Olhar Direto

Segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Notícias / Cidades

Mais de 200 mortes foram evitadas em 2016 na Grande Cuiabá, garante secretário de Segurança

Da Redação - Ronaldo Pacheco

09 Jan 2017 - 10:27

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Mais de 200 mortes foram evitadas em 2016 na Grande Cuiabá,  garante secretário de Segurança
Pelo menos 201 pessoas deixaram de ser vítima de homicídio, em 2016, no comparativo com 2015, na região metropolitana Cuiabá – Várzea Grande, por conta da atuação preventiva da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) e seus órgãos. A projeção partiu do secretário Rogers Jarbas, titular da SESP, ao destacar a realização de um trabalho diferenciado do serviço de inteligência, nesta segunda-feira (9), durante entrevista à Rádio Capital FM.
 
Leia Mais:
Rogers Jarbas nega morosidade em investigação de suspeitos de extermínio e justifica que IPM é diferente de civil

“É o resultado de um trabalho diferenciado, com a criação de um sistema de inteligência, no Estado. É importante destacar que nós evitamos, somente na região metropolitana de Cuiabá e Várzea Grande, 201 mortes [que deixaram de ocorrer], no comparativo dos homicídios de 2016 com 2015”, argumentou o secretário de Segurança de Mato Grosso.
 
Levantamento da reportagem do Olhar Direto aponta 406 assassinatos, em 2015, contra pelo menos 249 em 2016. Os números não são batem com os dados apresentados pelo titular da SESP. Para que houvesse consonância, deveriam ter sido registrados no máximo 205 homicídios. Todavia, houve redução drástica de 2016 para os dados do ano anterior. E a redução é ainda maior, caso seja comparada com 2014, quando houveram 502 homicídios, na Grande Cuiabá.
 
Rogers Jarbas observou que o governador José Pedro Taques (PSDB) assegurou as condições necessárias para que fosse fortalecido o serviço de inteligência e a segurança preventiva.  “O governador Pedro Taques determinou prioridade para a prevenção e foi isso que fizemos, o que é pouco divulgado [a redução de crimes], mas de extrema importância para  a nossa sociedade”, pontuou ele.
 
O  aumento de câmeras em regiões nevrálgicas, a ampliação do efetivo da Polícias Civil e Militar, além de novos armamentos e viaturas, segundo Rogers Jarbas, influenciaram decisivamente na redução dos homicídios.
 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • haroldo
    09 Jan 2017 às 14:35

    alguem acredita nesse papo furado

  • Bruno
    09 Jan 2017 às 11:13

    Vamos torcer para que nao tenha greve...que o governo usa o bom senso

Sitevip Internet