Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Notícias / Política BR

Pedro Henry pediu R$ 2 milhões para aprovar medida provisória, diz delação da Odebrecht; veja vídeo

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

15 Abr 2017 - 15:04

Foto: Reprodução

Ex-deputado federal Pedro Henry

Ex-deputado federal Pedro Henry

O ex-deputado federal de Mato Grosso Pedro Henry (PP) foi citado na delação premiada do ex-funcionário da Odebrecht José de Carvalho Filho, nas investigações da “Operação Lava Jato”. Conforme o delator, no ano de 2004, Henry teria pedido R$ 2 milhões em propina para atuar em favor da aprovação de emenda à Medida Provisória 183, que reduzia a zero a alíquota de impostos na importação e comercialização de fertilizantes e defensivos agrícolas. Segundo Carvalho Filho, na reunião para solicitação da propina estavam, além de Pedro Henry os ex-deputados federais Sandro Mabel (PMDB-GO), Pedro Corrêa (PP-PE) e Mário Negromonte (PP-BA).

Leia mais:
Ex-secretário de Silval é citado em delação da Odebrecht por negociar dinheiro ilegal para campanha veja vídeo

Narra o ex-funcionário da Odebrecht que teria, naquele ano de 2004, participado de uma reunião com os três políticos. Foi quando lhe foi apresentada a exigência em dinheiro para a aprovação da emenda. Naquele mesmo dia, o delator foi convidado para um almoço na casa de ex-deputado federal mato-grossense. “Chegando lá Pedro Henry me fez uma solicitação estapafúrdia. Ele me pediu que pagasse naquela tarde R$ 2 milhões. Impossível, inviável, não há a menor possibilidade”, teria respondido Carvalho Filho, conforme narrou o próprio aos procuradores do Ministério Público Federal (MPF).
 
Com a impossibilidade de executar a proposta dos deputados, ficara “impossível de continuar a tratativa com ele”, afirma o delator, que adiante afirma ter abandonado a casa do ex-deputado.
 
Mesmo sem o “apoio financeiro” solicitado pelos então deputados federais, incluindo Henry, a Medida Provisória 183/2004 foi sancionada e transformou-se na Lei Federal 10.925, de 23 de Julho de 2004, que reduz a zero as alíquotas do PIS/PASEP e da COFINS incidentes na importação e na comercialização do mercado interno de fertilizantes e defensivos agropecuários e dá outras providências.
 
Veja abaixo o vídeo, disponibilizado pelo site do Estadão, em que o delator narra a suposta exigência de propina feita pelo ex-deputado federal Pedro Henry (PP).
 

O outro lado:

Olhar Direto
tentou contato com o advogado do ex-deputado federal Pedro Henry (PP), Ricardo Almeida, mas sem sucesso. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • silvio lopes de moraes
    16 Abr 2017 às 09:31

    Esse médico ai sabia realmente sabia operar o esquema,afinal ele é cirurgião?

  • Rapa canoa
    15 Abr 2017 às 20:10

    Incrível, onde tem corrupção esse aí tá todas, vote xomano, figas.

  • João
    15 Abr 2017 às 17:47

    Nessa época quando dizíamos que esse camarada era político sujo, os aliados dele faltavam nos agredir dizendo que não sabíamos o que falávamos. No entanto, nada melhor que o tempo para continuar desmascarando. Ele nada mais é que político brasileiro.

Sitevip Internet