com alunos do ensino fundamental e médio, mas as despesas com estudantes universitários se assemelham às de países europeus, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os dados foram revelados no estudo 'Um Olhar sobre a Educação'.

"Não sou contra o investimento no ensino superior. Mas, eu penso que o ensino básico deve ser tratado com maior atenção para formar bons cidadãos no futuro, seja por meio de materiais mais modernos, melhoria na estrutura das nossas escolas e estímulo à capacitação continuada de nossos professores", afirma.

Entre outras propostas apresentadas pelo deputado durante a entrevista, Antonio Carlos afirmou que também levará a discussão sobre o fim dos Fundos Partidário e Eleitoral para a Câmara dos Deputados. Ele afirma que em 2018 foi liberado só do Fundo Partidário - que é para manutenção dos partidos políticos - cerca de R$ 888 milhões.

"Com a proibição do financiamento privado por empresas, em 2017 aprovaram no Congresso mais R$ 1,7 bilhão do Fundo Eleitoral para fazer campanha política. Ou seja, temos liberado este ano algo em torno de R$ 2,5 bilhões para campanha política. Dinheiro que poderia ser investido em Saúde, Educação e Segurança para a população. Vamos levar essa proposta para discussão e tentar acabar com essa farra.
 
Esperamos estar em Brasília no próximo ano e seguir um caminho para acabar com esse fundo partidário e fundo eleitoral. O partido Novo se mantém com verba dos seus filiados e simpatizantes. Não usa nenhum centavo do dinheiro público", garante.


Antonio Carlos é pré candidato a deputado Federal.
 
Sitevip Internet