Olhar Direto

Segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Pedro Taques bate papo informal com jornalistas, não fala de reeleição e projeta “fatos novos” até 2018

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

05 Set 2017 - 18:02

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Sem blazer e sem gravata, Pedro Taques mais bem humorado

Sem blazer e sem gravata, Pedro Taques mais bem humorado

Que esqueçam a imagem do chefe “linha dura” que é propagada majoritariamente por decisões administrativas duras e declarações fortes. Pensem em alguém de riso fácil e que transforma perguntas ácidas em piadas, sendo capaz de “tirar do banheiro”, por telefone, para resposta em viva voz, um interlocutor que seja considerado importante no contexto diálogo.
 
O comportamento do governador José Pedro Taques (PSDB), nesta terça-feira (5), no Palácio Paiaguás, com 11 jornalistas que cobrem o cotidiano político, em Mato Grosso, em nada lembra o comandante quase sempre sisudo de outros dias. Sem blazer nem gravata, Taques e os secretários Kleber Lima (Comunicação), José Adolpho Vieira (Casa Civil) e Marci Monteiro (adjunto do GCOM) falaram de tudo um pouco, passando por delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), situação do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), perspectivas eleitorais, relacionamento com poderes e até ‘causos’.
 
Leia Mais:
- Pedro Taques assegura que jamais recebeu pedido de dinheiro de deputados em troca de apoio

- Governo Pedro Taques repassa quase R$ 1,5 bi até julho aos municípios de Mato Grosso

Pedro Taques evitou falar de reeleição, sob o argumento de que 2018 está distante. E admitiu que “fatos novos vão surgir no horizonte”, mas não quis antecipar quais fatos seriam. Nem assumiu a pré-candidatura à própria sucessão.
 
O compromisso era de diálogo in off record. Difícil interpretar o que seria off, perante 11 jornalistas que concorrem mutuamente. Certamente que o cardápio à base de pintado com banana madura, o filet grelhado, a farofa de banana e o macarrão penne (quatro queijos) contribuíram para descontrair a conversa, quase  tanto quanto se fosse servido um vinho Cabernet Sauvignon.
 
Num dos fatos dignos de registro para a posteridade, entre sorrisos e sobrancelhas franzidas, Taques revelou  ter recebido as chaves do Palácio Paiaugás pouco antes do Ano Novo de 2015 – por volta das 22h30 do dia 31 de dezembro de 2014. Silval estava sozinho e com cara de abatimento. Ele recordou que donos de veículos da imprensa alternativa protestavam pelo não recebimento, na porta do Palácio Paiaguás.
 
Taques negou os boatos alimentados pelas redes sociais de que estariam com relacionamento conflituoso com o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) e empresários que o apoiaram, em 2014. Ligou para Fávaro, tirou-o do banho e conversou no viva voz. Depois, fez o mesmo com o empresário. Ambos trocaram juras de amor com Taques.
 
Recebeu ligações de dois vereadores de Cuiabá. “Me diga as novidades daí [da Câmara de Cuiabá]. Quero novidades!”, insistiu, em tom de brincadeira. Depois, tratou de amenidades.
 
Taques confirmou a fama de que é “bom de garfo”. Ele foi servido a primeira vez e, depois, se serviu mais três vezes. Para fechar, comeu creme de papaia com cassis e, por fim, dois cafezinhos.
 
Ao final, saiu correndo como sempre e quase não gravou entrevista. Alegou ter compromisso pré-agendado. Apenas 1m44 segundos destinados à gravação com os jornalistas. Distribuiu beijos, abraços, subiu no elevador e se foi.

Provavelmente, a principal diferença é que, para a maioria dos jornalistas, deixou a impressão de um Taques mais humano e menos bravo.
 
O atual ministro da Agricultura e Pecuária, senador mato-grossense Blairo Maggi (PP), fazia almoços periódicos, geralmente a cada dois ou três meses, com jornalistas que cobriam o dia-a-dia do Palácio Paiaugás. A estratégia contribuiu – e muito – para romper uma certa antipatia de parte da imprensa com Maggi, visto como milionário egocêntrico até ser humanizado nos almoços com a imprensa. 

