Olhar Direto

Segunda-feira, 29 de maio de 2017

Notícias / Política MT

Blairo Maggi cancela licença após PF deflagrar operação que investiga MAPA

Da Redação - Jardel P. Arruda

17 Mar 2017 - 11:54

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Blairo Maggi cancela licença após PF deflagrar operação que investiga MAPA
O ministro Blairo Maggi (PP), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), cancelou a licença de 10 dias em decorrência da operação “Carne Fraca”, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (17). O ministro havia anunciado na quinta-feira (16) que se afastaria do MAPA por motivos pessoais, mas retornou e já determinou o afastamento dos envolvidos na investigação da PF.

Leia mais:
Blairo Maggi tira licença para tratar de assuntos particulares; Novacki assume Ministério da Agricultura

“Bom dia, diante dos fatos narrados na Operação Carne Fraca, cuja investigação começou há mais de dois anos, decidi cancelar minha licença de 10 dias do MAPA. O que as apurações da Polícia Federal indicam é um crime contra a população brasileira, que merece ser punido com todo o rigor”, consta de trecho de nota pública do ministro.

“Neste momento, toda a atenção é necessária para separarmos o joio do trigo. Muitas ações já foram implementadas para corrigir distorções e combater a corrupção e os desvios de conduta, e novas medidas serão tomadas. Estou coordenando as ações, já determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos, e a instauração de procedimentos administrativos. Todo apoio será dado à PF nas apurações. Minha determinação é tolerância zero com atos irregulares no MAPA”, completa.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, parte do dinheiro arrecadado pelo esquema de corrupção envolvendo fiscais e maiores frigoríficos do País, abastecia o PMDB e o PP. O esquema incluía frigoríficos da JBS, BRF e Seara. As empresas são acusadas, inclusive, de vender carne podre.

Em nota, a Polícia Federal informou que cerca de 1100 policiais federais estão cumprindo 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão em residências e locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao esquema. O esquema contava com apoio de fiscais do MAPA,

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • beto
    18 Mar 2017 às 08:18

    exercito no comando ja.......

  • Damião
    18 Mar 2017 às 08:09

    Onde já se viu uma grande marca, com senha de acesso direto do ministério dá agricultura,imprimindo autorização de comercialização de lotes de carnês!!!! Brincadeira seu Blairo Maggi, seu grupo econômico está bem né!! Garanto que está..

  • ANDRE CINICO SILVA
    18 Mar 2017 às 07:44

    O CARA ANUNCIA LICENÇA EM UM DIA E NO OUTRO DIA ACONTECEU A OPERAÇÃO. AI O CARA BOTA O SECRETARIOS PRA FALAR NO LUGAR DELE E CANCELA A LICENCA? TA BOM.

  • Pedro da ferial
    17 Mar 2017 às 17:59

    Blairo só tenho uma coisa a dizer-lhe : "Avisei ao Presidente qe se fosse pra fazer negócio pro PP, que não me levassem pra lá ". Começou a agir cedo né Blairo . Suas campanhas foram feitas com dinheiro só do seu bolso ? . Até parece .

  • Alessandro Bello
    17 Mar 2017 às 17:37

    A imagem de todo o setor foi comprometida, principalmente no mercado internacional, onde saúde é tratada como prioridade, como de fato é. O estrago será grande!! Culpar poucos funcionários como sendo o causador de tamanho estrago é pouco. O sistema inteiro seja ele na saúde, educação, agricultura, Meio Ambiente, Desenvolvimento Agrário, e principalmente politico, esta comprometido, tudo deve ser revisto e reconstruído. Lipset e Lenz, afirmam que: a análise da corrupção não deve estar revestida de um tratamento que leve em consideração apenas a disfunção da ação humana intencional, ao modo de Merton, mas pela forma como os valores orientam a ação mediante a estrutura social, cuja onipresença determina os valores culturais que referendam determinadas ações por parte dos atores. ACORDA BRASIL!!!

  • Pedro Almodovar
    17 Mar 2017 às 16:21

    Pra variar o Blairo correu da raia . Colocou o seu faz tudo Coronel Bionico Novacki para falar e, claro, disse que esta muito sentido com a situação e que é um fato isolado Piada boa. Blairo isso é só a ponta do iceberb. Acho melhor você ir cuidar da sua saúde que esta em frangalhos , nao esconde isso da gente. O caso e grave ..

  • JOAO DO PEDREGRAL
    17 Mar 2017 às 16:02

    Eh minha gente esse PP nada e de se estranhar em nosso estado, si bem que ainda a PF não fiscalizou os laticínios que colocam solda caustica no leite acido para voltar o normal aqui em MT, essa hora vai chegar e mato-grossense vai ficar indignado quando saber das industrias que faz uso dessa química.

  • GALDENCIO
    17 Mar 2017 às 15:39

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • João Menna Neto
    17 Mar 2017 às 15:38

    Que calamidade! Aonde este País vai parar. Para todo lado que se olha é só bandalheira. É no serviço público. É na atividade privada. Esse crime cometido pelo grupo JBS mais do que uma irregularidade legal vai ferir de morte a economia do Brasil, fruto da ganância de poderosos inescrupulosos e sem nenhum compromisso com os destinos da nação e seu povo. Chega! Não dá mais para suportar. Cadeia para todos, sem piedade.

  • Roberto
    17 Mar 2017 às 15:06

    Meu caro Miranda Muniz, não temos motivo nenhum para blindar ninguém, imagine o Lula.

Sitevip Internet