Olhar Direto

Quinta-feira, 25 de maio de 2017

Notícias / Política BR

Temer decide manter Maggi e outros sete ministros citados na delação da Odebrecht

Da Redação - Wesley Santiago

15 Abr 2017 - 10:31

Foto: André Coelho / O Globo

Temer decide manter Maggi e outros sete ministros citados na delação da Odebrecht
O presidente Michel Temer (PMDB) decidiu manter o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi (PP) e os outros sete ministros citados nas delações da Odebrecht, referente aos supostos crimes investigados na operação ‘Lava Jato’. O Planalto avalia que uma saída em massa prejudicaria a imagem do governo. Maggi negou todas as acusações.

Leia mais:
Eder nega ligação com Odebrecht em suposta arrecadação de R$ 12 milhões para Maggi
 
A informação foi publicada no ‘Blog do Camarotti’. "Temer decidiu que não vai demitir ninguém", disse ao Blog um interlocutor do presidente. Recentemente, uma espécie de protocolo foi criado para estes casos. Nele, é descrito que o ministro citado em delação só deixará o governo se for denunciado pelo Ministério Público e virar réu na Lava Jato.
 
Além de Blairo Maggi, também são alvos de inquéritos: Eliseu Padilha (PMDB; Casa Civil); Moreira Franco (PMDB; Secretaria-Geral); Gilberto Kassab (PSD; Ciência, Tecnologia e Comunicações); Bruno de Araújo (PSDB; Cidades); Aloysio Nunes (PSDB; Relações Exteriores); Marcos Pereira (PRB; Indústria e Comércio Exterior) e Helder Barbalho (PMDB; Integração).
 
Em nota, publicada em primeira pessoa, Blairo Maggi lamenta que "meu nome tenha sido incluído numa lista de pessoas citadas em delações da Construtora Odebrecht, sem que eu tivesse qualquer possibilidade de acesso ao conteúdo para me defender. Me causa grande constrangimento ter minha honra e dignidade maculadas, numa situação na qual não sei sequer do que sou acusado".
 
O ministro ainda esclarece que: "Não recebi doações da Odebrecht para minhas campanhas eleitorais, não tenho ou tive qualquer relação com  a empresa ou os seus dirigentes e tenho minha consciência tranquila de que nada fiz de errado".

Maggi tem recebido elogios pela atuação na crise que se instaurou com a operação 'Carne Fraca'. A articulação política feita com os países compradores de carne resultou em uma diminuição grande dos impactos que seriam causados pela suspensão da compra dos produtos. O ministro fez questão de visitar diversos frigoríficos do país para atestar as suas qualidades.
 
Confira a nota na íntegra:
 
Lamento que meu nome tenha sido incluído numa lista de pessoas citadas em delações da Construtora Odebrecht, sem que eu tivesse qualquer possibilidade de acesso ao conteúdo para me defender. Me causa grande constrangimento ter minha honra e dignidade maculadas, numa situação na qual não sei sequer do que sou acusado. Mesmo assim, gostaria de esclarecer que:
1.    Não recebi doações da Odebrecht para minhas campanhas eleitorais.
2.    Não tenho ou tive qualquer relação com  a empresa ou os seus dirigentes.
3.    Tenho minha consciência tranquila de que nada fiz de errado.
 
Blairo Maggi

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Aderbal Siqueira
    16 Abr 2017 às 02:38

    O pior desde Sarney.

  • Vovózica
    15 Abr 2017 às 16:26

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Macaco Hippie
    15 Abr 2017 às 15:41

    É sério que da parte de Temer eu nunca esperei nenhuma coragem para ser nobre e tentar salvar a imagem de seu governo... Jamais esperaria dele tamanha nobreza. Que legitimidade e moral esse governo federal tem para nos governar? Somos por acaso tão trouxas assim? Quem confio nas decisões desse governo? Tá tudo bichado, isso sim!!!

  • Mariazinha
    15 Abr 2017 às 13:31

    Falta gente na lista. A Ministra Eliana Calmon disse que para ser completa , deve constar nomes do Judiciário e dos Tribunais de Contas.

  • sediclaur
    15 Abr 2017 às 12:00

    Os 2 não valem 1. Suas carreiras políticas tão com os dia contados. Bendita lava jato pra botar esses políticos "honestos" onde eles já deveriam estar há muito tempo. Vai Odebrecht (e outras empresas), escancara tudo logo pra que possamos passar esse país a limpo. Parabéns a PF , ao Ministério Público Federal e ao juiz Moro. STF faça valer a sua condição de guardião da legalidade e da constitucionalidade para que o cidadão brasileiro possa se orgulhar dessa instituição.

Sitevip Internet