Olhar Direto

Segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Vereadores vão ficar R$ 1,2 milhão “mais caros” ano que vem após aumento

Da Redação - Lucas Bólico

28 Dez 2016 - 08:21

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Vereadores vão ficar R$ 1,2 milhão “mais caros” ano que vem após aumento
O aumento dado aos vereadores de Cuiabá pela atual legislatura vai provocar um aumento de R$ 1,2 milhão nos valores gastos com todos os parlamentares no ano, somando salário e verba indenizatória, em comparação com o que foi usado em 2016. No total, serão gastos mais de R$ 9,1 milhões com todos os parlamentares em 2017.

Leia também:
Vereadores aumentam próprios salários e após manobra não votam medida para ampliar arrecadação
 
Cada vereador irá custar pouco mais R$ 30 mil no por mês no ano que vem, entre salário (R$ 18,9 mil) e verba indenizatória (R$11,3 mil). Os da atual legislatura custaram R$ 24,2 mil por mês em 2016.
 
A aprovação do próprio salário aconteceu em sessão realizada nesta terça-feira (17). A proposta é de autoria da própria Mesa Diretora. O salário bruto dos parlamentares, sem a VI, era de R$ 15 mil
 
Mais aumentos
 
Outros aumentos concedidos neste final de legislatura foram para prefeito e vice. Atualmente, o subsídio do prefeito é de R$ 17 mil e passou para R$ 23 mil. Se não for vetado, trará um impacto anual de R$ 72 mil para a prefeitura. O chefe do Executivo ainda recebe Verba Indenizatória de R$ 25 mil.
 
O salário do vice também subiu. Atualmente, em Cuiabá, o cargo está vazio, com a renúncia de João Malheiros, eleito na chapa de Mauro Mendes. Niuan Ribeiro (PTB), que assumirá o posto em 2017 receberá R$ 16 mil. A Câmara também aprovou a verba indenizatória para o vice, cujo valo estipulado é 60% da VI paga ao chefe do Executivo.
 
No ano que vem, a Câmara de Cuiabá terá 52% de seus quadros renovados. Apenas 12 dos 25 atuais legisladores conseguiram a reeleição.
 
IPTU sem aumento

Os vereadores não votaram a proposta de aumento da planta genérica, que ajustaria os valores do IPTU. A medida era para ter sido votada na semana passada, mas o vereador Domingos Sávio (SDD), líder do prefeito Mauro Mendes (PSB), tirou o projeto de pauta. A proposta foi reapresentada, mas só poderia entrar em votação se fosse regime de urgência, que necessita do apoio de 17 parlamentares. Apesar da articulação de Emanuel Pinheiro (PMDB), o número foi insuficiente e o reajuste não foi votado.
 
O projeto de reajuste da planta genérica foi enviado para a Câmara pela atual gestão da prefeitura, sob recomendação do Tribunal de Contas do Estado, que cobra a atualização a cada três anos. Como líder do prefeito, Sávio tem a prerrogativa de tirar a proposta de tamitação como, fez na última semana. A prefeitura precisou reenviar o projeto e não houve tempo para a votação. Já o aumento de salário dos próprios vereadores é uma proposta da Mesa Diretora, que precisa de maioria simples para aprovação.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mada
    28 Dez 2016 às 12:06

    Uma corja age em causa própria

  • mad
    28 Dez 2016 às 10:16

    esse é o Brasil que precisa cortar gastos... mas cortar no lombo da população e dos servidores públicos...

  • Servidor Indignado
    28 Dez 2016 às 10:02

    Deixo aqui minha indignação com esse ato covarde desses ratos, sem querer ofender os ratos. Quando os servidores efetivos se mobilizaram pela reestruturação do PCCS,os nobres negaram até o fim, o argumento foi que iria ter um impacto muito grande nas contas da câmara, que é inviável fazer qualquer reestruturação no momento por conta da crise, que o duodécimo vai ser de 3 milhões a menos, isso e aquilo. Maaas na última sessão do ano foi aprovado um pacotão de regalias para os vereadores, desde aumento salarial, 13º salário, até Verba Indenizatória para chefes de gabinetes. A pergunta que não quer calar, essas despesas todas não irão impactar nas contas da câmara? Enquanto os servidores efetivos trabalham de forma precária nesta dita Casa de Leis, vulgo Casa dos horrores, sem valorização, os Nobres Ratos fazem de tudo em benefício próprio e debocham da nossa cara. É vergonhoso o que a gente vê nessa Casa dos horrores. Dá Nojo.

  • Cidadão
    28 Dez 2016 às 09:54

    Em tempos de crise econômica, recessão, congelamento de salários, etc.. a classe política vem provar que não existe crise alguma, só o cidadão comum deve passar por privações, sofrer com aumento de impostos, congelamento de salários, sem falar nas mudança das leis trabalhistas... O povo tem que se unir e escurrassar esses ladrões do poder. Nós somos uma nação de mais de 200 milhões e eles são minoria. Nós somos detentores do poder, pois nós os elegemos e podemos destitui-los. Não se esqueçam. A união faz a força.

  • MARCO
    28 Dez 2016 às 09:48

    Cadê o protesto dos cuiabanos modinhas agora vocês que vao as ruas protestar so quando os grandes centros como rio e sao paulo vao você não passa de um palhaço idiota.

  • Consciente
    28 Dez 2016 às 09:30

    Coisa boa, isso é bom para quem ficou dando brecha pra essa cambada ferrar a população com a justificativa de crise, que quem tem um pouco de inteligência sabe muito bem que foi uma grande mentira inventada pela Globo e pelo PSDB. Os coxinhas estão deitando e rolando em cima dos bestas. As provas estão aí!

  • Dani
    28 Dez 2016 às 09:11

    Alô sindicatos, cadê a mobilização dos servidores municipais para impedir esse absurdo? Os demais servidores também são tão importantes quanto nossos "nobres" vereadores.

  • auro
    28 Dez 2016 às 09:07

    Esses caras que votaram para aumentar o seu próprio salário não tem vergonha na cara, enquanto o salário mínimo teve uma miséria de aumento, vem esses tais vereadores que não fazem nada para a população com um aumento absurdo de seus salários, mais tudo culpado são os eleitores que elegeram esses canalhas. Vamos torcer para a justiça entre nessa briga e não deixa esses sem noção fazer o que bem entende. Esse é o Brasil dos corruptos.

  • Daniela
    28 Dez 2016 às 09:00

    Servidor público do município de Cuiabá, enquanto vc sofre lutando para sobreviver com o seu salário, enquanto vc luta para ter pelo menos um reajuste mínimo, os senhores vereadores (que tb são servidores municipais, porém do legislativo) esfregam na sua cara 23% de aumento. Não deixem isso barato. Lutem! Eles exigem sacrifício da população, mas e a parte deles?

  • TSETUNG
    28 Dez 2016 às 08:59

    Na realidade essa crise fabricada pelos poderosos, quem paga é a população do país. A classe media baixa, cai para a pobre e a pobre vai para a pobrerrima (fundo do poço), a pobrerrima vai para miserável(lama abaixo do fundo do poço). O rico cada vez mais rico! E as 10 medidas contra a corrupção?

Sitevip Internet