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Victor
    06 Set 2017 às 13:20

    Quem defende o Taques de duas uma, ou é do agronegócio e está se beneficiando da desoneração fiscal ou é comissionado, porque a indústria e o comércio estão sangrando pra sustentar os privilégios do agronegócio.

  • Rogério
    06 Set 2017 às 13:17

    Conversa fiada Sr Luis, o próprio coordenador de campanha do Taques delatou e apresentou provas (requisito para a admissibilidade da delação). Ademais, foi o próprio Taques quem escalou o Wilson Santos (acusado por desvios na obra do Rodoanel) para retornar à assembleia e viabilizar a continuidade do VLT com a empresa ré por desvios.

  • Luis
    06 Set 2017 às 10:24

    Política não se faz sozinho. Cada um que responda pelos seus crimes. O Governador não pode impor, mandar e fiscalizar a vida dos outros diuturnamente. O grande mal dos que o criticam é que sabem que todas e quaisquer investigações jamais chegarão à culpabilidade de sua pessoa. Fazem arruaça, escrevem "textão", fundamentam-se na mídia sensacionalista, mas nunca em fatos que comprometam o seu ilibado histórico de vida e combate à corrupção. São pessoas que perderam a teta e sabem que não a terão de volta porque neste governo tem café no bule. Não é fácil pegar um Estado como foi deixado, sendo que Silval afirmou que não passou 5 minutos pensando em MT, mas como roubá-lo, e colocá-lo com as contas em dia novamente e ainda combater crimes que vinham acontecendo desde outros governos (Seduc e Grampos). Todas estas falácias cairão por terra na hora certa e a verdade aparecerá, como já está aparecendo (Nenel captando RGA dos Servidores Estaduais quando era Deputado e Fiscal da Copa - apoiando Silval em todos os discursos). Assim, vamos para a frente porque para quem é de bem, o universo conspira a favor e Deus apoia!

  • por justiça
    06 Set 2017 às 09:49

    Os devoradores e os perversos do estado de MT eles agora vai colher o que plantaram a justiça sera feita STF JA NELES.....

  • JORGE LUIZ
    06 Set 2017 às 09:24

    SEGUINDO O LULINHA PAZ E AMOR NÉ PEDRINHO MALVADEZA, ACHA QUE PASSAR 3 ANOS E POUCO METENDO O FERRO EM TODOS E DEPOIS VEM COM ESSE DISCURSO QUE MUDOU SÓ BOBÓ CHEIRA-CHEIRA ACREDITA, VAI ARRUMANDO SUA TROUXA QUE EM 2019 TU VAIS PARA A FILA DO SINE, VEJA O QUE VOCÊ FEZ COM A SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO, MATA QUEM MAIS PRECISA E DEPOIS VEM COM A TAL CARAVANA DA EMBROMAÇÃO QUE A POPULAÇÃO ESTÁ DE SACO CHEIO POR QUE PEGA UMA FILA DESGRAÇADA E FICA ESPERANDO EM CASA SER REGULADO PARA UMA SIMPLES CONSULTA, DEVE O FUNDO E O MUNDO E DIZ QUE ESTÁ DE BOA, VAMOS VER OS EMPRESÁRIOS OTÁRIOS QUE IRÃO BANCAR SUA CAMPANHA E SE QUEIMAR POR MAIS 4 ANOS

  • Chacal
    06 Set 2017 às 00:31

    Peixe a preço de banana.

  • Saulo
    05 Set 2017 às 22:27

    Por mais que queira parecer bonzinho não engana mais ninguém adeus Taques 2018vta chegando e a resposta vai ser nas urnas Taques nunca mais.

  • por justiça
    05 Set 2017 às 22:02

    aguarde nada ficara escondido perante a justiça Divina PF e STF nas veriguações...

  • Marcos Vinicius de Moura
    05 Set 2017 às 21:33

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Carlos
    05 Set 2017 às 21:32

    Como diz o ditado "me diga com quem tú andas que direi quem tú és!", se o Sr anda com o Guilherme Maluff (acusado no caso Seduc, no caso FAESP e no mensalinho do Silval), Permínio Pinto e com Wilson Santos (que responde na Justiça Federal de Cuiabá pelo desvio de 42 milhões do Rodoanel), não temos o que esperar de Vossa Senhoria.

Sitevip Internet