Olhar Direto

Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Notícias / Política MT

Wilson e Emanuel enterram ataques durante a campanha e fazem juras de amor por Cuiabá

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

10 Jan 2017 - 10:02

Foto: Ronaldo Pacheco / Olhar Direto

Emanuel Pinheiro com Wilson Santos, durante reunião sobre VLT, no Palácio Alencastro, nesta terça-feira

Emanuel Pinheiro com Wilson Santos, durante reunião sobre VLT, no Palácio Alencastro, nesta terça-feira

Após protagonizarem a mais “sangrenta” disputa das últimas décadas pela Prefeitura de Cuiabá, em 2016, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) e o secretário de Estado das Cidades, deputado Wilson Santos (PSDB), tiveram um encontro quase romântico, no primeiro horário desta terça-feira (10), no Palácio Alencastro, para tratar da retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e outros temas.  A farta distribuição de sorrisos e cumprimentos nem de longe lembrava o clima o hostil da reta final da campanha encerrada em fins de outubro de 2016.

Leia Mais:
Emanuel Pinheiro diz que campanha eleitoral pôs fim à amizade com Wilson Santos
“Se me chamar para almoçar eu vou, se não eu fico de jejum”, brinca Wilson sobre fim da amizade com Pinheiro 

“O que houve [em 2016] foi uma disputa eleitoral acirrada e acabou em outubro. Não existe terceiro turno. Cuiabá está acima de quaisquer ofensas pessoais ou descontentamentos”, afirmou Emanuel, após cumprimentar Santos, em seu gabinete. “Tenho vivência política e sei separar as coisas muito bem. A prioridade é buscar o melhor para Cuiabá”, endossou Wilson, abraçado ao vice-prefeito Niuan Ribeiro (PTB), seu primo.
 
Pinheiro negou que tenha baixado um decreto para obrigar o governo estadual e “tomar bênção” da municipalidade, quando for executar obras em Cuiabá. “Não existe decreto da discórdia. Quando alguém vai fazer uma obra em sua casa, necessita de autorização da prefeitura. Com o VLT e outras obras do Estado ou da União  é a mesma coisa”, observou o chefe do Poder Executivo da Capital.
 
Wilson Santos afirmou que, como titular da Secid, jamais deixaria de ajudar Cuiabá, independente de quem seja o prefeito. Ele recordou que  teve dois mandatos na Prefeitura Municipal e conhece sobejamente as carências da cidade.
 
Entenda o caso
Durante a campanha eleitoral da disputa pela Prefeitura de Cuiabá, em 2016, principalmente no segundo turno, Wilson e Pinheiro protagonizaram uma série de ataques mútuos, inclusive pessoais. Pinheiro divulgou uma gravação em que o então presidente da Metamat, Elias Santos, irmão de Wilson, supostamente intimidava servidores comissionados.
 
Já Wilson denunciou um suposto esquema de propina na concessão de incentivos fiscais, conhecido como caso Caramuru, investigado pelo Ministério Público, em que o empresário Marco Polo Pinheiro e sua mulher Barbara Pinheiro, irmão e cunhada de Emanuel, seriam os protagonistas.
 
Amigos e da mesma geração política de Mato Grosso, iniciada com a eleição para Câmara de Cuiabá em 1988, Emanuel e Wilson terminaram a campanha sem se falar.  

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Justo
    10 Jan 2017 às 16:24

    Daí e para os sindicatos e servidores públicos do estado ver que na política não existe inimigos e sim adversários, acabou o jogo está todos juntos, aquele velho ditado na politica hoje sou seu adversário mais amanhã posso ser seu correligionário, mais pelo bem de Cuiabá seja bem vindos todos que deseja o melhor para o povo cuiabanos.

  • Emival
    10 Jan 2017 às 13:11

    Jurãs nem de amor me convencer, quanto mais de dois políticos.

  • Observador
    10 Jan 2017 às 13:04

    Freud, isso não é exclusividade dos Cuiabanos não. No Brasil todo isso acontece...

  • ANDRE CINICO SILVA
    10 Jan 2017 às 12:08

    E O ELEITORADO ACREDITAVA NAS BRIGAS NO HORARIO POLITICO........................ OS CARAS SAO AMIGOS DE LONGA, MAS DE LONGA DATA.........................KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK........................... ELEITORES, ELEITORES.......................... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Sebastian
    10 Jan 2017 às 12:04

    Sempre digo: "azar de quem briga ou se mata por causa da política, principalmente em época de eleição!" O importante é que querem fazer coisas boas para Cuiabá e isso é muito bem-vindo.

  • bobó cheira cheira
    10 Jan 2017 às 11:58

    Não se esqueçam que ambos estão tratando de interesses da coletividade. É preciso ter consciência da importância do assunto tratado, é dinheiro público fruto dos impostos que pagamos, que está jorrando pelo ralo, pois a obra não segue avante e os prejuízos aumentam a cada dia para todos nós. Acima de Emanuel Pinheiro está a cidade que o escolheu para administrá-la e acima de Wilson Santos está o Estado de Mato Grosso, são entes federativos eternos. É uma pena que tenha pessoas que se sentem felizes pela desgraça que recaia sobre a eterna VERDECAP. Acima de ambos os interesses da Capital e de Mato Grosso. Que as obras inacabadas da Copa sejam concluídas o mais rápido possível. Parabéns pela coragem, esforço e altivez.

  • freud
    10 Jan 2017 às 11:38

    Cuiabanos: Bando de trouxa!!!!

  • MARCO
    10 Jan 2017 às 11:01

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK TOMA BANHO NA SODA!

  • hemam
    10 Jan 2017 às 10:56

    kkkkkkkkk......bola pra frente

  • Léia
    10 Jan 2017 às 10:31

    Isso mostra a grandeza de ambos, exatamente o que nós cuiabanos desejamos. O progresso não pode parar...avante senhores!

Sitevip Internet