Olhar Direto

Terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Notícias / Carros & Motos

75% dos motoristas dizem ter 'medo' de carro autônomo, aponta pesquisa

G1

09 Mar 2016 - 12:35

75% dos motoristas dizem ter 'medo' de carro autônomo, aponta pesquisa
Três de cada quatro motoristas americanos dizem ter "medo" de andar em um carro autônomo, que dirige sozinho, concluiu a pesquisa da AAA, uma fundação pela segurança no trânsito. Por outro lado, a maioria dos entrevistados se interessa por sistemas semiautônomos -- quando o carro "reage" sozinho a determinadas situações, ajudando o motorista.

A pesquisa foi realizada em janeiro último, nos Estados Unidos, com 1.832 motoristas a partir de 18 anos.

"Com o avanço rápido na direção de veículos autônomos, os motoristas americanos podem estar hesitantes de deixar totalmente o controle do carro", opina John Nielsen, diretor da fundação que conduziu a pesquisa.

"O que eles talvez não percebam é que as bases dessa tecnologia já estão nos carros atuais, e ela está melhorando cada vez mais e conquistou a confiança dos que têm (algum tipo de carro semiautônomo)", completou Nielsen.

Segundo a pesquisa, 61% dos motoristas ouvidos dizem querer que seu próximo carro tenha ao menos uma das seguintes tecnologias de semiautonomia: frenagem automática de emergência, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo (que pode reduzir a velocidade combinada carro haja lentidão no trânsito), assistente de estacionamento e assistente de retorno à faixa.

Esses sistemas estão presentes em diversos modelos de luxo e já avançam para os intermediários, inclusive no Brasil .

100% autônomo ainda não existe
Alguns carros mais caros, como SUV Volvo X90 (veja impressões), já assumem sozinhos a direção, "seguindo" o veículo da frente, sob determinadas condições, como velocidade limitada e desde que as mãos do motorista segurando levemente o volante, para indicar que a pessoa está atenta, por exemplo.

Nenhum país no mundo vende carros totalmente autônomos atualmente: a tecnologia ainda está em desenvolvimento e depende de uma série de questões para ser tornar viável, como a aprovação de leis, criação de infraestrutura para que as vias se "comuniquem" com o veículo, etc.

Diversas empresas disputam quem será a primeira a lançar essa tecnologia comercialmente: Audi, BMW, Mercedes-Benz, Nissan e Volvo, além do Google, estão entre elas.

Rejeição
Entre as razões citadas pelos entrevistados que não querem sistemas semiautônomos em seus carros, 84% apontam como principal motivo o fato de confiarem mais em si mesmos do que na tecnologia; 60 % citam que a tecnologia é muito nova e ainda não se provou confiável; 57% não querem pagar a mais por esses sistemas.