Olhar Direto

Terça-feira, 27 de junho de 2017

Notícias / Política MT

Deputado diz que Taques se “equivocou” ao aprovar concursos públicos em meio à crise

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco/ Da Redação - Érika Oliveira

12 Jun 2017 - 08:21

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Deputado diz que Taques se “equivocou” ao aprovar concursos públicos em meio à crise
O presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária da Assembleia Legislativa, deputado José Domingos Fraga (PSD) considerou “equivocada” a decisão do governador Pedro Taques (PSDB), que autorizou a realização de concursos públicos para este ano nas Secretarias de Educação e Segurança Pública. Ao todo, somente para este ano, o Governo prometeu disponibilizar mais de 8 mil vagas nas duas áreas.

Leia Mais:
- Taques anuncia assinatura de edital de 5,7 mil vagas para concurso da Educação
- MT terá concurso para 2,5 mil vagas na segurança; inscrições para delegado com salário de R$19,3 mil estão abertas


“Eu acho que nós pecamos quando inserimos mais de 4 mil novos policiais na Secretaria de Segurança Pública, nós pecamos quando abrimos vários outros concursos, dentre eles o que está se abrindo agora para a secretaria de Educação. Isso aí sem sombra de dúvidas tem onerado de forma significativa o orçamento do Estado”, disse o deputado, durante a Audiência Pública que debateu as metas fiscais do 1º quadrimestre de 2017.

De janeiro a abril, os gastos com a folha de pagamento do Executivo e encargos fiscais chegaram a R$ 2,6 bilhões. Atualmente, Mato Grosso gasta mais de 49% das receitas correntes líquidas com estes pagamentos.

Na semana passada, o Governo anunciou que o concurso público da educação estadual será elaborado e aplicado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). Serão 5.748 vagas para os cargos de professor, técnico administrativo educacional e apoio educacional.

O concurso público da educação estadual foi uma das exigências do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), no ano passado, durante a greve dos trabalhadores da Educação.
Hoje, a Seduc possui 40 mil servidores, sendo que 22,9 mil são professores. Destes, 9.231 são efetivos e 13.733 contratados.

“Eu acho que o governo se equivocou na eminencia de fazer com que nós pudéssemos cumprir até com a própria LRF, com um número maior de professores concursados e não contratados. Ele realmente lançou aí um concurso de mais de 5 mil vagas e isso, sem sombra de dúvidas, impacta na folha”, disse Zé Domingos.

Além das vagas na Seduc, o Governo estima destinar, ainda este ano, cerca de 2,5 mil vagas para policiais civis, militares e Corpo de Bombeiros. Para o cadastro de reserva para delegado da Polícia Civil, cujo salário é de R$ 19,3 mil, as inscrições já foram abertas.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Salete
    12 Jun 2017 às 20:06

    Por q o senhor deputado não faz o concurso p delegado aí vai ser efetivo.kkkk quero ver passar!!!

  • Alessandra Ferreira dos Santos
    12 Jun 2017 às 12:33

    Deveria ter concurso para os políticos....Ai teria muitos concursos no ano ....!!! Palhaçada...Se tem que pagar funcionário contrato ... tem que pagar funcionário efetivo ..O que muda e a instabilidade e garantia de funcionários para atender toda essa população que precisa de melhoras na parte pública..

  • sediclaur
    12 Jun 2017 às 11:12

    Eu concordo que aprovar esse e demais concursos em meio a crise em que o estado de MT está atravessando é insensatez. Ora, se o governo não tem recursos nem pra pagar o funcionalismo existente omo quer contratar mais agora?

  • SILVEIRA
    12 Jun 2017 às 11:10

    Sr. Deputado só com o dinheiro que o estado gasta com o Sr. mensal dariam para ter mais de 30 professores, ou mais 10 médicos, ou mais de 30 policiais, todos atendendo a população. Portanto o problema não são os servidores e sim o que gastamos com os políticos como o Sr.

  • JUSTO
    12 Jun 2017 às 10:55

    ESTAMOS FEIO DE REPRESENTANTES NESSA CASA QUE SE DIZ DO POVO, NENHUM DESSES 24 DEPUTADOS ESTADUAIS REPRESENTA O POVO, PARA MIM ELES NÃO UM PEQUI ROÍDO.

  • TIM
    12 Jun 2017 às 09:59

    Que desnecessário este comentário ilustre Deputado. Falar isso agora é muito engraçado. Cada um que aparece.

  • JORGE LUIZ
    12 Jun 2017 às 09:58

    Esse deputado não quer concurso por que assim fica fácil para ele indicar os cabos eleitorais dele e dos outros deputados e senadores

  • Pedro
    12 Jun 2017 às 09:48

    Quem não dá um joinha no comentário do Kevin, é porque é tudo baba ovo de político, essa corja de deputados só pensam em tirar do trabalhador, agora diminuir o salário deles nem pensar.

  • Andre
    12 Jun 2017 às 09:06

    Pelo amor de Deus, seja sensato, se existe essa crise ou não, isso nós, a sociedade, não sabemos, mas o que isto está refletindo no setor publico e privado, os servidores público, com essa instabilidade desse governo, já não gastam como antes e o setor privado está receoso com a atual situação que está acontecendo no país, e esse louco desse governador, inchando a máquina pública, e ninguém vê isso?

  • Fudum
    12 Jun 2017 às 09:01

    Ewuivoco e vc deputado receber 24000 mensais mais verba indenisatoria de 65000..

Sitevip Internet