Olhar Direto

Segunda-feira, 29 de maio de 2017

Notícias / Política MT

Deputado, ex-vereador e controlador são cotados nos bastidores para Secretaria de Saúde

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

16 Mar 2017 - 08:21

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Deputado Leonardo Albuquerque é o nome mais forte para assumir Secretaria de Saúde

Deputado Leonardo Albuquerque é o nome mais forte para assumir Secretaria de Saúde

Apontada como a mais espinhosa estrutura do governo de Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde se tornou um autêntico desafio hercúleo para quem aceitar ocupá-la. E é por isso que o governador José Pedro Taques (PSDB) reflete calmamente sobre as alternativas que possui, desde que aceitou o pedido de demissão do secretário João Batista Pereira, na última terça-feira (14).
 
A reportagem do Olhar Direto apurou que os nomes mais cotados são do deputado Doutor Leonardo Albuquerque (PSD), vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, do controlador-geral do Estado, Ciro Rodolpho Gonçalves, e do ex-vereador Maurélio Ribeiro (PSDB), atual presidente do MT Saúde.

Leia Mais:
- Secretário de Saúde de MT deve ficar no cargo até sexta-feira; deputado surge como opção
 
- Segundo secretário de Saúde no governo Taques deixa o cargo e João Batista assume pasta


Diante do volume de problemas, Taques deve decidir nesta quinta-feira (16). Ele se encontra em São Paulo, nesta quarta-feira (15), para comemorar o aniversário de 49 anos. João Batista permanece no cargo por um período de transição, até a próxima sexta-feira.

A Secretaria de Saúde possui um passivo considerável com as prefeituras e não há previsão de que o volume seja atualizado. João Batista jogou a toalha justamente por causa das cobranças duríssimas de prefeitos e parlamentares, num cenário de grave crise orçamentária e financeira.
 
Dos cotados, Leonardo Albuquerque é médico psiquiatra. Ele está fora de Mato Grosso, desde o último final de semana, em viagem para resolver assuntos particulares. É a terceira vez que seu nome é defendido, principalmente na Assembleia Legislativa, para assumir a Secretaria de Estado de Saúde. Na primeira vez, quando da demissão do então secretário Marco Aurélio Bertúlio houve sondagem tímida.
 
Contudo, na demissão do secretário Eduardo Bermúdez, a posse de Doutor Leonardo era dada como certa. Tanto que alguns deputados estaduais foram surpreendidos com o anúncio de João Batista. Albuquerque teria recusado o convite para compor o staff de Pedro Taques.
 
A presença de um político, com conhecimento técnico, talvez, seja o que falta para a SES. Isso, além de recursos financeiros, materiais e humanos para fazerem frente à demandas. Caso Leonardo se torne secretário, quem assume sua cadeira na Assembleia é a suplente de deputada Maria Izaura (PDT), que foi duas vezes prefeita de Alta Floresta. Ficou patente que o perfil exclusivamente técnico dos sucessivos titulares tem gerado reclamação de prefeitos, secretários municipais e presidentes de consórcios.
 
Mesmo no páreo, Maurélio Ribeiro e Ciro Gonçalves correm por fora. No comando da Controladoria Geral do Estado desde o início da gestão, Ciro goza da confiança de Pedro Taques. Ele comandou as principais auditorias executadas pelo governo, em 2015. Em dezembro de 2016, foi nomeado interventor na Prefeitura de Chapada dos Guimarães,   com aval do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Seu trabalho permitiu que a prefeita Thelma de Oliveira (PSDB) assumisse em condições de governabilidade.
 
Maurélio Ribeiro foi secretário de Saúde da Capital e vereador.  Chegou a fazer parte da Mesa Diretora e foi líder do PSDB na Câmara de Cuiabá. Há poucas semanas, foi nomeado presidente do MT Saúde, em substituição ao ex-deputado Carlos Brito (PSB). O nome do  suplente de deputado federal José Augusto Curvo, o Tampinha (PSD) também foi lembrado, nos bastidores. 
 
Pedro Taques vai nomear o quarto secretário de Estado de Saúde, em menos de dois anos e meio da sua gestão. O primeiro foi Marco Aurélio Bertúlio, que foi substituído por Eduardo Bermudez.
 
Bermúdez havia ficado no cargo por quase 10 meses, sendo substituído por João Batista Pereira.  Os três secretários deixaram a pata apontando, nos bastidores, descontentamento com os constantes atrasos nos repasses da Saúde para as prefeturas municipais.  

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pedro Cáceres
    17 Mar 2017 às 17:58

    Deixa o Leonardo aí como deputado mesmo,ele vai ter que honrar os votos do milhares de servidores públicos que votaram nele e ajudar não voltando favorável à esse pacote de maldades e covardias do governo,é aí que saberemos seu futuro na política Leonardo,vamos ver se você ficará do lado do povo ou da oligarquia do governo.

  • Pedro Cáceres
    17 Mar 2017 às 17:58

    Deixa o Leonardo aí como deputado mesmo,ele vai ter que honrar os votos do milhares de servidores públicos que votaram nele e ajudar não voltando favorável à esse pacote de maldades e covardias do governo,é aí que saberemos seu futuro na política Leonardo,vamos ver se você ficará do lado do povo ou da oligarquia do governo.

  • Barbara
    17 Mar 2017 às 14:37

    Qualquer coisa é melhor que Luiz Soares. Pelo amor de Deus!

  • valdecarlos jose dos santos
    17 Mar 2017 às 11:58

    Deputado foi eleito deputado, não tem que TRAIR seus eleitores, há dezenas de centenas de pessoas competentes, inclusive servidores. Me perdoe os que pensam assim, mas médico nem sempre é boa opção, pois saúde não é doença (com perdão do trocadilho). A A secretaria precisa de administrador, mesmo estando ha tempos na UTI. #NÃODEIXEASAÚDEMORRER

  • carlos
    17 Mar 2017 às 05:57

    O problema não esta no gestor, mas sim no compromisso de honrar os 12% que o estado tem que aplicar na saude, e que não é aplicado, deixando esta enorme divida para com a sociedade de mato grosso. Estado de TRANSFORMACAO, menos na saúde

  • Marcelo Castro
    16 Mar 2017 às 14:58

    Concordo contigo Pedro Coelho, afinal colocar aquele povo da SES para trabalhar é muuuuuuuito mais difícil que os 12 trabalhos de Hércules!

  • sonia
    16 Mar 2017 às 13:38

    É o que falta pra lacrar a não reeleição de Pedro malvadeza. Bota o ex vereador lá. Nunca mais o veremos pelas bandas do Paiaguás. Torcendo por isso.

  • Observador Político
    16 Mar 2017 às 13:08

    Nomes bons para as funções que estão exercendo, mas nunca para Secretário de Saude, pelo amor de Deus, coloquem um nome de médico verdadeiro e comprometido com sua profissão.

  • Hugo
    16 Mar 2017 às 11:16

    Tampinha? kkkkkkkk... Isso é uma piada, ele muito fraco.

  • Pedro Coelho
    16 Mar 2017 às 10:09

    Seja qual for, será mais difícil que os 12 trabalhos de Hércules.

Sitevip Internet