Olhar Direto

Quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Paulo Taques quebra silêncio: “Estão tramando contra mim para atingir o governador”

Da Redação - Lucas Bólico e Ronaldo Pacheco

14 Jul 2017 - 00:55

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Paulo Taques quebra silêncio: “Estão tramando contra mim para atingir o governador”
Depois de dois meses sem qualquer manifestação oficial desde que deixou a chefia da Casa Civil do Governo de Mato Grosso, o advogado Paulo Zamar Taques resolveu quebrar o silêncio para denunciar o que classifica como direcionamento nas investigações sobre os supostos grampos ilegais operados em MT. “Tenho convicção que estão tramando contra mim, em manobras obscuras, para atingir politicamente o governador", desabafou, em entrevista exclusiva ao Olhar Direto, concedida na noite da última quinta-feira (13). 

Leia também:
Secretário revela que Pivetta foi alvo de “espionagem” durante campanha em Lucas
Presidente nacional da OAB exige ética do Ministério Público em grampos e pede fim de sigilo

Paulo Taques fez questão de vir pessoalmente à sede do Olhar Direto nesta noite porque enxerga a necessidade de se posicionar, no momento em que vê uma investigação direcionda por parte de autoridades que estariam visando atingi-lo sem direito à defesa e sem sequer ter a clareza do que está sendo ou não investigado. 
 
O advogado cita como elemento claro da armação contra ele o episódio sobre a invasão do comitê de campanha de Otaviano Pivetta, no ano passado, em Lucas do Rio Verde. O escritório de Taques prestou consultoria eleitoral para Pivetta em 2016 e os advogados montaram sua base em um hotel da cidade, mas descobriram que policiais teriam invadido o local sem autorização (entenda o caso aqui). 

Paulo diz que descobriu, com surpresa, somente agora, uma “inversão” dos fatos, uma vez que se considera vítima de espionagem naquela ocasião, mas soube que as imagens feitas pelos policias em 2016 agora estariam sendo usadas contra ele, nas atuais investigações sobre os grampos ilegais. Ele ainda sustenta que pessoas de Lucas do Rio Verde já foram ouvidas sobre o episódio, mas ele ainda não teve a chance de falar.

Leia também:
Siqueira diz que se “antecipou” ao entregar grampos no TJ por medo de que caso fosse usado contra ele

Para conseguir dar sua versão dos fatos, Taques redigiu uma petição na qual detalha tudo o que aconteceu em Lucas do Rio Verde, solicita novamente informações sobre as investigações e pede providências sobre o que classifica como “trama covarde”. A petição assinada pelo advogado foi entregue a autoridades como desembargador Orlando Perri e o chefe do Ministério Público, Mauro Curvo (veja a íntegra da petição aqui).

O ex-secretário-chefe da Casa Civil concedeu entrevista ao Olhar Direto por mais de uma hora, na qual pontuou fatos que ocorreram desde a posse do governador José Pedro Taques (PSDB), em janeiro de 2015, até os bastidores que se sucederam após o desligamento do governo. O conteúdo da entrevista será dividido em mais reportagens.
 
“Sou advogado e estou atuando nessa condição neste assunto. Mas percebi que estou sendo tratado como investigado", ponderou Taques, que em mais de dois meses prestou apenas um depoimento sobre os grampos ilegais, na condição de testemunha, no inquérito que tramita na corregedoria da Polícia Civil e apura a conduta das delegadas envolvidas no caso e corre sob segredo de justiça.
 
Segundo ele, a cada dia surgem novos inquéritos, mas sem apontar as pessoas investigadas. "É uma surpresa atrás da outra. Todos os dias amanhecemos com um inquérito novo, sem que se saiba o nome dos investigados", argumenta.

Mas, segundo ele, todas as medidas legais estão sendo tomadas. "Estou ingressando com várias medidas para ter pelo menos o direito básico de saber se sou investigado".
 
Considerado homem forte do governo, Paulo Taques chefiou a Casa Civil até meados de maio, quando pediu demissão para cuidar da defesa do governador. A sua banca também advoga para o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), coronel Airton Benedito Siqueira Júnior, que era chefe da Casa Militar até o final do ano passado.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sr. Luiz Paulo Conde Junior..
    15 Jul 2017 às 05:06

    O Senhor teve o cuidado de "dar um print" no seu comentário e enviar rapidamente ao Dr. Paulo Taques? Se não, faça-o rápido. Vai que ele não entra aqui para ler e essa sua puxação de saco passa em branco.

  • Maria Rita
    14 Jul 2017 às 21:14

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Patrícia
    14 Jul 2017 às 16:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Luís Otavio
    14 Jul 2017 às 13:32

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • sergio
    14 Jul 2017 às 12:36

    Tão interessante tudo isso......kkkkkkk

  • Luiz Paulo Conde Júnior
    14 Jul 2017 às 11:42

    Paulo Taques é homem sério e honesto. Quem conhece, sabe disso... E, por ser de confiança do governador Pedro Taques, buscam macular sua vida. Vejo que desejam atingi-lo para chegar ao governador Pedro Taques. A verdade virá à tona.

  • cramulhão
    14 Jul 2017 às 10:47

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet