Olhar Direto

Sábado, 21 de outubro de 2017

Notícias / Política MT

Governo exonera sargento que revelou escritório onde funcionava central de grampos

Da Redação - Érika Oliveira

13 Jun 2017 - 14:22

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Governo exonera sargento que revelou escritório onde funcionava central de grampos
O Governo de Mato Grosso exonerou a 3º Sargento da Polícia Militar Andréa Pereira de Moura Cardoso do cargo em comissão de direção geral e assessoramento, nível DGA-10, de agente de proteção de dignitários, na Casa Militar do Estado. Ela revelou que a central de grampos onde eram operadas as escutas ilegais praticadas no Estado funcionava no centro de Cuiabá, em um apartamento, e que um policial militar membro do Gaeco teria participado das ações. O ato foi publicado no Diário Oficial que circula nesta terça-feira (13) e tem efeito retroativo ao dia 30 de maio. A Casa Civil não informou o motivo da exoneração.

Leia mais:
PM afirma que grampos eram registrados em sala no centro de Cuiabá; membro do Gaeco teria participado

Em seu depoimento, a sargento afirmou que foi procurada pelo coronel Siqueira Junior, secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), que a informou para procurar o coronel Zaqueu Barbosa no Comando Geral da PM. Zaqueu teria uma indicação de serviço na atividade de inteligência.

No Comando Geral, Andrea foi recebida por uma policial militar identificada como Heydi, que era secretária de Zaqueu. O coronel informou que a sargento iria trabalhar na área da inteligência, mais precisamente com interceptações telefônicas. O cabo Gérson Luiz Ferreira Correa Júnior seria o responsável por explicar como seria o serviço.

O depoimento da sargento foi colhido pelo também policial militar e corregedor-geral Alexandre Corrêa Mendes. Ela compareceu de forma espontânea, no dia 26 de maio, junto de seus advogados, na Corregedoria-Geral da PM para prestar esclarecimentos sobre as escutas ilegais reveladas no último mês. 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ana Carla Soares
    13 Jun 2017 às 15:49

    Quebrou do lado mais fraco

  • Ana Carla Soares
    13 Jun 2017 às 15:49

    Quebrou do lado mais fraco

Sitevip Internet