Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

O cidadão mato-grossense me conhece e conhece esse cidadão, compara Pedro Taques sobre delação de Silval

Da Redação - Érika Oliveira

06 Set 2017 - 11:00

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

O cidadão mato-grossense me conhece e conhece esse cidadão, compara Pedro Taques sobre delação de Silval
O governador Pedro Taques (PSDB) voltou a dar esclarecimentos em um veículo de comunicação nacional sobre ter sido citado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB), em acordo de delação premiada. Em uma entrevista ao redator-chefe da “IstoÉ Dinheiro”, Carlos Sambrana, e ao editor de política da “IstoÉ”, Germano Oliveira, Taques negou, mais uma vez, qualquer envolvimento com recebimento de propina e disse que o cidadão mato-grossense sabe diferenciá-lo de seu antecessor.

Leia mais:
Pedro Taques bate papo informal com jornalistas, não fala de reeleição e projeta “fatos novos” até 2018

“A delação não pode servir de instrumento de vingança de adversários políticos. Eu nunca recebi dinheiro de caixa 2 da JBS ou de quem quer que seja. E o ex-governador de Mato Groso, que é meu adversário, meu inimigo, na sua delação, ele disse que ouviu dizer que eu teria recebido caixa 2 da JBS”, afirmou o governador, mais uma vez.

“Este cidadão, que roubou do Estado de Mato Grosso em quase R$ 1 bilhão, até o tapete do Palácio foi levado, desapareceu. Agora, faz um acordo, vai pagar R$ 76 milhões, uma fazenda no meio do mato, um avião velho, vai ficar na sua cobertura e joga para cima de todos. O cidadão mato-grossense me conhece e conhece esse cidadão que está fazendo esse tipo de insinuações”, disparou Pedro Taques.

O governador foi questionado pelos jornalistas se o fato de ter sido citado na delação de Silval teria atrapalhado, de alguma forma, a condução de sua gestão. “De nenhuma forma, o meu nome não está envolvido nas delações, eu fui citado pelo ex-governador Silval Barbosa dizendo que ele ouviu dizer. Mas todos sabem que eu sou inimigo político dele, inimigo político que eu me orgulho”, respondeu.

O tucano afirmou, ainda, que não se abalou com as declarações de Silval e, usando uma de suas conhecidas frases feitas disse que estava ciente de que poderia ter de enfrentar tais situações quando decidiu deixar o cargo de procurador-geral da República e entrar para a política.

“Faz parte do jogo político. O político tem a sua intimidade relativizada. Quando eu decidi sair do Ministério Público sem me aposentar, sem me licenciar, me exonerei, deixei um cargo vitalício, eu sabia que pedras existiriam. De pedrada de louco e coice de mula ninguém está livre”, declarou.

Na entrevista, Taques aproveitou para promover as potencialidades econômicas do Estado e disse que “o Brasil precisa conhecer mais Mato Grosso”. Neste sentido, destacou ainda que, apesar das imagens que foram divulgadas a nível nacional, em que políticos aparecem embolsando dinheiro, Mato Grosso é um Estado de pessoas honestas.

“Eu quero dizer a sociedade brasileiro que Mato Grosso é um Estado de pessoas sérias, decentes, que trabalham e que produzem muito para o Brasil. O nosso Estado não pode ser julgado por causa daqueles que cometem crimes”, atestou.  

Assista AQUI a entrevista completa de Pedro Taques. 

16 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlos Nunes
    06 Set 2017 às 16:01

    Ih! O cidadão brasileiro não conhece é mais ninguém...quando a gente pensa que o cara é honesto, aparece mais um delator premiado que joga a farofa no ventilador. Aponta e dispara: Esse político? Pediu propina também. Pela fila de pessoas que ainda farão delação premiada no Brasil, temos que esperar pra ver quem é que vai sobrar. Pra todos os delatores premiados a gente só pode pedir: CONTE TUDO! SALVE O BRASIL! SALVE MATO GROSSO! AINDA HÁ TEMPO! A importante é a pátria amada Brasil. Ainda bem que a Verdade sempre aparece, e a Justiça tarda mais não falha. Até agora a questão dos GRAMPOS não foi esclarecida...parece que abafaram o caso?

  • Silvio
    06 Set 2017 às 15:05

    Dizer que preferem o Silval, réu confesso de vários crimes contra o patrimônio público e condenado a devolver milhões. Demonstra o caráter da pessoa, vc não é diferente do Silval, Emanoel, Dilma, Rivas, Lulas e temers que andam por este país vivendo da miséria dos mais pobres. Funcionalismo público só encherga o próprio umbigo.

  • Bertold
    06 Set 2017 às 14:08

    Quanto mais tenta explicar, menos convincente fica. Quem nada deve, nada teme!

  • por justiça
    06 Set 2017 às 13:45

    nãooadianta jogar pedra no telhado dos outros cuidado que a sua pode cair e questão de tempo aguarde o povo esta de olho......

  • Bruno
    06 Set 2017 às 13:24

    Pior governador do Estado. Quando sair do governo será pior que o Silval. A delação da Seduc está ai para provar isso.

  • joaoderondonopolis
    06 Set 2017 às 13:21

    Neste governador eu não voto mais.

  • Carlos
    06 Set 2017 às 13:18

    Como diz o ditado "me diga com quem tú andas que direi quem tú és!", se o Sr anda com o Guilherme Maluff (acusado no caso Seduc, no caso FAESP e no mensalinho do Silval), Permínio Pinto e com Wilson Santos (que responde na Justiça Federal de Cuiabá pelo desvio de 42 milhões do Rodoanel), não temos o que esperar de Vossa Senhoria.

  • Davi
    06 Set 2017 às 13:14

    Veremos depois da homologação da delação da Seduc onde o Sr vai parar governador.

  • Davi
    06 Set 2017 às 13:14

    Veremos depois da homologação da delação da Seduc onde o Sr vai parar governador.

  • Teka Almeida
    06 Set 2017 às 13:02

    Realmente, conhecemos você e o Silval. E entre os dois prefiro o Silval. Até pode ter roubado, mas a situação do estado não estava no fundo do poço, não se tinha grampos, nunca vimos a saúde na penúria e os direitos dos servidores e salários em dias. Você será conhecido como governo incompetente, caloteiro e o pior mentiroso.

Sitevip Internet