Olhar Direto

Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Notícias / Política MT

Novo secretário de Segurança Pública será interrogado como suspeito no caso dos grampos

Da Redação - Wesley Santiago

12 Out 2017 - 11:00

Foto: Assessoria TJMT

Novo secretário de Segurança Pública será interrogado como suspeito no caso dos grampos
O novo secretário de Segurança Pública (Sesp), delegado Gustavo Garcia, será ouvido como suspeito no caso dos grampos ilegais em Mato Grosso. O delegado Flavio Stringueta, que auxilia a delegada Ana Cristina Feldner nas investigações, explicou que o interrogatório deverá acontecer no fim da próxima semana.

Leia mais:
Secretário condena vazamento de informações e defende legalidade em atuação no caso de grampos
 
“Constou no depoimento da delegada Alana que o ex-secretário Rogers Jarbas colheu o depoimento, mas ele não estava presente na maior parte disto. Foi o Gustavo o verdadeiro inquisidor. O Rogers voltou apenas no final para corrigir alguma coisa ou acrescentar”, disse o delegado ao Olhar Direto.
 
Stringueta ainda acrescenta que isso teria sido parcialmente confirmado no depoimento do ex-secretário Rogers Jarbas. O atual comandante da Segurança Pública do Estado já foi notificado e deverá prestar depoimento na quinta-feira (19), na condição de suspeito. Porém, a data pode sofrer modificações.
 
O ex-secretário Rogers Jarbas foi denunciado pela delegada Alana Cardoso, por supostamente ter agido de maneira irregular ao interroga-la sobre o caso dos grampos praticados em Mato Grosso. No documento, Alana, que à época dos fatos respondia pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, afirma que há diversas irregularidades além de “grave violação da legalidade” no ofício produzido por Rogers Jarbas, baseado no depoimento da delegada à Sesp.
 
“Houve violação grave a preceitos fundamentais como o devido processo legal, ampla defesa, presunção da inocência e principalmente à legalidade, já que a delegada foi ouvida sem qualquer procedimento formalmente instaurado perante superior hierárquico”, diz trecho do documento. A delegada disse ainda que não teve acesso ao documento produzido pela Sesp, salvo pelo que foi divulgado pela imprensa.
 
Em depoimento, tomado no dia 26 de maio, Alana Cardoso revelou que quando respondia pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, recorria à interceptação telefônica, em parceria com promotores de Justiça do Gaeco, de modo a monitorar membros de organizações criminosas identificados nos presídios e para preservar a integridade do governador Pedro Taques (PSDB), à pedido do ex-secretário Paulo Zamar Taques, da Casa Civil.

Outro lado

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informou que não irá se pronunciar a respeito.
 
Grampos
 
Reportagem do programa "Fantástico", da Rede Globo, revelou na noite de 14 de maio que a Polícia Militar em Mato Grosso “grampeou” de maneira irregular uma lista de pessoas que não eram investigadas por crime.
 
A matéria destacou como vítimas a deputada estadual Janaína Riva (PMDB), o advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca. Eles são apenas alguns dos “monitorados”.
 
O esquema de “arapongagem” já havia vazado na imprensa local após o início da apuração de Fantástico.
 
Barriga de aluguel
 
Os grampos foram conseguidos na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados.
 
Neste caso específico, as vítimas foram inseridas em uma apuração sobre tráfico de drogas.

(Colaborou Rogério Florentino Pereira)

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • m
    14 Out 2017 às 06:59

    Politicagem!!! Enquanto Silval e compania estão soltos após roubarem milhões e milhões... Ficam perdendo tempo com fofocas e traições conjugais!!! E antes que venham falar se fosse comigo, digo q não tenho rabo preso!!!

  • Eduardo
    13 Out 2017 às 09:15

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Eujatedisse
    13 Out 2017 às 09:07

    Essa alta cúpula da SESP é podre... tem q tirar todos. Se esse aí está envolvido, deve ser afastado. O Secretário deve ser alguém de fora, não envolvido com essa bagunça.

  • Critico
    13 Out 2017 às 08:44

    Barril de pólvora prestes a explodir.

  • Mtmais transparência
    12 Out 2017 às 14:32

    Sugiro ao renomado site realizar um enquete e matéria sobre o número de polícias que está em desvio de função ou em função administrativo. Realize um pesquisa iomat esse número daria pra fortalecer a segurança pública. Vamos começar pela assembleia, tribunal de contas, defesa civil, seges, sema, governo Federal, e número muito alto. Quero ver se tem coragem de fazer este tipo de matéria e colocar na capa... Vou aguardar

  • joaoderondonopolis
    12 Out 2017 às 14:13

    Este governo não chega mês de dezembro/2017.

  • vj.conceicao
    12 Out 2017 às 13:38

    Isso mostra a imaturidade política e administrativa desse gestor, sem nenhuma visão aprofundada de como funciona a máquina pública.... E não será nenhuma novidade se mais nomes aparecerem.

  • Teka Almeida
    12 Out 2017 às 12:04

    João Bosco Glerian, vou discordar de vc. Delegado e militar até poderiam ter dado certo sim no governo, o que faltou foi caráter, honestidade e acima de tudo respeito a profissão que decidirão seguir. Foram cooptados para o trabalho sujo e agora estão mais perdidos que cego em tiroteio, crente que o governador ia por debaixo dos panos abafar. Vão perder a moral e o ganha pão. o PT sai do governo e vai viver sua vida tranquilo.. Até UM virar HOMEM e expor toda a sujeira.

  • João Bosco Glerian
    12 Out 2017 às 11:29

    Delegado e militar no governo, não tá dando certo. O governador tem que achar uma solução rápida para solucionar o problema. Esse pessoal, conhece como ninguém, o outro lado. Agora, se o titular tá enrolado, O adjunto não vai tá? Muito difícil.

Sitevip Internet