Olhar Direto

Terça-feira, 24 de outubro de 2017

Notícias / Política MT

Tampinha debate com Telebrás 1º satélite brasileiro que pode aumentar velocidade da internet em 10 vezes

Da Redação - Lucas Bólico

11 Jun 2017 - 11:48

Tampinha debate com Telebrás 1º satélite brasileiro que pode aumentar velocidade da internet em 10 vezes
O assessor especial adjunto do Ministério de Ciência, Tecnologia e Comunicação José Augusto Curvo, Tampinha (PSD), e o presidente da Telebras Antonio Loss debateram  melhorias que o primeiro satélite exclusivamente brasileiro irá trazer para todo Brasil, inclusive para Mato Grosso. Um dos destaques é a melhoria para o acesso à internet.

Leia também:
Novo hospital de Cuiabá terá apenas consultoria e apoio do Albert Einstein, explica diretor

“Com um satélite só nosso, a comunicação e defesa militar serão muito mais seguras, além de que poderemos atender todo o país com uma tecnologia de ponta que ainda não tínhamos”, explicou Tampinha, de acordo com a assessoria de imprensa. O satélite foi lançado em maio, a partir do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa.

“Essa tecnologia irá trazer internet com 10 vezes mais velocidade e 10 vezes menos custo para a população”, complementou Antonio Loss. E esse é um trabalho que José Augusto Curvo está botando em prática no ministério após pedido pessoal do ministro Gilberto Kassab (PSD) para que ele cuidasse do Centro-Oeste nessa empreitada e ajudasse a levar o sinal do satélite para todas as regiões, até mesmo as mais longínquas de Mato Grosso.

“Em alguns locais é muito difícil chegar a internet a cabo, principalmente por causa de rios, florestas e pouca densidade demográfica, mas com o satélite esse problema será resolvido. Todos serão contemplados, pois levaremos inclusão social e digital aos brasileiros. E os mato-grossenses podem contar comigo”, comentou.

O presidente da Telebras explicou que a instituição terá uma parceria com os ministérios da Educação e Saúde, disponibilizando banda larga para hospitais, escolas e universidades.

Para a sociedade civil de maneira geral, o serviço será ofertado de maneira diferente. Serão vendidos lotes para empresas que irão comercializar o serviço para a população. Está aberta uma licitação, que vai até meados de junho, e a partir do final de agosto, início de setembro, a tecnologia entrará em vigor, após os testes que vão durar de 60 a 90 dias.

O satélite

O SGDC 1 (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas 1) é o primeiro equipamento geoestacionário brasileiro de uso civil e militar. Ele foi projetado para fornecer mais segurança às comunicações estratégicas do Governo e às comunicações militares. Além disso, cobre todo o país com banda de alta capacidade e vai permitir o uso militar na proteção do mar territorial, da Amazônia e de toda a faixa de fronteira com os dez países sul-americanos vizinhos do Brasil. Com vida útil de 18 anos, custou R$ 2,7 bilhões e ficará a 36 mil quilômetros da Terra. Com informações da assessoria de imprensa.

Veja o vídeo abaixo:

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet