Olhar Direto

Terça-feira, 26 de setembro de 2017

Notícias / Cidades

Réu em desvios de R$ 418 milhões é encontrado morto dentro de L-200

Da Redação - Wesley Santiago

14 Jul 2017 - 17:18

Foto: Reprodução

Réu em desvios de R$ 418 milhões é encontrado morto dentro de L-200
João Vicente Picorelli, 62 anos, encontrado morto dentro de uma caminhonete L-200, na tarde desta sexta-feira (14), é réu em uma ação movida pelo Ministério Público Estadual que investiga um desvio de R$ 418 milhões da receita pública. Entre os investigados no suposta esquema está o ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes. João já foi presidente do Sindicato dos Agentes de Administração Fazendária (SAAFEMT).

Leia mais:
Idoso é encontrado morto dentro de L-200 em bairro de Cuiabá
 
Segundo as informações do 10º Batalhão da Polícia Militar, o homem foi encontrado morto dentro de sua caminhonete, no bairro Santa Marta. No corpo, já havia nenhuma marca de ferimentos e a suspeita inicial é que a causa da morte tenha sido infarto. Porém, apenas o exame de necropsia poderá apontar com certeza as causas.
 
João é réu no escândalo conhecido como “Cartas Marcadas”. O esquema consistiu na emissão fraudulenta de certidões de crédito de cunho salarial, com a participação de agentes públicos e membros do Sindicato dos Agentes de Administração Fazendária do Estado de Mato Grosso. A denúncia foi protocolada no dia 07 de abril do ano passado.
 
Ao todo, foram denunciadas 15 pessoas. Segundo o MPE, a ação criminosa resultou na falsificação de papéis de créditos públicos no valor de R$ 665.168.521,99, com violação do Acordo Extrajudicial e à Lei nº 9049/2008 vigente à época dos fatos. O valor desviado de receita pública girou em torno de R$ 418 milhões. Foi apurado que só na conta de Anglisey Battini Volcov, companheira do deputado estadual Gilmar Fabris, foi movimentada a importância de 30.484.940,88.
 
Segundo o MPE, além do desvio de receita pública, a conduta praticada pelo grupo provocou prejuízos aos servidores da categoria dos Agentes de Administração Fazendária, que foram “criminosamente ludibriados”.  Entre os crimes imputados ao grupo estão: formação de quadrilha, falsificação e alteração dos papéis de créditos públicos, peculato e lavagem de dinheiro.
 
Conforme a denúncia do MPE, João tinha a função de manipular e controlar a categoria, representando-a ostensivamente perante a administração pública. “Inicialmente ele convencia os servidores a aderir ao acordo extrajudicial, fazendo-os acreditar que as condições propostas lhes eram favoráveis e, no desenrolar das atividades, utilizaram a entidade de classe para fomentar a FALSIFICAÇÃO de PAPÉIS DE CREDITOS PÚBLICOS”, diz trecho da denúncia.
 
O caso
 
O homem encontrado dentro da L-200, na tarde desta sexta-feira (14), foi identificado como João Vicente Picorelli, 62 anos. O oficial de área do 10 º Batalhão da Polícia Militar informou que não havia nenhuma lesão na vítima e que provavelmente a causa da morte foi um infarto. João faria aniversário na próxima quarta-feira (19).  

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose
    16 Jul 2017 às 15:32

    Essa morte tem q ser investigada mesmo,pois hj n existe mais execuçoes se apelacao

  • Comentarista
    15 Jul 2017 às 02:04

    Queima de arquivo.

  • Moreno
    14 Jul 2017 às 19:48

    Morreu acusado injustamente. No JUDICIÁRIO isso será sanado culminando na sua inocência

Sitevip Internet