Olhar Direto

Terça-feira, 27 de junho de 2017

Notícias / Política BR

Dono da JBS gravou Aécio Neves pedindo R$ 2 milhões, diz jornal

G1

17 Mai 2017 - 20:16

Dono da JBS gravou Aécio Neves pedindo R$ 2 milhões, diz jornal
O dono do frigorífico JBS Joesley Batista entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma gravação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pedindo a ele R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato. A informação é do jornal "O Globo".

Leia também:
Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha

Aécio indicou um primo dele para receber o dinheiro, e a entrega foi filmada pela Polícia Federal. A PF também rastreou o caminho do dinheiro, que depois foi depositado em uma empresa do também senador tucano Zeze Perrella.

A gravação faz parte do material da delação premiada de Joesley e de seu irmão, Wesley Batista, fecharam com a PGR na operação Lava Jato.

Nem Aécio nem Perrella se manifestaram sobre o assunto até o momento.

Segundo o jornal, Aécio e Joesley se encontraram em São Paulo, no Hotel Unique, em 24 de março. Antes, a irmã do senador, Andréa Neves, já havia abordado o empresário por telefone e WhatsApp sobre o pedido e afirmando que o criminalista Alberto Toron seria o defensor de Aécio. Os procuradores tiveram acesso às mensagens entre Joesley com Andréa.

No hotel, o empresário perguntou a Aécio quem pegaria o dinheiro, o senador respondeu: "Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred [primo de Aécio] com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do c*****".

O primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, foi diretor da Cemig, nomeado por Aécio, e um dos coordenadores da campanha do tucano a presidente em 2014.

Quem entregou o dinheiro a Fred foi o diretor de Relações Institucionais da JBS Ricardo Saud. Ele também é delator junto com Wesley, Joesley e mais quatro pessoas. Foram feitas quatro entregas de R$ 500 mil cada uma e a PF filmou uma delas.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Vovózica
    18 Mai 2017 às 05:14

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Cidadão brasileiro
    17 Mai 2017 às 23:31

    "Não tenho culpa, votei no Aécio" kkkk

  • Bea
    17 Mai 2017 às 21:58

    Tchau querido, não sabe perder não pode jogar. Kkkkk

  • Bea
    17 Mai 2017 às 21:56

    Kkkkk já é impeachment no Japão. Kkkk

  • Paguei mico
    17 Mai 2017 às 20:56

    Tou aqui pensando no povo que vestiu camisa ou adesivou o carro com essa frase: "NÃO TENHO CULPA, VOTEI NO AÉCIO"...... Meu Deus, que mico!!!!..... Meu Deus, que mico!!!!!........kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sitevip Internet