Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Esportes

Cuiabano Davi Moura conquista prata no Mundial de Judô da Hungria e sobe ao pódio com outro brasileiro

Da Redação - André Garcia Santana

03 Set 2017 - 10:56

Foto: Reprodução/Globo Esporte

Cuiabano Davi Moura conquista prata no Mundial de Judô da Hungria e sobe ao pódio com outro brasileiro
O cuiabano David Moura fez bonito mais uma vez e subiu ao pódio ao lado do também brasileiro Rafael Silva (Baby), no Mundial de Judô em Budapeste, na Hungria. Competindo na categoria peso-pesado, para lutadores com mais de 100kg, eles conquistaram no sábado (2) prata e bronze respectivamente. O ouro ficou com o francês Teddy Riner, que não perde há 134 lutas, ou, nada menos que sete anos.

Leia mais:
Lago do Manso recebe etapa do 'Circuito Ultramacho'; mais de 1.500 inscritos

David, número um do ranking mundial, chegou até a decisão e deu trabalho para o agora nove vezes campeão do mundo. Perdeu apenas no Golden Score. Aos 30 anos e prestes a ser pai pela primeira vez, Davi contou ao Globo Esporte como vinha se preparando para o confronto.

“Estudei muito ele. Deu tudo certo no meu estudo, mas no final... A luta foi como eu gostaria, talvez criando mais momentos para acertar ele. Mas eu fiz uma excelente competição e estou muito feliz com a prata, mesmo o ouro tendo passado tão perto. Tenho muito para evoluir e mais alguns anos para ganhar dele”, disse.

De acordo com a publicação a última derrota do francês aconteceu no dia 13 de setembro de 2010, quando o japonês Daiki Kamikawa o venceu na final do Mundial Absoluto. No sábado, o bicampeão olímpico alcançou seu oitavo título mundial da categoria e ainda mantem um título mundial absoluto em 2008.

O resultado brasileiro é expressivo. Pela primeira vez o país colocou dois atletas no pódio numa mesma categoria em uma mesma edição de Mundial. Competindo por um lugar na Olimpíada de Tóquio 2020, eles protagonizam uma rivalidade sadia, se respeitam, e quem sai ganhando é o Brasil. Na Rio 2016, o cuiabano Moura perdeu a vaga para Baby, que acabou com o bronze. Agora, ele saiu na frente, mas fez questão de elogiar o companheiro e oponente.

Neste domingo (3), o Mundial de Budapeste tem o seu último ato. Será disputada pela primeira vez a chave de equipes mistas e o Brasil inscreveu Érika Miranda (57kg), Rafaela Silva (57kg), Maria Portela (70kg), Maria Suelen Altheman (+70kg), Beatriz Souza (+70kg), Marcelo Contini (73kg), Eduardo Katsuhiro (73kg), Victor Penalber (90kg), Eduardo Bettoni (90kg), Rafael Silva (+90kg) e David Moura (+90kg). Como cabeça de chave pelo somatório de pontos de seus atletas no ranking, estréia nas oitavas-de-final e enfrentará o vencedor do duelo entre Polônia e China.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jonas Moura
    03 Set 2017 às 14:02

    Sempre em segundo Primo , desse jeito nunca vai conseguir ir para uma olimpíada. Não está mais novo . Força!!!!

  • Ubiratã Nascentes Alves
    03 Set 2017 às 12:07

    PAREBÉNS NOBRES ATLETAS PELO BRILHANTE RESULTADO, JUDÔ SEGUE VITORIOSO NAS MEDALHAS !!!

Sitevip Internet