Olhar Direto

Sexta-feira, 26 de maio de 2017

Notícias / Educação

Contra a PEC que congela investimentos, estudantes ocupam UFMT; professores decidem sobre adesão

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

18 Nov 2016 - 08:59

Foto: Do internauta

UFMT Ocupada

UFMT Ocupada

Estudantes de Psicologia e Pedagogia ocupam neste momento a sede do Instituto de Educação (IE) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para contestar o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que prevê congelamentos em investimentos na saúde e na educação. A ocupação se iniciou por volta das 17h da quinta-feira (17) com 50 estudantes. Cerca de 40 deles dormiram no local. Não foi registrado qualquer tumulto.

Leia mais:
Com mandado em aberto, acusado de latrocínio contra casal é preso; fotos


O diretor do IE, Silas Borges Monteiro, adiantou ao Olhar Direto que uma reunião será feita com os professores da UFMT, no sentido de evitar que eles participem das atividades grevistas, o que é uma possibilidade. O dialogo se estenderá por toda a manhã. Questionado se percebe interesse por parte dos professores em compor a ocupação, Silas nega, explica que a classe possui representatividade própria e que as pautas são as mesmas dos estudantes dos profissionais técnicos, que já estão paralisados.

Silas destaca a organização do ato, que até o momento não registrou nenhum tumulto ou desentendimento. Até às 8h30 de hoje, os 40 estudantes permanecessem no IE.

Na quinta-feira (17), os professores da UFMT aprovaram em assembleia, por 55 votos a 37, o indicativo de greve marcado para o dia 25 de novembro. Os docentes deverão estar em Brasília nos dias 19 e 20 para acompanhar as deliberações de outras instituições de ensino superior. Na seqüência eles retornam para Cuiabá, onde votarão pelo início da mobilização, já sinalizada pela categoria, composta por 1700 profissionais.

A UFMT é uma das cerca de 180 universidades ocupadas do país.

Os estudantes compõem atos que condenam a proposta apresentada pela equipe econômica do governo Michel Temer, a Proposta de Emenda à Constituição 241, que pretende limitar o crescimento das despesas do governo, incluindo gastos em saúde e educação, por 20 anos.  A medida também  fixa para os três poderes - além do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União - um limite anual de despesas.
 
Enviada em junho pela equipe de Michel Temer à Câmara dos Deputados, a proposta institui o Novo Regime Fiscal, que prevê que tais gastos não poderão crescer acima da inflação acumulada no ano anterior.

A ocupação também luta contra a Medida Provisória 746, que propõe a extinção de matérias essências ao Ensino Médio, e contra o projeto Escola Sem Partido, projeto ideológico lançado recentemente pelo governo federal.

As alterações propõem a retirada do currículo obrigatório disciplinas como Educação Física, Artes, Sociologia e Filosofia. Além de proibir que os professores e professoras abordem questões sociais como racismo, preconceito com relação à orientação sexual e gênero, violência contra as mulheres e até sobre o cuidado com o meio ambiente.

Até às 10h30 de hoje, os estudantes seguem organizados, se reúnem para discutir a possibilidade de ocupar toda a univerdade e as aulas de graduação estão suspensas. 

21 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Davi
    19 Nov 2016 às 12:30

    Sou contra a PEC porque não resolve o problema. O correto seria a privatização da saúde e da educação. Criava-se um cartão para as pessoas de baixa renda e o governo pagaria por atendimento realizado. O SUS é um absurdo, pois é comum se ver grandes proprietários rurais, empresários e políticos conseguirem fazer tratamentos sofisticados, enquanto que a pobreza é jogada nas macas, médicos com altíssimos salários, que só batem ponto nos hospitais públicos. Quem quiser veja o salário de médicos e técnicos dos regionais. Na educação a mesma coisa, reclamam de mal salário, mas peço que acompanhem o salário dos professores concursados no portal transparência e vão a uma aula pra, não muito dificilmente, assistir o professor fazer propaganda política para o PT, PSOL e PC do B.

  • Marcos Amaral Mendes
    19 Nov 2016 às 10:49

    IDIOTAS úteis do PT.

  • João
    19 Nov 2016 às 10:42

    Que tal o povo brasileiro orientar e ajudar a justiça nas esferas estaduais e federal a tomar todas as riquezas públicas desviadas nos últimos 20 anos pelos políticos ladrões e seus comparsas. Após isso feito, verificar se existe a necessidade do sacrifício popular para cobrir o rombo? Eles roubaram, provocaram a crise, e agora querem repassar a conta para a população. Somente trouxa aceita pagar prejuízos de ladrões do dinheiro público.

