Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Mulheres são capacitadas em cursos alternativos para melhorar renda da família

Da Redação - Ronaldo Pacheco

18 Mar 2017 - 14:51

Foto: Fablicio Rodrigues / ALMT

Guilherme Maluf: Projeto “Mulheres em Ação” já capacitou 1.200 mulheres de Cuiabá e Várzea Grande

Guilherme Maluf: Projeto “Mulheres em Ação” já capacitou 1.200 mulheres de Cuiabá e Várzea Grande

Cursos de embelezamento, bordado, artesanato e reciclagem melhorar a vida de dezenas de famílias da Baixada Cuiabá, uma das regiões com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Mato Grosso.  Isso vem sendo viabilizado pelo Programa ‘Mulheres em Ação’, implentado pelo Poder Legislativo, idealizado pelo deputado Guilherme Maluf (PSDB), primeiro secretário da Assembleia. 

Leia Mais:
Guilherme Maluf destina R$100 mil para reforma de Catedral Basílica de Cuiabá
 
De uma leva só, 1.200 mulheres de Cuiabá e Várzea Grande deram o primeiro passo para a conquista da independência financeira com a ajuda da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Por meio do projeto “Mulheres em Ação”, idealizado pelo deputado Guilherme Maluf (PSDB), elas aprenderam uma nova profissão e a partir de agora poderão ajudar no orçamento familiar.
 
O projeto foi iniciado em outubro do ano passado e ofertou cursos de embelezamento, bordado, artesanato e reciclagem às participantes. A primeira etapa foi encerrada nesta quarta-feira (15), com a entrega dos certificados e kits com materiais necessários para dar início à produção e comercialização dos produtos.
 
“Apesar de todas as conquistas registradas pelas mulheres ao longo dos anos, elas ainda são muito vulneráveis e se tornam muitas vezes alvos de agressões. A independência financeira é um fator fundamental para resgatar a autoestima dessas mulheres e empoderá-las, e é justamente esse o objetivo do projeto. A partir de agora essas mulheres têm uma profissão e poderão, mais do que nunca, brigar pelos seus direitos”, declarou o deputado Guilherme Maluf.
 
O “Mulheres em Ação” tem como público-alvo mulheres vítimas de violência ou que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica. Com o sucesso da primeira etapa, o projeto deverá ser ampliado, estendendo-se a todos os municípios da Baixada Cuiabana.
 
“Esse projeto é importantíssimo pois, diferentemente de outras iniciativas, que apenas prestam serviços assistencialistas, ele oferece às mulheres uma oportunidade de mudar de vida a partir da geração de recursos para suas famílias. Estamos muito felizes com o resultado alcançado e pretendemos levá-lo a outros municípios. O presidente Eduardo Botelho compartilha da mesma opinião e estamos planejando essa ampliação”, anunciou Maluf.
 
O projeto “Mulheres em Ação” é desenvolvido pela Assembleia Legislativa, por meio da Sala da Mulher e da Escola do Legislativo, e também conta com o apoio das Prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande e do Instituto Cuiabano de Educação (ICE).
 
Os produtos confeccionados pelas participantes estão expostos para comercialização no saguão da Assembleia Legislativa até amanhã (16).
 
Nova Vida
 
Francisca Ferreira Rocha, moradora do bairro Dr. Fábio, em Cuiabá, estava sem trabalhar há dois anos, pois teve que largar o emprego para cuidar da neta, que tem problema de coração. Nesse período, contava apenas com o salário do marido para sustentar a família. Quando soube que a Assembleia estava ofertando cursos gratuitos, escolheu o de bordado em chinelos e agora conta com uma nova fonte de renda.
 
“Agora vai ser muito bom, pois vou poder cuidar da minha neta e produzir os chinelos para vender. Já vendi 8 até agora e estou animada”, disse.
 
Elizabeth Moreira Duarte Lima, moradora do bairro Santa Izabel, em Cuiabá, também estava desempregada há dois anos e se identificou com o curso de artesanato. “Gostei muito do artesanato e a partir de agora pretendo trabalhar produzindo guardanapos e camisetas decoradas”, afirmou.
 
Apesar da pouca idade, Adriely dos Santos Ribeiro, de16 anos e Nayla Brigida Pegoraro Mangeri, de 17, já enfrentam o desafio de cuidar de seus filhos e da família. Elas fizeram juntas o curso de manicure e estão atendendo clientes em suas casas e também a domicílio.
 
“Há muito tempo eu queria fazer um curso de manicure, mas nunca tinha tido oportunidade. Assim que soube desse projeto, fiz minha inscrição e já estou trabalhando”, contou Nayla.
 
Fotos: Fablicio Rodrigues/ALMT
 
Mais informações:
Assessoria da Primeira-Secretaria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet