Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Ex-secretário de Silval é citado em delação da Odebrecht por negociar dinheiro ilegal para campanha veja vídeo

Da Redação - Jardel P. Arruda

13 Abr 2017 - 08:45

Foto: Ednilson Aguiar/Secom-MT

Carlos Rayel, a esquerda, aperta a mão do ex-governador Silval Barbosa

Carlos Rayel, a esquerda, aperta a mão do ex-governador Silval Barbosa

O marqueteiro Carlos Rayel, ex-secretário de Estado de Comunicação de Mato Grosso durante a gestão Silval Barbosa (PMDB), voltou a ser citado por um alto executivo da Odebercht durante oitivas de delação premiada referentes a Operação Lava Jato. Dessa vez foi Benedicto Barbosa da Silva Junior,  ex-presidente de Infraestrutura da Brasil Odebrecht, que citou o envolvimento do marqueteiro.

Leia mais:
Deputados aprovam RGA dos servidores do Tribunal de Justiça e do Ministério Público

De acordo com Benedicto Barbosa, Rayel negociou com a Odebrecht o envio de dinheiro ilegal para campanha de Lindbergh Faria (PT) à Prefeitura de Nova Iguaçu (RJ). Anteriormente, Rayel já havia sido citado por outro direto da empresa, Leandro Andrade Azevedo, como articulador dessa negociata.



“Ele postulava uma eleição (Lindbergh). Como eu não tinha uma relação pessoal com ele, foi através de uma pessoa que eu conheço, um marqueteiro de São Paulo chamado Carlos Rayel”. Afirmou Benedicto. Rayel foi secretário de Silval Barbosa, atualmente preso acusado de corrupção, por um ano, em 2010.

Conforme citado nas delações, até o momento, Rayel teria conseguido R$ 3,2 milhões para Lindbergh em duas eleições. Primeiro na disputa pela prefeitura ele conseguiu R$ 698 mil. Em 2010, na campanha do petista ao Senado, ele articulou o recebimento de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

O senador petista recebeu as verbas irregulares para campanha da Obedrecht, segundo explicam os diretores da empresa, porque era considerado m político promissor, com potencial para chegar ao Palácio do Planalto.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sergio Cunha
    13 Abr 2017 às 10:11

    A vontade é tão grande de envolver o nome do Silval nesses cassos que lembram que o cara foi secretário do silval,,,pegou dinheiro para outros de outros estado , mais lembra que foi secretário do silval ....eita nóisssssss,,,

Sitevip Internet