Olhar Direto

Quarta-feira, 29 de março de 2017

Notícias / Cidades

Obras inacabadas levam riscos aos frequentadores do Parque das Águas; veja fotos e vídeo

Da Redação - Naiara Leonor

11 Jan 2017 - 15:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Obras inacabadas levam riscos aos frequentadores do Parque das Águas;  veja fotos e vídeo
Esgoto escorrendo para a lagoa Paiaguás, pedras soltas, pisos quebrados, asfalto das pistas de caminhada e ciclovia se "desfazendo", meio fio inacabado, falta de papel higiênico, portas e infiltração no banheiro. Esses são alguns dos problemas que o novo Parque das Águas já apresenta, com apenas pouco mais de 10 dias de inauguração. Apesar dos problemas, o atual prefeito, Emanuel Pinheiro (PMDB), diz que não vai fechar o Parque para a conclusão dos trabalhos e garante que as obras serão finalizadas. 

Leia mais:
Ambulantes são proibidos de entrar no Parque das Águas e população reclama de falta de bebedouros

Antes da inauguração, a sucessão de adiamentos da abertura do Parque ao público já dava indícios de que, apesar do prazo estourado, o espaço não estava com suas obras totalmente finalizadas. Ele foi inaugurado no penúltimo dia da gestão do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), 30 de dezembro de 2016, em cerimônia simples. O ato teria show da cantora Anitta, que acabou sendo transferido para abertura da Orla do Porto.

Entregue à população, o parque também não tem qualquer tipo de sinalização para orientar os usuários, seja para balizar o uso de bicicletas, pista de caminhada, regras para andar com animais e restrições do acessos em áreas específicas, como na cachoeira artificial, que constantemente é "escalada" por crianças e adolescentes. Crianças usam os aparelhos de ginástica sem qualquer acompanhamento de um adulto.  

Em visita ao Parque das Águas na última terça-feira (10) no fim da tarde, a reportagem do Olhar Direto fez um levantamento das condições atuais do local e conversou com os frequentadores sobre a situação das obras inacabadas e de algumas que já demandam manutenção.



Dona Sônia visitava o Parque pela primeira vez acompanhada do marido e dos netos. Eles brincavam perto da cascata de água, próxima ao local onde está sendo conduzida a obra do Food Park, lugar onde se pode encontrar pedras mal assentadas no chão. “Eu acho que tem que ter gente para orientar a população no Parque, uma fiscalização porque é perigoso acontecer algum acidente, principalmente com crianças nessas áreas ainda em obras”.



Alguns metros à frente, a obra inacabada do local em que serão alocadas as empresas alimentícias do Food Park está aberta, com maquinário a mostra, oferecendo risco à população.  



Quem percorre a pista de caminhada também observa a qualidade do asfalto, que em alguns pontos está se desfazendo e já possui buracos e mau acabamento no meio fio. A pista da ciclovia não é diferente, adicionado o fato de que é possível ver buracos também na cerca limítrofe do Parque com a mata por onde lixo está sendo jogado na área de preservação.

O administrador Marcelo Lopes levou a família para um passeio. Na borda da lagoa, ele, a esposa e os três filhos apreciavam a bela vista do por do sol em um dos bancos da orla. “Está muito bonito, mas têm coisas que ainda faltam terminar. A gente sabe que foi feito às pressas e entregue no último dia da gestão do ex-prefeito. Eu moro aqui perto e passo todo dia por aqui. Na última semana antes da inauguração tinha muitos operários correndo para acabar”, comenta Marcelo.

Sua esposa Marcia Lopes, que costuma visitar o Parque com mais frequência com as crianças relatou problemas na segurança do Parque durante a noite. “Teve até uma briga no estacionamento outro dia, a noite não está tendo segurança no Parque”.



No banheiro uma poça d’água evidencia a infiltração. Falta luz e os fios estão à mostra no teto. As cabines com vaso sanitário estão sem porta e vão continuar assim, segundo o guarda de dia, Seo Divino. Além disso, não tem papel higiênico. A situação causa constrangimento em alguns frequentadores. “É constrangedor você entrar para usar o banheiro e não ter porta em nenhum deles. Também não tem luz, dá pra ver o fio e também não tem papel higiênico”, comenta a técnica em saúde bucal, Ivana Nascimento, que foi ao Parque caminhar.