  • Fernanda
    18 Nov 2016 às 18:19

    MUITO BEM GALERA, CADA UM COM SUA PALAVRA, ASSIM COMO NOS FOMOS AS RUAS PROTESTAR PARA TIRAR A DILMA, TENHAM CORAGEM PARA IRMOS NOVAMENTE LUTAR PELO NOSSOS DIREITOS, DE LUTAR CONTRA A PEC, QUE ALÉM DE NOS CAUSAR PREJUÍZOS, VAI DEIXAR NOSSAS FAMÍLIAS SEM RECURSO NENHUM, VAMOS AS RUAS LUTAR E MOSTRAR PRA ESSE GOVERNO QUE NOS NÃO SOMOS OTÁRIOS, SOMOS POVÃO QUE LUTA PELOS DIREITOS, EM VEZ DE APROVAR ESSA PEC QUE VAI CONGELAR SALÁRIOS DE PESSOAS QUE MANTÉM FAMÍLIAS COM APENAS UM SALÁRIO MÍNIMO COMEÇA BAIXANDO OS SALÁRIOS DE VCS SENHORES DEPUTADOS E SENADORES E PRESIDÊNCIA ASSIM TAMBÉM COMO DO GOVERNADOR.

  • Anabolics
    18 Nov 2016 às 17:51

    Matemática básica aos lerdos que estão protestando e nem sabem o que escrevem em seus cartazes : QUANTO MAIS O GOVERNO PEGA EMPRESTADO, MAIS JUROS SE PAGA LOGO SE ENRIQUECE OS BANQUEIROS. A PEC É JUSTAMENTE PARA COLOCAR UM LIMITE NOS GASTOS DO GOVERNO QUE NÃO TEM DINHEIRO PARA GASTAR E TEM QUE PEGAR EMPRESTADO.

  • Larissa
    18 Nov 2016 às 15:50

    Apoio essa luta, mas espero que os estudantes tenham bom senso com as pessoas que vão sair de suas cidades para fazer o concurso do ifmt! Eu mesma estou gastando o que não posso p ir fazer a prova.

  • Linder
    18 Nov 2016 às 14:02

    A PEC prevê o congelamento dos gastos primarios, a divida pública vai continuar crescendo, quem fala que a pec vai salvar o pais é ignorante ou alinhado com banqueiros!!! Se vc não vive de juros não faz sentido apóio a PEC GREVE GERAL Estudantes, Técnicos e Professores Pega seus milhões de dólares e vai pra NY A vc não tem milhões? E apioa a PEC ?Então procure ajuda dos profissionais de psicologia porque vc deve sofrer de síndrome de Estocolmo

  • Renata
    18 Nov 2016 às 13:11

    Acorda Brasil, entre as organizações que mais pagam impostos neste Mato Grosso está a UFMT. O agronegócio sustenta o governo estadual através de taxação de exportação, mas quem mantém a economia de pé em Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Garças e Sinop são em larga medida os campi da UFMT. Onde tem Unemat e IFMT, idem. Acorda mesmo, Brasil, pois quem paga imposto diretamente na fonte somos nós. Se precisar de médico, de enfermeiro, de professor de matemática para o seu filho, vá para os Miami. Ah, tem dinheiro, mas não fala inglês? Então, esta é a direita no Brasil: uma classe média frouxa, que provavelmente vive de cargos públicos por indicação (e não por concurso), se acha protegida e mesmo tendo chances não dá conta de fazer nada. Vai morar em Miami. Mas passe na escolinha de inglês antes.

  • Acorda Brasil
    18 Nov 2016 às 11:41

    Pode chorar Ptzada!! A PEC será aprovada e evitará que o pais vá a falência. Engraçado, se for la e perguntar o que diz a pec, tenho certeza que esse pessoal ai, esse baderneiros que estão tirando o direito dos outros estudantes de estudar, não saberão responder!! Acorda Brasil!!!! Fora PT, Aprovação da PEC Já! Chega de Baderneiros invasores em repartições públicas. Eles vão quebrar tudo, e quem paga a conta somos nós que pagamos impostos.

  • claison ribeiro
    18 Nov 2016 às 11:10

    Tudo PETEBAS AMEBAS, não querem mudança em nada porque se conformam com o COMODISMO... Vão pra Cuba......

Sitevip Internet