Olhar Direto

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Notícias / Política MT

Wilson garante ficar à frente da Secid e que governo não jogará sujeiras “debaixo dos trilhos”

Da Redação - Wesley Santiago

13 Ago 2017 - 08:35

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Wilson garante ficar à frente da Secid e que governo não jogará sujeiras “debaixo dos trilhos”
O secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), disse que o governo não irá “jogar as sujeiras para debaixo dos trilhos”, referindo-se a investigação da Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF) sobre as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Além disto, garantiu que o imbróglio gerado por conta da ‘Operação Descarilho’, que mais uma vez travou o acordo entre o Executivo e o Consórcio VLT, não o fará desistir e retornar para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Leia mais:
Sede do Consórcio VLT, CAF Brasil e condomínios de luxo foram alvos de mandados; veja lista
 
“O governo parabeniza o MPF e a PF pela ação. Nós não vamos jogar as sujeiras para debaixo dos trilhos. A operação é extremamente benéfica. Ela pode ter chegado um pouco tarde, porque havia apenas indícios, mas agora temos provas, confissão do ex-governador Silval Barbosa. Sendo assim, é possível entender porque só agora é que ela foi deflagrada”, explicou Wilson.
 
Além disto, Wilson Santos garantiu que o governo irá contribuir com todas as informações e documentos necessários e aproveitou para ressaltar que não há ninguém do atual governo de Pedro Taques (PSDB) envolvido nos crimes apontados pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF).
 
“Não vamos nos furtas a encontrar soluções para este imbróglio”, disse Wilson. Questionado se a suspensão das tratativas com o Consórcio VLT o faria deixar a pasta e retornar a atuar como deputado estadual, ele negou: “Vou continuar, não podemos deixar que R$ 1 bilhão investido seja jogado no ralo”, disse em entrevista à rádio Capital na útima semana. Porém, o tucano lembrou que em maio do ano que vem, deixará o comando da Secid para se dedicar à campanha eleitoral, onde deverá ser candidato a reeleição.

Sem conversa

Por determinação do governador Pedro Taques (PSDB), as negociações com o Consórcio VLT para a retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) vão ser suspensas. O Estado e o Consórcio deveriam, até o dia 25 de agosto, entregar à Justiça uma nova minuta do acordo que vinha sendo debatido. A decisão do governador é resultado da Operação Descarrilho, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (09), que apura possíveis irregularidades na escolha do modal para operar na região metropolitana de Cuiabá.
 
Operação Descarilho
 
As obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em vias de serem retomadas com a proximidade de acordo entre Consórcio e Governo, voltaram às páginas policiais na manhã desta quarta-feira (9), com a operação Descarrilho, deflagrada pela Polícia Federal, na qual são apuradas possíveis irregularidades na escolha do modal para operar na região metropolitana de Cuiabá. Entre os alvos da operação está o ex-secretário da Secopa Maurício Guimarães, conduzido coercitivamente.
 
A ação apura os crimes de fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de capitais, em tese ocorridos durante a escolha do modal VLT e sua execução na Capital de Mato Grosso.
 
Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo 10 em Cuiabá (MT), um em Várzea Grande (MT), um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR).

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Francisco
    13 Ago 2017 às 19:50

    Acerte com o consórcio é termine a obra. Não foi corrupção, foi extorsão conforme os noticiários. Outra coisa está provado que esses VLT é o mais moderno e barato do Brasil. Temos que colocar em primeiro lugar o erário.

  • ZE DA CULTURA
    13 Ago 2017 às 09:55

    GENTE COMO A IMPRENSA ADORA DIVULGAR ESSE CARA

  • Davi
    13 Ago 2017 às 08:52

    O homem do Rodoanel será responsável pela probidade na condução da obra??

Sitevip Internet