Outras promessas do Parque, como o espaço destinado aos restaurantes, o parquinho das crianças e a fonte luminosa ainda não foram finalizados. Questionamentos quanto à possíveis casos de proliferação de mosquitos transmissores de doenças também foram apontadas por frequentadores que notaram a existência de bromélias no Parque, já que a planta armazena água parada em seu interior. 



Em contrapartida, Seo Divino relata o comportamento dos frequentadores que ele classifica como ‘mal educados’. “Antes da inauguração já tinha gente que invadia aqui. A gente vai fazer o que? A pista de skate está sendo pintada pela segunda vez, tem fita de interdição em volta, mas não adianta. Falta educação da população”, desabafa Seo Divino.

Trabalhando no Parque há nove meses, ele comenta o fato de ter morador "inusitado" da lagoa, um jacaré. “Ele fica ali próxima àquelas plantas na água, nós já avisamos as pessoas para não se aproximar, mas não adianta. A gente orienta, mas a população tem que se conscientizar”. Não existe nenhuma sinalização avisando sobre a presença do animal.

Sobre a finalização das obras, ele diz que o ex-prefeito Mauro Mendes (PSB) está de olho. “Mauro vem aqui quase todos os dias, ele quer entregar isso aqui terminado”, finaliza.

Comércio dentro do Parque

Ambulantes estão proibidos pela Prefeitura de Cuiabá de atuarem dentro e no entorno do Parque das Águas. Seu Jorge Marinho, que vende água, suco e refrigerante na calçada do Parque, se mostra indignado com a situação.  “Eles alegam que não pode trabalhar por ordem da prefeitura. Eu quero dar um recado para o prefeito que assumiu agora, O Emanuel Pinheiro, que aqui não tem nada para vender, não tem nada, todo o pessoal está vindo e está reclamando que não tem nada para vender. Preciso ganhar meu dinheiro com honestidade”.

“Eles falam do imposto, eu comprei a água e estou pagando o imposto, e se ele quiser cobrar uma tacha ‘x’ por mês, eu estou disposto a pagar, eu só quero trabalhar, porque é daqui que eu ganho o meu pão. Eu inclusive queria que eles viessem e mostrassem onde está escrito que eu não posso trabalhar na calçada. As pessoas estão com sede e não tem lugar para beber água, vai beber da onde? Da lagoa? Não dá”, finaliza o ambulante.

A assessoria da Prefeitura de Cuiabá informou que a proibição é uma ação conjunta a Secretaria de Serviços Urbanos e a Secretaria de Ordem Pública.

“O comércio ambulante está proibido na área e entorno dos parques! Desde ontem começamos uma atividade de orientação e prevenção. Alguns foram notificados, pois estavam vendendo seus produtos dentro da área do parque dificultando inclusive a caminhada das pessoas, além de poluir o ambiente com fumaça, poluição visual e sonora. Foram apenas notificados. Todos os dias estaremos antecipando as atividades desse tipo de comércio, impedindo que as barracas, mesas e churrasqueiras sejam montadas”, afirmou a assessoria.

O que diz a atual gestão

Ao Olhar Direto, o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB) comentou a situação do Parque e se pronunciou sobre a finalização das obras. “Não há necessidade disso [fechamento para execução do complemento]. Vamos colocar arquiteto urbanista para analisar as necessidades de melhorias e potencializar a qualidade, para o atendimento ao público”, afirmou ele, ao revelar que o ‘abacaxi’ será entregue aos técnicos do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Urbano (IPDU).

“As obras vão ficar prontas nos próximos meses, com boa ocupação do espaço público e de qualidade. Vamos assegurar lazer e entretenimento em espaços que serão cartões postais de Cuiabá”, justificou Pinheiro. Colaborou Ronaldo Pacheco.

16 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eliane Azevedo Correa da Costa
    12 Jan 2017 às 11:51

    Estive no parque no ultimo sabado,realmente falta muita coisa.Mas o que precisamos também salientar e sobre nós mesmos vi muitas crianças juntos aos seus pais ou responsável ficando abaixados para tocarem na água da fonte aquilo é um perigo eminente pois não tem nenhuma segurança,vi crianças escalando para que os pais tirassem fotos.Vi pessoas andando de patis em uma arrea que ainda está interditado com fita.Não estou aqui dizendo que está tudo certo tudo lindo.Mas cabe a nós que vamos visitar o parque tomar cuidado e vigia as nosas crianças.Naquela fonte é um aglomerado de pessoas e a maioria sem educação e sem respeito.então fica aqui o meu recado.

