Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de julho de 2017

Notícias / Cidades

Após intensa campanha e vitória na Justiça, jovem chega a Tailândia na terça para tratamento

Da Redação - André Garcia Santana

09 Jan 2017 - 16:41

Foto: Divulgação

Após intensa campanha e vitória na Justiça, jovem chega a Tailândia na terça para tratamento
Após meses de batalha judicial e das mais diversas ações que pudessem contribuir com seu tratamento, a estudante Lorena Santos, 23, embarcou para Bangkok, na Tailândia no domingo (8). Lá ela terá acesso a um tratamento para o Mal de Machado Joseph, com o qual foi diagnosticada aos 17 anos de idade. Lorena viajou na companhia do ex-marido, Dielrry Castilho. Eles devem chegar ao país nesta terça-feira (10) e vão ficar lá por 30 dias.

Leia mais:
Após vitória na Justiça, Lorena marca passagem para a Tailândia onde começará tratamento em janeiro

A viagem foi comemorada em seu perfil no Facebook, onde expressou alegria e gratidão pelo momento. No último mês o Tribunal Jurídico de Mato Grosso (TJMT), determinou o custeio do tratamento pelo Estado, assim a clínica estrangeira já foi paga e o atendimento marcado. A expectativa é que a terapia, a base de células tronco, reverta o quadro atual da doença, que tem impedido sua fala e locomoção.
 
"Um sonho sonhado sozinho é um sonho, sonho sonhado junto é realidade."
Gratidão a todos que acompanharam a causa. A família e aos amigos que abraçaram esse sonho e fizeram dele realidade. Sem cada um de vocês eu não estaria aqui. Já deu tudo certo, estamos aqui com a graça e permissão divina, e Deus é perfeito em tudo que faz. Sou só gratidão!”,diz uma das postagens na rede social.
 
A frente das campanhas criadas para reunir recursos e dar visibilidade à causa da irmã, Maria Gabriela contou recentemente ao Olhar Direto que vitória na Justiça foi recebida com grande alegria pela família. Nos dias que antecederam sua ida, passou por uma bateria de exames para que pudesse entrar no país. “Ela não pode ir com nenhum vírus, por exemplo. Tanto pelo país, quanto pela clínica mesmo. Se tiver alguma coisa pode atrapalhar”

Após perder um recurso no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o Estado teve um valor de R$ 171 mil reais bloqueado e para custear o tratamento da jovem Lorena Santos, de 23 anos, que sofre do Mal de Machado Joseph. A estudante luta para conseguir a cura de sua doença em Bangkok, capital da Tailândia, onde um procedimento com células tronco pode reverter seu caso. A decisão, do dia 21 de novembro, considerou os argumentos da defesa de Lorena, que aponta que o Estado perdeu o período para entrar com um recurso.

Ao longo do último mês, amigos e familiares desenvolveram uma série de campanhas para garantir seu tratamento. As ações, que envolveram gravações de artistas nacionais, a realização de um bazar e de uma “vakinha online”, não deverão enquanto Lorena não tiver os cuidados necessários a sua saúde garantidos.A garota explica que embora a mobilização seja importante para ajudar com estes gastos, a aprovação do pagamento pelo Governo do Estado é fundamental, uma vez que os valores do tratamento e das viagens são exorbitantes.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Solidariedade
    10 Jan 2017 às 15:38

    Toda minha solidariedade à dor desta jovem e a sua família. Todo meu desprezo aos mercadores da dor alheia, aos picaretas que oferecem falsas esperanças através de pseudo tratamentos, sempre em troca de altos valores, sempre em troca de lucro fácil, verdadeiros canalhas, exploradores. A estes, qualquer cadeia é pouca. Todo meu lamento aos que confundem o ato de mostrar a verdade com falta de solidariedade ou desejo de sofrimento a jovem enferma. Enganá-la não é ajudá-la. Desviar parcos recursos públicos de outros pacientes igualmente necessitados, não para ela, mas para os enganadores da Tailândia só vai contribuir para manter uma vida de luxo aos estelionatários da saúde daquele País. Printem esse comentário e os do "vigilante" aí de baixo, e nos cobrem em um ano.

  • Elexandra
    10 Jan 2017 às 13:00

    Trabalho junto a defensoria, diretamente com ações relacionadas à saúde, e é com conhecimento de causa que digo que juízes não tomam decisões sem qualquer tipo de respaldo médico. Não é clamor social que faz o convencimento do juiz, ele quer prova da viabilidade e necessidade. Diariamente solicito a assistidos laudos, relatórios e orçamentos, para que o juiz tenho todos os documentos em mãos, no caso em tela, levando em conta o valor do tratamento, tenho certeza, diante das diversas ações que movimentos no dia a dia, que foram juntados diversos documentos que comprovam a eficácia do tratamento, caso contrário a ação seria julgada improcedente. É muito fácil julgar alguém, já que vc não está dentro do problema, nossa saúde pública está sucateada não por causa dessas pessoas que buscam o seu direito e vida e saúde, mas sim pelos nossos políticos corruptos que desviam milhões. Recebo pessoas desesperadas pois não encontra respaldo na saúde pública para o tratamento de suas doenças. Sou solidária a elas, pois vejo a dificuldade e o sofrimento que para ter o atendimento que tanto necessitam.

  • Rosamaria
    10 Jan 2017 às 11:56

    Para: o vigilante, O seu comentário não agrega nada em momento algum. Vc (disperso) só esqueceu de citar q a justiça também bnão costuma liberar quantias assim. Então Se Vigilante (disperso)... Isto é mistério de Deus com a Lorena. E com fé nEle, era ficará boa. Obrigado. De nada. Seja feliz em seu "mundinho".

  • Exorcista
    10 Jan 2017 às 11:55

    Vigilante ou vc é rico ou um tapado. Nossos governantes roubam aos montes tem um monte deles na cadeia e vc acha que o estado nao pode custar tauves não a cura mais o despertar de vida dessa moça. Espero que vc nunca precise passar por tão situação

  • O Vigilante
    10 Jan 2017 às 11:52

    Renato Castro, se a questão é para "Deus", bastava ter ela procurado a religião, não precisava ir buscar um tratamento supostamente científico na Tailândia...

  • Ana Flavia Formiga
    10 Jan 2017 às 11:42

    O Vigilante, você diz isso pois não acontece contigo ou com alguém da sua família! O importante de tudo isso, é que ela conseguiu o tratamento e com certeza, Deus está com ela e com sua família. Guarde seus comentários maldosos a si! Sinto pena de pessoas com pensamentos tão limitados quanto os teus.

  • Renato Castro
    10 Jan 2017 às 10:24

    O Vigilante... só tenho uma coisa a dizer a você: para Deus, nada é impossível. Não a conheço, mas torço por sua recuperação e torço que deixe seu ceticismo pra si próprio!

  • O Vigilante
    09 Jan 2017 às 20:03

    É duro de dizer, mas esse tratamento não vai dar em nada... Trata-se de desespero da paciente e da família em face de uma patologia de desfecho fatal! Basta procurar de forma minimamente séria da internet para ver que esses tratamentos com células tronco feitos no sudeste asiático e na China não tem respaldo científico. Assim, a jovem poderia procurar o tratamento lá? Sim, mas com recursos privados e não do Estado, que sequer mantém unidades básicas decentes! Lamentável, também a decisão judicial que se constitui em mais uma decisão prolatada sem respaldo mínimo técnico e científico, tomada sob o temor do clamor popular.

Sitevip Internet