Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Notícias / Ciência & Saúde

Vocação e comprometimento: mais de 21 mil enfermeiros atuam em Mato Grosso

Da Redação - Lázaro Thor Borges

12 Mai 2017 - 08:21

Foto: Assessoria

Vocação e comprometimento: mais de 21 mil enfermeiros atuam em Mato Grosso
Cuidado. Missão. Comprometimento. Nessa sexta-feira (12) é Dia do Enfermeiro. Profissional fundamental da área de saúde. É ele o responsável pela assistência e pelo cuidado dos pacientes em hospitais ou clínicas, podendo ainda trabalhar de forma autônoma, nos atendimentos domiciliares (home care) ou ainda na área educacional, preparando futuros profissionais de nível médio e superior.  Mas a profissão requer muito mais do que formação técnica, exige vocação.

Leia mais:
Santa Casa pede ajuda para manter mais de 280 leitos e honrar dívidas de R$ 30 milhões


A enfermeira Fabiana Miranda tem 31 anos, sendo nove deles dedicados à profissão que decidiu abraçar ao cuidar de um avô que estava enfermo. "Queria cuidar das pessoas, melhorar a qualidade de vida delas", conta. Hoje, Fabiana comanda uma equipe de 20 profissionais de enfermagem e compartilha o comando de aproximadamente 200 enfermeiros e técnicos com as cooperativas de enfermagem. Ela está a frente da coordenação de enfermagem da QualyCare, empresa que oferece serviços de home care e transporte hospitalar, em Cuiabá.

"Nosso maior compromisso é melhorar constantemente a qualidade do atendimento. O enfermeiro lida diretamente com o paciente e procuramos sempre nos capacitar. Nossa profissão é altamente enriquecedora. Acreditamos nela como missão", destaca Fabiana, ao contar que a empresa que trabalha está buscando a Acreditação, uma certificação na área de saúde focada, principalmente, na segurança do paciente e no aprimoramento profissional. Pré-requisitos, segundo ela, fundamentais para se alcançar a qualidade no atendimento.

Os mais de 200 profissionais ligados ao Home Care e Serviço de UTI Móvel da QualyCare em Cuiabá, fazem parte dos cerca de 21 mil enfermeiros que trabalham em Mato Grosso, conforme dados do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MT). Atualmente, são mais de 1,6 milhões de profissionais em todo o Brasil.

"A enfermagem é uma profissão fundamental dentro do sistema de saúde, em todo o mundo. É esse profissional que zela pelo bem estar do paciente 24 horas do dia! Entre as suas atribuições está acompanhar todo o quadro clínico, cuidar da administração medicamentosa, alimentação e higienização, além de dar todo o suporte à família de quem está sob tratamento, porque o enfermeiro tem contato direto e diário com os familiares, dando, muitas vezes, conforto também aos parentes", destaca a enfermeira Claudia Manzini, gerente assistencial da Qualycare.

Conforme o Conselho Regional de Enfermagem, esses profissionais estão presentes em todas as etapas do restabelecimento da saúde e da prevenção de doenças – da educação à execução de atividades técnicas. Do centro cirúrgico, passando pela emergência, programas de saúde do governo, postos de saúde, à formação de mais profissionais, a figura do profissional de enfermagem é essencial. Estima-se que 55% dos trabalhadores da saúde são da Enfermagem, dentre ao menos 14 profissões regulamentadas.

"Somos o elo entre os médicos e outros profissionais com os pacientes. A função da enfermagem é humanizar o atendimento", avalia Claudemir Cordeiro de Barros, de 28 anos.  Claudemir é enfermeiro há quatro anos, mas há sete se dedica à profissão, primeiro como técnico de enfermagem e agora como enfermeiro.  Formado em Tangará da Serra, hoje ele ocupa o cargo de coordenador de enfermagem da unidade da Qualycare em Sinop, onde comanda uma equipe com 30 profissionais.

Sua escolha profissional, conta, é fruto, assim como a de Fabiana, de uma história pessoal. Enquanto ela cuidava do avô, Claudemir nasceu e, logo em seguida, a mãe ficou doente e passou a infância vendo-a sob cuidados de diversos profissionais de saúde. "A memória que tenho da minha mãe é dentro de um hospital. Desde criança tomei a decisão de ser enfermeiro. Queria cuidar dela. Agora, cuido das outras pessoas, com a mesma dedicação que daria a ela. Por causa da minha mãe, decidi que seria o melhor profissional possível", conta.

É essa humanização que permeia a profissão. Ficar ao lado dos pacientes em todos os momentos, dos mais simples aos mais complexos, faz do enfermeiro um acompanhante constante de quem precisa de atendimento de saúde. "O laço paciente enfermeiro é muito forte, quando estamos na casa do paciente então (nos casos de atendimento home care) o vínculo fica ainda mais forte, porque passamos a fazer parte da rotina daquela casa, daquela família. O profissional de home care acaba não cuidando somente do paciente, mas de toda a família", afirma Claudemir.

"Esse profissional desenvolve um trabalho único com o paciente. O enfermeiro possui uma visão global do cuidado, respeitando a equidade de cada indivíduo, com o objetivo na qualidade da assistência", completa Fátima Leite, enfermeira da Qualidade, na Qualycare.

A profissão - Para atuar nesta profissão é preciso frequentar cursos de nível técnico ou superior e registrar-se no Conselho de Enfermagem do Estado. A classe é dividida em categorias conforme o nível de complexidade das atividades: atendentes e parteiras (nível elementar), auxiliares de enfermagem (nível médio), técnico de enfermagem (nível técnico) e enfermeiro (nível superior).

Data - O Dia Mundial do Enfermeiro é comemorado em 12 de maio também no Brasil.  A data também dá início à Semana Nacional da Enfermagem que é encerrada em 20 de maio – Dia Nacional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem – quando morreu a enfermeira Ana Néri, pioneira na enfermagem brasileira.

História - O Dia Mundial do Enfermeiro é uma forma de homenagem à Florence Nightingale. Ele foi responsável pelo desenvolvimento da enfermagem moderna, no século XIX, após ter trabalhado no cuidado de soldados durante a guerra da Crimeia. A profissão nasceu voluntária, uma vez que as enfermeiras ajudavam as vítimas das guerras sem qualquer remuneração. No entanto, a enfermagem foi reconhecida pela sociedade ao longo dos anos e foi regulamentada.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet