Olhar Direto

Segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Notícias / Cidades

Aprovados em concurso há mais de um ano protestam com faixas cobrando nomeação do TJ-MT

Da Redação – Vinicius Mendes

17 Jul 2017 - 14:36

Aprovados em concurso há mais de um ano protestam com faixas cobrando nomeação do TJ-MT
Os candidatos aprovados no concurso do Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJ-MT), que ofertava vagas para técnicos e analistas judiciários, realizado em março de 2016, ainda não foram convocados e estenderam três faixas na sede do Tribunal de Justiça e no Fórum de Cuiabá, protestando contra a lentidão das nomeações.
 
Leia Mais:
Durante evento, candidatos aprovados em concurso do TJMT manifestam por nomeações
 
Nas faixas, os protestantes cobram o Tribunal dizendo frases como “Tj para ser célere, precisa de mão de obra, nomeações já” e “existem vagas e muita demanda, nomeações já”.
 
O edital de abertura do concurso saiu em dezembro de 2015 e ofertava 168 vagas para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário. Mais de 24 mil pessoas se inscreveram no concurso.

Para Analista Judiciário foram ofertadas vagas nas áreas de Direito (106), Administração (1), Ciências Contábeis (1), Economia (1) e Engenharia Civil (1). O cargo exige formação de nível superior na respectiva especialidade de atuação e tem salário inicial de R$ 4.107,57 por jornada de trabalho de 30 horas semanais.

Para os candidatos de nível médio foram oferecidas 55 vagas no cargo de Técnico Judiciário que tem remuneração inicial de R$ 2.150,56; e 3 vagas para Distribuidor, Contador e Partidor com vencimentos de R$ 2.365,60, também com jornada de trabalho de 30 horas semanais.
 
A lista de aprovados foi divulgada ainda em 2016 e desde então os concursados aguardam suas nomeações. Robson Souza, um dos aprovados, e responsável por colocar as faixas no Fórum, pede que sejam convocados logo, porque a deficiência de pessoal acarreta graves problemas para a sociedade, ocasionando lentidão nos andamentos processuais.
 
“O presidente esta inaugurando varas e não está nomeando o suficiente. A justiça para ser célere precisa de mão de obra, e nós já fomos aprovados, só precisamos ser nomeados”, disse
 
No entanto, de acordo com a assessoria do TJ, o Tribunal ainda está dentro do prazo para a nomeação, já que a validade do concurso é de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois anos, contado o prazo a partir da data de sua homologação, desde que haja interesse do Tribunal de Justiça-MT.

A assessoria também afirmou que as vagas ofertadas já estão previstas no Sistema de Desenvolvimento de Carreiras e Remuneração (SDCR), lei que regulamenta a vida funcional dos servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso.

Segundo Robson, novas vagas surgiram e por isso cobram a nomeação. "Nós fomos aprovados fora do número de vagas do edital do concurso, porém já existe a oferta de novas vagas. Nossa cobrança é para os aprovados fora do número de vagas", disse.

Robson também disse que está marcado para o próximo dia 30, durante a 4ª Corrida de Rua do Judiciário, um protesto que reunirá os aprovados que não foram nomeados.
 
“No dia da corrida vai ter mais gente, vai ser mais mobilizado. Vamos lá protestar porque já faz mais de um ano que fomos aprovados no concurso e ainda não fomos convocados e eles já abriam edital para mais um concurso”, afirmou Robson
 
Para 2017 já foram abertos editais no TJ-MT, para as vagas de psicóloga, assistente social, conciliador, juiz leigo e o de remoção para servidores já efetivos. No ano passado, os aprovados no concurso de 2015 também protestaram por suas nomeações durante a Corrida de Rua. A nomeação deles foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico em outubro de 2016.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Muda Brasil
    20 Jul 2017 às 10:33

    http://www.conjur.com.br/2016-jul-20/tribunal-nomear-concursado-usa-outro-servidor-funcao

  • Meiriele
    18 Jul 2017 às 21:03

    O Edital do concurso do TJ dispõe que os aprovados em vagas cadastro de reserva serão chamados conforme orçamento e disponibilidade de vagas. Como assim não tem orçamento suficiente? Porque não nomeiam? Há vagas, há pessoas aprovadas. Mas enquanto ocorre essa deficiência no nosso judiciário, estão cogitando abrir outros concursos sem ao menos olhar para a realidade da situação.

  • antonio carlos
    18 Jul 2017 às 16:44

    Se há vagas , candidatos aprovados e classificado, o TJ deve nomear os mesmos.

  • Classificados
    18 Jul 2017 às 15:04

    A SDCR criou vagas em 2008 que ainda não foram preenchidas, ademais, desde 2008 o Tribunal criou novas varas, ou seja, surgiram novas vagas e a Lei está desatualizada. Embora se trate, apenas, de mera expetativa de nomeação, o Tribunal deve ter a decência de obedecer a Lei, ainda que desatualizada, deixando de contratar mais estagiários que servidores, e, caso isso aconteça, muitos dos aprovados serão classificados. No caso, requer-se apenas que obedeçam ao que dispõe a Lei e, além disso, que seja realizada a nomeação segundo a real necessidade do TJMT.

  • Gomes
    18 Jul 2017 às 14:26

    Precisamos de servidores para realizar a movimentação célere dos processos e garantir o bom andamento da justiça.

  • Camila Luísa
    18 Jul 2017 às 13:46

    Exato Marco, mera expectativa leu alguma coisa que contradiga isso? mas se há vagas, por que não chamar? Há vagas, deficiência enorme no quadro de servidores e não nomeiam. Estranho também nomear 15 pessoas em uma leva para a capital e deixar o interior a ver navios. Do mesmo modo, remoção pioraria as coisas, pois mais pessoas sairiam das comarcas menores, aumentando os problemas.

  • Mara
    18 Jul 2017 às 13:08

    Ótima noticia, parabéns pela iniciativa, que sejam chamados os classificados em suas respectivas comarcas, o Tribunal de Justiça do Estado do Mato Grosso necessita urgentemente de pessoas capacitadas para desempenharem suas funções! NOMEAÇÕES JÁ!

  • Marcell Bellato
    18 Jul 2017 às 12:51

    Primeiramente importante parabenizar os classificados pela iniciativa, pois a manifestação e os recursos cabiveis são as únicas ferramentas que os concurseiros possuem para lutarem pelos seus direitos à frente do Poder Público...A verdade é uma só : os órgãos públicos estão carentes de mão de obra, setores estão abarrotados de processos, existem comissionados indicados de forma política que encarecem o orçamento público, existem muitos temporários. Resumindo a obra: O povo precisa do Judiciário e do Poder Público e estes precisam de servidores para atender bem à população que procura e necessita de seus serviços. ..Nomeações ja

  • Muda Brasil
    18 Jul 2017 às 12:12

    A Ministra Cármen Lúcia e Presidente do CNJ diz que todos são aprovados, só uns fora do número de vagas. Os Ministros ainda diz se é ofertadas novas vagas além do edital tem que nomear, e o TJMT ainda inaugura novas varas, aumentando a necessidade de servidores.

  • Sonhado para o Inverno
    18 Jul 2017 às 08:57

    Lá no TJMT tem muito estagiário, não tem vaga para funcionário não. Muito estagiário. Mais do que saúva. Os estagiário não tem culpa. Muitos são mais trabalhadores do que muitos funcionários. Mas lá tem muito estagiário. Mais do que saúva. Tem umas moças até bonitas. TJMT, deixe de encher os setores do fórum de estudantes, coloque profissionais formados e concursados. Vamos colocar esse Brasil nos trilhos. Ou quer que o mundo lá fora pense que aqui no Brasil não tem ninguém formado ou especializado, apenas estagiários, eternos estagiários?....

Sitevip Internet