Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de março de 2017

Notícias / Política MT

Fávaro descarta ser "plano B": nosso candidato à reeleição é o Taques e vou trabalhar por isso

Da Redação - Érika Oliveira

14 Mar 2017 - 15:26

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Fávaro descarta ser
O vice-governador Carlos Fávaro (PSD) rebateu as declarações de seu correligionário senador José Medeiros (PSD) e afirmou que será fiel ao governador Pedro Taques (PSDB) nas eleições de 2018, caso se confirme a tendência do tucano ser lançado à reeleição.

Leia mais:
- Medeiros defende Fávaro como plano B para evitar que oposição leve Estado "de bandeja"

- Carlos Fávaro afirma que relação com Taques é melhor possível e ri de quem tenta disseminar o contrário


“Eu recebo essa informação com gratidão e com respeito por fazer referência ao meu nome. Mas eu vou deixar de forma muito clara: o nosso candidato à reeleição é o governador Pedro Taques e eu vou estar trabalhando por isso, de hoje até o dia da eleição em 2018”, rebateu Fávaro nesta terça-feira (14).

Medeiros havia declarado que o PSD deseja ter o vice-governador em uma possível candidatura ao Governo do Estado em 2018, em uma eventual disputa contra o governador Pedro Taques (PSDB).

Segundo o senador, o partido estuda indicar um nome próprio ao cargo para que não se repita o que ocorreu em Cuiabá nas eleições municipais do ano passado, quando a chapa apoiada pela sigla perdeu a Prefeitura para o PMDB.

Questionado se o governador teria o desprendimento de se abdicar do cargo, caso a base decidisse indicar outra pessoa, Fávaro foi incisivo: “o governador é uma pessoa de muito bom trato político, tem a total prioridade e, mais que isso, tem o meu apoio. Se ele quiser, ele será o meu candidato a governador”, pontuou. 

28 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • VERDADES
    15 Mar 2017 às 14:23

    A galera só sabe criticar. Nossa! 99% dos comentários contra Taques são de servidores revoltados por causa do RGA. Somente eles estão descontentes.

  • por justiça
    15 Mar 2017 às 07:42

    este governo e pessimo o povo vai da o troco so fala em coisas negativas fora taques...

  • Danilo
    14 Mar 2017 às 20:58

    Se o diretório estadual já decidiu o que nós dos municípios podemos fazer? Por que não levantamos nomes internos para escolha? Temos o Francis e o Leitão, nomes fortes e sem desgaste. Taques não respeita nem mesmo os correligionários. Tem feito o governo de um homem só. FATO!

  • Masson
    14 Mar 2017 às 20:57

    Como os diretórios municipais não tem voz apoiaremos a reeleição como um cordeiro indo pro abate. Taques é intransigente! O partido só é um instrumento pra ele.

  • Muller
    14 Mar 2017 às 20:55

    Infelizmente iremos pra essa eleição divididos. Leitão deveria ter buscado o consenso, muitas lideranças não aprovam a reeleição impositiva de Taques. E pq o governador não esteve presente na primeira reunião do partido? Falta de respeito? Colocou o Leitão pra fazer as vezes de corregedor.

  • Juliano Frazão
    14 Mar 2017 às 20:53

    Se o diretório estadual impuser o nome de Taques muitos psdbistas podem até pedir voto, mas a determinação não será a mesma se acaso fosse um nome de consenso. Vamos pra eleição conscientes de que serà um pleito muito difícil. Seria melhor o Leitão e o Francis de Cáceres de vice.

  • Davi
    14 Mar 2017 às 20:52

    O diretório estadual não trata com o devido respeito as lideranças municipais. A reeleição do governador não pode ser uma IMPOSIÇÃO, como está ocorrendo. Taques, infelizmente não é a melhor opçäo e deveríamos discutir outro nome dentro de nossos quadros e, ainda a possibilidade de apoiar Mauro Mendes.

  • Damasceno
    14 Mar 2017 às 20:50

    Há tempos militando no PSDB percebo que ter trazido o governador foi um erro. Ele não veio para o PSDB como um soldado, mas como um coronel. Não ouve a base e o custo disso é a alta rejeição. O mais coerente agora seria o PSDB apoiar Mauro Mendes. Caso contrário, corremos o risco de cairmos no esquecimento político, como aconteceu no pós- Dante de Oliveira.

  • Cecatto
    14 Mar 2017 às 20:47

    Estou esperando Taques iniciar o governo porque até agora... NADA!

  • Sebalho
    14 Mar 2017 às 20:45

    Ricardinho quem levantou a hipótese de necessidade de um plano B foi o senador José Medeiros, o mais próximo de Taques. Portanto, se bateu o desespero foi na base do atual governo e não na oposição. Aliás quem acompanhou a caravana de Taques na região Oeste percebeu que a população tem rejeição absoluta a este DESgoverno.