Olhar Direto

Quinta-feira, 25 de maio de 2017

Notícias / Cidades

Após prisão de três policiais militares por homicídio, família cobra:"'onde está Ronaldo?"

Da Redação - Patrícia Neves

15 Mar 2017 - 07:58

Após prisão de três policiais militares por homicídio, família cobra:
"Onde está o Ronaldo? Cadê nosso guri? Se está morto onde está o corpo?". A indagação é de Anadir Onória da Silva, tia de Ronaldo Vargas da Cunha, de 25 anos, desaparecido desde 13 de dezembro de 2016, na cidade de Rosário Oeste, 119 km de Cuiabá.
  
Leia Mais:
Sargento e dois soldados investigados por desaparecimento de jovem que entrou em viatura são presos

"Minha mãe, que tem 72 anos, já não dorme mais. Não quer mais comer. Tá em sofrimento por causa do guri.  Passamos dias procurando na beira do rio, no mato, procuramos, mas não encontramos", lamenta.  Ronaldo morava com a avó  e desapareceu após sofrer uma abordagem da Polícia Militar e ter sido colocado em uma viatura da Polícia Militar, conforme declarações de testemunhas ouvidas em inquérito policial.  

Na última sexta-feira, 10, um sargento da Polícia Militar e dois soldados foram presos pelo homicídio e ocultação do cadáver, entretanto, para a família ainda permanece como uma incógnita a motivação da morte. 

"Ele já tinha falado para minhã mãe que estava sendo ameaçado. Aqui é uma cidade pequena. Todo mundo se conhece. Se ele fez algo errado porque não vieram falar com a gente? Nós íamos adotar uma providência. Sumiram com o menino, mas e agora? Não queremos que esse seja um caso igual ao do goleiro Bruno", desabafou ao Olhar Direto.  O ex-goleiro foi preso em 2010 e condenado a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio, mas o corpo dela jamais foi encontrado. 

Ao Olhar Direto, Anadir contou que inúmeros boatos 'correm' na cidade e dão conta de que Ronaldo teria, supostamente, desacatado o sargento depois de ser repreendido por usar a rede de internet de um posto de combustíveis. Outra vertente, seria a de que o rapaz teria demonstrado interesse na filha do policial militar, o que teria lhe causado desagrado.
 
"Nós não sabemos de nada do que aconteceu de fato. Meu irmão chegou até a ir na casa do sargento para perguntar o que tinha acontecido. Quando ele sumiu nós procuramos a delegacia, o quartel, buscamos informações, mas só depois que fomos para Cuiabá e que passaram a apurar", reclamou. 

Para Anadir, a aplicação das medidas administrativas que possibilitem a exclusão dos policiais deve ser célere. Pondera, que a sensação de impunidade só tende a gerar prejuízos. 'Como uma pessoa pode ser acusada de um crime como esse e ainda continuar recebendo um salário?", questiona. "Precisamos de justiça. Somos uma família pobre, mas somnos honestos, trabalhadores. O que pedimos é justo". 


Polícia Civil 

A assessoria da Polícia Civil de Mato Grosso foi procurada pela reportagem e informou que todas as informações que podem ser divulgadas sobre o caso foram publicadas na data da prisão dos suspeitos, dia 11 de março. Informou ainda que buscas pelo corpo foram realizadas, mas sem sucesso até o momento. O inquérito sobre o caso foi finalizado no último dia 8 e encaminhado para Justiça em Rosário Oeste.

O sumiço

Ronaldo Vargas da Cunha  estava de bicicleta quando aconteceu a abordagem da PM. Ele voltava da casa de um amigo, no bairro Nossa Senhora Aparecida, onde teria ido baixar jogos da internet. Após ser colocado na viatura somente a bicicleta foi abandonada no local.

Na data do sumiço, a vítima  chegou a mandar uma mensagem para a namorada, Joice dos Santos, avisando que estava voltando para casa. Por volta das 23h40 ele ligou para ela, que não viu a chamada e retornou logo depois, sem sucesso.

A família de Ronaldo registrou um Boletim de Ocorrência e contou que o rapaz nunca havia feito isso, já que cuidava da avó e sempre avisava se fosse dormir fora de casa. A única informação que se tinha é que ele teria sido levado em sentido a BR-163.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Julião Petruquio
    16 Mar 2017 às 09:12

    Cidade pequena. Todo mundo deve saber o que o rapaz aprontava. Não creio que apenas por usar uma rede wifi de um posto , ou flertar com uma moça faria com que sumissem com ele.

  • greice kelly
    15 Mar 2017 às 21:20

    ja era de si esperar...agora a acessoria da militar fala que ja concluiu...e meu primo nada nem o corpo.minha avó ta aqui... sem comer dormir..e vcs nao estao nem aí agora a outra familía estao bem estao com seus familiares la...acabei de crer que a justiça não serve de nada...só para pobre ...mas eu tenho fè que Deus è mais e ele vai mostrar o caminho.. e seram punidos.eles vao pgar...

  • Loprs
    15 Mar 2017 às 19:50

    Engracado e vcs darem opiniao sem saber direito ele disse no caso bruno e onde esta o corpo outra ele nao possuia passagem nem um. E outra nao foi mais visto depois de entrar na viatura a unica pista foi a bicicleta q ficou no local depois q ele foi levado. E c estao preso foi por causa das investigacoes que ja durao mais de 2 meses.

  • Batmanligadajustica
    15 Mar 2017 às 12:52

    Povo meio dramático querer comparar esse caso com do goleiro do flamengo bruno

  • Marcos
    15 Mar 2017 às 12:47

    As leis são feitas para serem cumpridas, se o rapaz que sumiu fez algo errado deveria pagar de acordo com a lei, ser preso. Se a lei é branda é culpa dos parlamentares que são eleitos por nós, então que cobremos pena de morte em casos extremos, prisão perpétua, fim da maioridade penal, sou francamente favorável que se cumpra a lei, isso inclui todos inclusive a polícia!

  • Ziraldo
    15 Mar 2017 às 12:30

    Aí vem a pergunta....e se os militares não tiverem culpa

  • Sergio Cintara
    15 Mar 2017 às 11:04

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Cecatto
    15 Mar 2017 às 10:40

    Basta puxar a ficha dele que não é só PM que tinha rixa com ele não.

  • Sebalho
    15 Mar 2017 às 10:39

    Enquanto ele estava aprontando a família não sabia de nada. Agora sumiu presumem que foi a polícia. O engraçado é que sabiam que ele estava sendo ameaçado, mas não dizem o porquê.

  • Ana Paula
    15 Mar 2017 às 09:58

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet