Olhar Direto

Sábado, 18 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Municípios de MT buscam soluções para problemas comuns, mas saúde continua como calcanhar de Aquiles

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

11 Jul 2017 - 09:10

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Municípios de MT buscam soluções para problemas comuns, mas saúde continua como calcanhar de Aquiles
Problemas demais e dinheiro, de menos, marcam as reclamações, incertezas e projeções de futuro dos mais de 120 prefeitos, centenas de vereadores e dezenas de vice-prefeitos que participaram da abertura da 1ª Marcha a Cuiabá – Prefeitos e Vereadores em Defesa dos Municípios Mato-Grossenses, nesta segunda-feira (10), no Salão das Araras do Centro de Eventos do Pantanal.
 
Primos-pobre da República Federativa, os municípios são obrigados a “se virar” com menos de 15% da arrecadação, que é dominada pela União. E, ainda, tem os estados como intermediários com confiabilidade duvidosa, num momento em que a maioria das prefeituras gasta mais de 25% das receitas correntes líquidas com o custeio da saúde, sendo que, para algumas, os gastos no setor chegam a 35%..

Leia Mais:
- AMM mobiliza prefeitos e vereadores de todo o Estado para Marcha em Cuiabá

- Crise financeira da Saúde aponta déficit de R$ 300 milhões e só ‘dinheiro novo’ deve equacionar problema 

O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), ex-prefeito Neurilan Fraga (PSD), explicou que esse é o mote do evento, que tem encerramento previsto para a noite desta terça-feira (10). “Estamos orientando com sugestões que possam melhorar as arrecadações municipais, diminuir despesas e ter uma administração com equilíbrio financeiro e orçamentário, possibilitando que os prefeitos façam uma gestão proativa e eficiente”, ponderou Neurilan.
 
O governador José Pedro Taques (PSDB) disse que as prefeituras podem contar com o apoio irrestrito do governo de Mato Grosso, principalmente na saúde.  “Sabemos do momento de dificuldade que os municípios vivem. Grave crise do Brasil todo. E o governo de Mato Grosso está junto com as prefeituras”, afiançou Taques.
 
O chefe do Poder Executivo argumentou que muitos municípios estão gastando até 35% do seu orçamento com a saúde, o que é insustentável para a gestão pública, no médio e longo prazo. “A saúde é cara no mundo todo. E os prefeitos estão trabalhando firme, mas nós temos ajudado, na medida da nossa possibilidade”, pontuou Pedro Taques.
 
O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Antônio Joaquim Neto, afirmou que o órgão tem sido parceiro dos municípios. Ele lembrou que, antes de punir o prefeito, a prioridade tem sido em orientar as gestões municipais para fazer o certo.  
 
A 1ª Marcha a Cuiabá prossegue nesta terça-feira (11). Em princípio, às 9 horas, acontece a inauguração da Reforma e Ampliação da sede da  Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), na  Avenida Jornalista Rubens de Mendonça (CPA). Na sequência, no auditório da AMM, ocorre a cerimônia de Entrega de Honrarias Municipalistas. No período vespertino, o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) profere palestra e participa de debate com os prefeitos.
 
No final da tarde, por volta das 17 horas, acontece a sessão especial da Assembleia Legislativa com a participação dos Prefeitos, com a pauta ‘Defesa dos Municípios Mato-Grossenses’. 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet