Olhar Direto

Quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Notícias / Política BR

Ezequiel defende aliança em caso de mudanças no Planalto: partidos devem se fortalecer e tocar o Brasil

Da Reportagem Local - Jardel P. Arruda/ Da Redação - Érika Oliveira

04 Jun 2017 - 11:48

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Ezequiel defende aliança em caso de mudanças no Planalto: partidos devem se fortalecer e tocar o Brasil
O deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), presidente estadual do Partido Progressista – uma das principais siglas na base aliada de Michel Temer (PMDB) -, defendeu uma aliança entre os partidos que apoiam o atual Governo, em uma eventual queda do presidente da República. Temer é acusado pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa.

Leia mais:
STF envia ao Planalto gravações de Michel Temer com Joesley Batista; ouça na íntegra

“O PP, até segunda ordem, continua firme na base do Governo. Estamos aguardando o desfecho de tudo isso, é uma situação que ainda está muito confusa, o que vai depender agora são os partidos políticos. Se realmente houver mudança de presidente, os partidos devem se fortalecer e tocar o país para frente”, afirmou o deputado.

Temer foi envolvido diretamente num escândalo de corrupção depois que o dono da produtora de carne brasileira JBS, Joesley Batista, entregou, em seu acordo de colaboração premiada, uma gravação em que o presidente supostamente dá o “aval” para o empresário comprar o silêncio de Eduardo Cunha.

Após a divulgação das gravações, Michel Temer anunciou que não renunciava e alegou que as investigações do STF provarão que ele é inocente. Todavia, o caso repercutiu como a maior crise enfrentada pelo peemedebista.

Para Ezequiel, quem mais sofreu com o ocorrido foi a economia brasileira, que vinha apresentando sinais de melhora, mas têm sofrido quedas sistemáticas desde que a delação veio à tona.

Por isso, o deputado defende que as reformas – em curso no Congresso e Senado – sejam aprovadas independente do resultado das investigações.

“Lá fora, as pessoas nos avaliam pelo que acontece na economia e isso nos desestabilizou. As bolsas caíram, o dólar subiu, então, nós não podemos perder o fio da meada. Mesmo que tenha que trocar de presidente o Brasil precisa andar, as reformas precisam acontecer e nós precisamos mostrar que, aqui no Brasil, mesmo com a crise política os partidos são fortes e vão continuar firmes, ou na base do atual do Governo, ou na base de um outro”, asseverou. 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Osmar
    04 Jun 2017 às 20:10

    Golpista covarde, só está preocupado com a própria pele e com a pela dessa quadrilha do PP

  • por justiça
    04 Jun 2017 às 12:19

    Esse Temer ja esta passando da hora de cair fora governo malfeitor este e o verdadeiro demolidor do povo sai logo trem do mal...

Sitevip Internet