Olhar Direto

Terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Notícias / Cidades

Após invasão de garimpo por 'facções', dez são presos em ações de força-tarefa

Da Redação - Patrícia Neves

11 Jan 2017 - 12:14

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Após invasão de garimpo por 'facções', dez são presos em ações de força-tarefa
Pelo menos dez pessoas já foram detidas em ações desencadeadas pela força-tarefa (que conta com policiais militares e civis das unidades especializadas) que atua no garimpo da Serra do Caldeirão, em Pontes e Lacerda (a 430 km de Cuiabá) desde a última quarta-feira, 4 de janeiro. O reforço no policiamento,que  deve-se a  terceira invasão do local. No entanto, dessa vez,  o perfil dos suspeitos é diferente, uma vez que os 'invasores" têm usado táticas de guerrilha para agir. Informações apontam ainda que os bandidos oferecem pêmios pela "cabeça de policiais" e possuem fuzis semiautomáticos 762. 

Leia Mais:
Preparada para 'guerra', quadrilha ocupa Serra do Caldeirão e Estado pede ajuda da Força Nacional

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), as prisões foram realizadas em barreiras instaladas em distintos pontos.  Os detidos, ainda conforme a Sesp, inicialmente não possuem ligações facções criminosas que invadiram a região desde o último dia 30 de dezembro. Fortemente armados, eles expulsaram os seguranças que estavam na localidade e trocaram tiros com policiais da região. Boa parte dos presos estava em poder de farta quantidade de material empregado para exploração do garimpo.

Ainda conforme a Sesp, no próximo dia 17, o secretário Roger Jarbas, irá reiterar o pedido já protocolado no Ministério da Justiça para o envio da  Força Nacional para retirada dos invasores da localidade, além de solicitar ainda a  manutenção do policiamento federal na área da União até que o Departamento Nacional de Produção de Minérios (DNPM) delegue a uma mineradora a exploração do ouro no local.

Na semana passada, os  Ministérios Públicos Estadual (MPE) e Federal (MPF) cobraram - por meio de uma ação perante à Justiça Federal em Cáceres  - que as forças de segurança federais retirem os invasores da área e permaneçam no município e para que a União assuma o patrulhamento da área. “A gente sabe das dificuldades da Polícia Federal de Cáceres em manter sozinha a segurança. Também vamos requerer na ação que a União indenize o município de Pontes e Lacerda pelas mazelas causadas pelo garimpo ilegal”, explicou o promotor de justiça Frederico César Batista Ribeiro.


 
Sitevip Internet