Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Taques e Emanuel descartam "plano b" e anunciam que R$ 82 mi serão usados para equipar novo PS

Da Redação - Jardel P. Arruda/ Da Reportagem Local - Erika Oliveira

17 Jul 2017 - 10:26

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Taques e Emanuel descartam
O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) e o governador Pedro Taques (PSDB) anunciaram que chegaram a um acordo sobre os R$ 82 milhões “disponíveis” da verba da emenda da bancada federal de Mato Grosso para a saúde: o recurso será aplicado de acordo com a previsão original, na compra de equipamentos do novo Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá.

Leia mais:
Pedro Taques projeta “para breve” envio da PEC do Teto de Gastos e prevê economia superior a R$ 1 bilhão por ano

“A bancada conseguiu R$ 156 milhões em emendar impositivas, R$ 80 milhões para equipar este hospital. Este hospital é um hospital do povo de Mato Grosso. Desses R$ 156 milhões, o restante nós estamos tentando para custeio dos hospitais regionais do interior”, afirmou o governador Pedro Taques na manhã deta segunda-feira (17).

De acordo com ele, assim que o dinheiro for repassado pelo Governo Federal ao Estado, será imediatamente repassado ao município através de convenio para então ser feita a licitação da compra dos equipamentos. Quanto ao restante da emenda, os valores estão contingenciados e demandarão de negociações em Brasília para serem liberados.

“Essa obra, eu o governador concordamos em entregá-la no aniversário de 299 anos de Cuiabá, abrindo uma série de acontecimentos para comemorar 300 anos de Cuiabá. No dia oito de abril de 2018 vamos entregar a obra física pronta e queremos agora acelerar, resolvido o problema da emenda, porque precisamos equipar a obra”, disse Emanuel Pinheiro.

O coordenar da bancada federal, deputado Victório Galli (PSC), afirmou que a destinação da emenda foi amplamente discutida. O governador Pedro Taques havia solicitado o uso desse recurso para amortizar a dívida com os hospitais regionais. A proposta foi defendida pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que argumentava pelo uso proporcional dos recursos liberados entre Capital e interior do Estado.

Contudo, devido a importância do novo Pronto-Socorro para todo Mato Grosso, uma vez que 45% dos pacientes atendidos são do interior, a decisão tomada foi de garantir os equipamentos para iniciar as atividades na unidade o mais rápido possível. Emanuel Pinheiro destacou, várias vezes, a decisão conjunta sobre isso e a parceria entre a Prefeitura e o Estado.

“Juntos, retomamos essa obra que pegamos praticamente paralisada. Independente de partido político, de condição política ou partidária, o nosso compromisso é Cuiabá, é Mato Grosso. Essa obra é um legado para saúde pública de Cuiabá, para saúde pública de Mato Grosso. Reorganizamos o desembolso do cronograma físico financeiro e a obra está e vento em poupa”, ponderou Pinheiro.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Gustavo
    18 Jul 2017 às 07:06

    Vou falar oq vai acontecer o governador vai pegar esse dinheiro q o burro do prefeito Emanuel liberou e não vai devolver ano que vem é ano de eleições são de partidos opostos então já sabem o final.

  • Luiz
    17 Jul 2017 às 12:10

    pra que essa qua tidade de gente na visita a obra

  • Mulher má
    17 Jul 2017 às 10:59

    Pra onde vai a verba que o MS envia ao estado e assim repassar aos municipios do interior. Aonde esta o dinheiro? Responda governador e prefeitos vcs que gestoram a saude do povo?

Sitevip Internet