Olhar Direto

Sábado, 18 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Wilson Santos negocia com prefeitos isenção de R$ 200 mi em impostos para retomada do VLT

Da Redação - Jardel P. Arruda

09 Jan 2017 - 16:11

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Wilson Santos negocia com prefeitos isenção de R$ 200 mi em impostos para retomada do VLT
O secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos (PSDB), se reuniu na manhã desta segunda-feira (9) com a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM) para negociar uma isenção de impostos e taxas para as obras do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT). Ele deverá manter um diálogo em breve com o prefeito de Cuiabá para tratar do mesmo assunto. A estimativa é que as isenções alcancem um patamar de R$ 200 milhões nos dois municípios.

Leia mais:
Confiante, Wilson Santos estima que obra do VLT deve ser retomada até abril

“Estamos na tratativa final quanto a custos definitivos, cronogramas entre outras medidas para que diferentemente do passado, fazermos uma obra com planejamento e um mínimo de mudança”, disse Wilson Santos. As isenções fazem parte da viabilização da retomada das obras. Em entrevista recente ao Olhar Direto, o secretário afirmou que o próprio governador Pedro Taques (PSDB) trabalha nos detalhes finais do acordo entre o Governo e o Consórcio VLT Cuiabá.

A prefeita Lucimar determinou as equipes das Secretarias Municipais, de Governo e de Assuntos Estratégicos estudo de impacto econômico. De posse da análise, ela irá enviar o projeto de lei para isentar as obras do VLT de todos os encargos municipais para apreciação dos vereadores de Várzea Grande.

“As isenções são importantes para aquecer a economia, até mesmo porque iremos recomendar ao Consórcio de Empreiteiras a contratação de mão de obra local e promover a aquisição de produtos e materiais de construção nas lojas de Várzea Grande, girando a economia e potencializando a cidade”, lembrou Lucimar Campos.

Na reunião, Wilson Santos reforçou o interesse de retomar as obras no primeiro semestre e ventilou a possibilidade de concluir as obras no trecho Aeroporto/Porto até o fim de 2017. Ele também discutiu soluções para os problemas de mobilidade criado pela obra, que devem se esmiuçados por um órgãos especial criado para obra.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlos Nunes
    09 Jan 2017 às 17:58

    O caso é que NÃO TEM DINHEIRO pró VLT coisa nenhuma, então, estão pegando um pouquinho aqui, um pouquinho ali. Isso é um perigo...já pensou se abrem Cuiabá de ponta a ponta e o dinheiro some - Cuiabá vai ficar aberta esperando o dinheiro cair do céu. Cuiabá e VG não devem dar nada, porque precisa de muito dinheiro pra Saúde, pra Educação Básica, e para coisas muito mais importantes, especialmente nos bairros da periferia, onde impera a pobreza, agora mais do que nunca, com centenas de famílias desempregadas. VLT é só para Estado, cidades, onde o dinheiro esteja sobrando a beça, e não para cidades onde esteja faltando aufa. VLT ainda vai enterrar alguns políticos, que nunca mais vão ser eleitos pra nada, nem para porteiro de cemitério. O Silval fracassou no VLT, e fracasso pega igual dengue, passa de um para outro governo.

  • ana
    09 Jan 2017 às 17:28

    Mais uma vez o Secretário Wilson Santos e o Governador Pedro Taques certa a retomada da construção do VLT se povo da maldade estava achando que não ia dar certo taí a solução para os problemas atitude e seriedade respeito com o dinheiro publico e com a população parabéns pela atitude.

  • Luciano
    09 Jan 2017 às 16:54

    Ate parece que estas construtoras efetuam compras aqui na região, papo de politico.

Sitevip Internet