Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Notícias / Brasil

Jovem enterrado duas vezes após confusão fez selfie antes de morrer

G1

27 Dez 2016 - 12:42

Foto: Arquivo Pessoal

Jovem enterrado duas vezes após confusão fez selfie antes de morrer

Familiares do jovem Rafael Ferreira dos Santos, de 26 anos, morto após ter se afogado durante um banho de mar em Guarujá, no litoral de São Paulo, no último domingo (25), recuperaram o celular do rapaz e encontraram vários registros, incluindo uma 'selfie', feitos pouco antes dele entrar e desaparecer no mar, levado pelas fortes correntezas do local.

De acordo com Letícia da Silva Oliveira de Paula, enteada de Rafael, o afogamento ocorreu na praia da Enseada, uma das mais tradicionais de Guarujá. Segundo os familiares, o jovem tirou a foto poucos minutos antes de entrar no mar, para enviar por amigos, e acabou sumindo. O aparelho foi recuperado na faixa de areia e estava intacto.

Confusão
Após o corpo ter sido encontrado, familiares de Rafael ainda viveram um novo drama. O jovem acabou sendo enterrado sem autorização da família e, por causa da confusão, precisou ser desenterrado para as últimas despedidas de amigos e familiares durante o velório.

O caso ocorreu no Cemitério da Consolação, no Distrito de Vicente de Carvalho. O jovem era natural de Alagoas, mas morava no litoral de São Paulo há oito anos. De acordo com Letícia de Paula, enteada de Rafael, os familiares do rapaz não quiseram fazer o traslado do corpo para o nordeste. 

O enterro estava marcado para as 16h30 desta segunda-feira (26). Uma hora e meia antes, o corpo já estava no cemitério para que fosse realizado o velório. A ex-companheira e seus familiares, porém, precisam se ausentar por alguns minutos, e quando voltaram, a surpresa: Rafael já havia sido sepultado.

Revoltados, os responsáveis foram atrás de explicações e, segundo Letícia, os funcionários revelaram que uma mulher, que não foi identificada, havia autorizado o enterro, mesmo sem ter qualquer documentação. “Os funcionários disseram que achavam que ela era mulher dele. Nós questionamos, nós que estávamos com a certidão de óbito. Quer dizer que qualquer um que chega aqui pode autorizar um enterro?”, indaga.

Constatado o erro, o corpo de Rafael foi desenterrado. Por cerca de meia hora, de maneira improvisada, foram prestadas as últimas homenagens e, depois, o corpo foi novamente sepultado. G1 entrou em contato com a Prefeitura de Guarujá, mas até o momento da publicação desta reportagem, não obteve resposta sobre o assunto.

Sitevip Internet