  • Luciana Arruda
    12 Jan 2017 às 11:46

    Para o povo aprender definitivamente :Mauro Mente sempre MENTE !!!! Essa obra e a Orla do Porto foram entregues no afogadilho para promover o ex-prefeito e enganar o povo,com a palavra os órgãos de controle que nada fazem!!!

  • joão
    12 Jan 2017 às 09:54

    Essa empresa que ganhou essa Licitação foi a MATERIAL FORTE INCORPORADORA empresa porca só faz serviço porco que ganha toas as licitação em de juina e pra acaba mesmo

  • Gilson
    12 Jan 2017 às 06:56

    Fui mto criticado qdo fiz essa denúncia,pois bem, estava na cara isso,e o mais repugnante q o Mauro Mendes inaugurou,td mundo aplaudiu e até agora nenhum órgão de controle e fiscalização FEZ NADA.

  • Gilstinho
    11 Jan 2017 às 21:25

    É caso de policia isso aí. Cade o senhor Mauro Mendes, que esbravejava dizendo que suas obras são de alta qualidade com durabilidade pra mais de 30 anos. Ele gargantava esbravejava até espumar canto da boca, e desmerecia as obras das gestões passadas. Falava que seu asfalto era CBOQ que nunca os prefeito anteriores fizeram em Cuiabá obras igual ou melhores que as deles. Olhando aí fotos da reportagem, vejo que é como batom na cuéca não tem justificação. O pavimento das pista de caminhadas, que é de asfalto, deixa claro que é casca de ovo,ja refeito com tapas buracos, igualzinho os asfaltos dos bairros dos pobres. Eu só vi asfalto grosso só lá na avenida Itália frente ao alphaville onde mora o MM. Não estou aqui falando mal da pessoa do ex-prefeito, mas sim, das suas obras inaugurada sem ter sido finalizadas, só pra conter seu nome nas placas de inauguração. QUE COISA FEIA HEN SEU MM! Nos desculpa lá o pessoal do Roberto França,Resumo do dia "secom", que não gosta que miguem falem mal das obras do MM, obras estas, inauguradas e entregue pra população, sem ter sido finalizadas. Queremos o minimo de respeito com nosso dinheiro ja que recuperar obras, sai mais caro.

  • Indignado
    11 Jan 2017 às 20:39

    Triste hoje pela manhã uma capivara estava à beira da estrada morta ( Avenida lateral ao lago)

  • alexandre
    11 Jan 2017 às 19:41

    O parque é bom, falta acabamento, se fosse o taques não tinha terminado nem a licitação.

  • marcus vinicius
    11 Jan 2017 às 18:39

    Eu não sei pq não fecham esse parque até que fique realmente pronto. até acontecer algum acidende, ai eles tomam a iniciativa. Arena Pantanal até choque houve pela pressa em entregar. termina ai entrega para população. E também o povo tem que ajudar né, até roubano plantas estão. Vergonha hem! temos que fazer nossa parte de cuidar

  • Gramulhao
    11 Jan 2017 às 18:33

    Isso e chamar nos contribuintes de palhaços, aliás essa obra e da orla do porto são uma palhaçada, tudo entregue inacabadas e com materiais de péssima qualidade isso é enganar o povo cuiabano, fazer nós de idiotas, e não vejo um pronunciamento do prefeito atual, porque eles está ciente do serviço de porco que fizeram e ainda diz que não precisa fechar o parque para conclusão das obras, na orla do porto o piso em frente ao mercado público está rachando e as lajotinhas de quinta categoria está saindo, café os órgãos fiscalizadores será que não viu isso, Mauro Mendes enganou o povo cuiabano.

  • Marcus
    11 Jan 2017 às 18:09

    Parabéns pela matéria. Tem que mostrar mesmo as imperfeições e o mal acabamento. O parque é bonito e a idéia de requalificá-lo é boa. Mas se é para entregar um equipamento público, que se faça com qualidade e integralmente pronto.

Sitevip Internet