Olhar Direto

Terça-feira, 25 de julho de 2017

Notícias / Política MT

Cidinho Santos defende que municípios recebam maior fatia do bolo da arrecadação em reforma tributária

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

11 Jul 2017 - 17:53

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Cidinho Santos defende que municípios recebam maior fatia do bolo da arrecadação em reforma tributária
As pessoas moram nas cidades e é onde as demandas são crescentes, mas o grosso da receita está na União e, num plano inferior, nos estados. “Os municípios necessitam serem melhor aquinhoados na arrecadação geral, na reforma tributária, ainda em debate, no Congresso Nacional”, defendeu o  senador José Aparecido Cidinho Santos (PR), com a experiência de quem já foi prefeito de Nova Marilândia e presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM).
 
Cidinho Santos destacou a importância da unidade dos prefeitos, na cobrança sobre os parlamentares, para que haja justiça fiscal, na reforma tributária. “Existem medidas que devem ser inseridas, fora a Reforma Tributária, para ajudar economicamente os municípios, nem que sejam são paliativas”, projetou ele.
 
Leia mais:
- Cidinho entrega R$ 248 mil ao Hospital de Câncer e Santa Casa e anuncia novo show de Daniel

“Somente uma reforma profunda e a revisão do pacto federativo será capaz de socorrer os municípios que hoje vivem uma situação caótica. Temos outras medidas como o repasse do ISS à cidade de origem, e não mais a de destino, mas isso não resolve em definitivo o problema orçamentário”, ponderou o senador por Mato Grosso pelo Partido da República.
 
O parlamentar fez referência à derrubada do Congresso Nacional de um veto parcial do presidente Michel Temer que impedia a redistribuição do Imposto sobre Serviços para mais de 5,5 mil municípios brasileiros.
 
Na vanguarda do debate, por já ter sido prefeito de cidade pequena, Cidinho é autor do projeto de lei (414/2012) que dispõe sobre o local do recolhimento do Imposto sobre Serviços (ISS) de qualquer Natureza em serviços relativos a cartões de crédito e débito. Pela proposta, o imposto passa a ser cobrado nos municípios onde é feita a compra, e não mais na cidade onde estão sediadas as lojas virtuais e as administradoras de cartões de crédito. Com a medida, estima-se que algo em torno de R$ 6 milhões sejam distribuídos a todos os municípios, e não mais, a 35 cidades.
 
Isenção das exportações
 
Além da Reforma Tributária e revisão do Pacto Federativo, Cidinho Santos, senador mato-grossense conhecido por ser municipalista, também manifestou apoio à proposta do senador Wellington Fagundes (PL 288/2016) que prevê compensação de 100% da Lei Kandir.
 
“Hoje recebemos apenas 10% de reposição e defendemos junto com o Wellington, a alteração na lei para permitir que cada estado seja recompensado pela União no valor exato das perdas causadas pela desoneração”, complementou Cidinho.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet