Olhar Direto

Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Notícias / Picante

Almoçando a janta

As finanças, desajustadas, estão tirando o sono de mais de metade dos prefeitos de Mato Grosso

Da Redação

06 Out 2017 - 07:30

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Almoçando a janta
Levantamento preliminar da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM) revela que a maioria das prefeituras de Mato Grosso   já estourou o limite de gasto com pessoal imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de no máximo 54% da receita corrente líquida. Muitas estão no limite emergencial, entre 51% e 54% da receita com os salários. As finanças, desajustadas, estão tirando o sono de mais de metade dos prefeitos de Mato Grosso. A Lei de Responsabilidade Fiscal estabeleceu o limite máximo da despesa com pessoal dos municípios em 60% da receita corrente líquida, do qual 54% é reservado ao Poder Executivo e 6% ao Poder Legislativo. O limite prudencial é de 95% do limite máximo, ou seja, equivale a 51,3% da receita corrente líquida. A análise dos gastos com a folha de pessoal mostra ainda um crescimento nos últimos anos, principalmente de 2012 para 2016. Resumindo:  a situação é alarmante e muitos gestores mal conseguem cumprir com o pagamento de suas folhas salariais. 

Mais Picantes

Sitevip Internet