Olhar Direto

Sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Notícias / Cidades

Em menos de 11 meses, quase 344 mil multas foram aplicadas em Cuiabá e secretário destaca redução

Da Redação - Wesley Santiago

13 Nov 2017 - 08:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Em menos de 11 meses, quase 344 mil multas foram aplicadas em Cuiabá e secretário destaca redução
A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) registrou quase 344 mil multas aplicadas de 1º de janeiro de 2017 até o dia 09 de novembro deste ano. O gestor da pasta, Antenor Figueiredo, destacou a redução nos números e destacou que “a intenção da secretaria não é arrecadar. Queremos criar a indústria da vida e não da multa”.

Leia mais:
Justiça Federal nega pedido de vereador para anular multas de radares da avenida Miguel Sutil
 
Segundo os dados obtidos pelo Olhar Direto, até o dia 9 de novembro deste ano foram aplicadas 343.468 multas em Cuiabá. O levantamento ainda mostra que 177.829 delas foram por excesso de velocidade. Deste total, apenas 636 foram confeccionadas manualmente e 48.765 foram emitidas através do talonário eletrônico.
 
Em entrevista à reportagem, o secretário Antenor Figueiredo comemorou a redução no número de multas: “Diminuiu muito o número de multas. Quando o prefeito assumiu, determinou que fizéssemos campanhas educativas. Quando investimentos nesta educação, teve a redução”.
 
Antenor ainda acrescentou que “os equipamentos também estão multando menos motoristas, está começando a mudar a cabeça dos nossos condutores. Quero que estes números cheguem a zero. Nossa intenção não é arrecadar. Se fosse, contrataria mais 500 agentes e não me preocupava. Eu quero preservar a vida, fazer a indústria da vida”.
 
Entre janeiro e julho de 2017, Cuiabá arrecadou R$ 7,5 milhões em multas de trânsito. Também neste mesmo período, houve mais de 50% de redução. Nos seis primeiros meses, foram 233 mil multas, no mesmo período do ano passado, haviam sido registradas 567 mil notificações.
 
Também de janeiro a julho, foram arrecadas aproximadamente R$ 7,5 milhões, incluindo os repasses do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). As multas incluem infrações de toda natureza como, avanço de semáforos, estacionamentos irregulares, falta do cinto de segurança, manusear o celular, dirigir embriagado, entre outros.
 
Os radares começaram a ser instalados em 2014, nas principais avenidas e ruas da capital mato-grossense. A instalação dos aparelhos faz parte de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado entre a prefeitura e o Ministério Público do estado (MPE) em julho de 2011. O objetivo é diminuir o número de acidentes de trânsito, um dos principais motivos de internação no Pronto-Socorro.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Imposto pago retorno zero
    13 Nov 2017 às 19:02

    O radar é um mal necessário devido aos intolerantes no trânsito e mau educados o problema é a roubalheira demais dos desgovernos o dinheiro não volta para a sociedade de jeito nenhum

  • Marcelo
    13 Nov 2017 às 18:08

    Se não é industria da multa, pq não tira os radares e coloca o quebra mola eletrónico? Aqueles que mostra a velocidade.

  • jose ricardo
    13 Nov 2017 às 16:42

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Ralf
    13 Nov 2017 às 10:31

    O cara não lembra de placa de sinalização? Comprou a carteira onde kkkkkkkkkkk. Quando aquele cidadão ve aquela "placa de animais selvagens" ele deve achar que trata-se de travessia da torcida do são paulo, sera? kkkkkkkk

  • Ralf
    13 Nov 2017 às 10:21

    Pedro pra quem nunca leu aquele livro de transito e o manual de veículos que vem com instruções de transito com certeza não deveria nem estar nas ruas de carro. Educação vem de berço e aprendizado no transito se aprende na auto escola e com esforço do aluno e sempre buscar se atualizar e ler. Agora querer culpa o poder publico por não gastar dinheiro em propaganda pra educar aquele cidadão que pra tirar a carteira deveria ter estudado, isso é coisa pra gente acomodada, típico do povo brasileiro que gostar de culpa "os outros" mas nunca "olha pro seu umbigo". Pra ficar no zapzap fofocando e discutindo futebol todo mundo tem tempo né, mas pra buscar na internet se aprimorar sobre legislação de transito, ou pegar seu manual de veiculo e ler isso não tem tempo né. E a culpa é do poder publico que não conscientiza o cidadão? Tem gente que quer esperar propaganda pra se conscientizado? Cada uma hein.

  • Pedro
    13 Nov 2017 às 10:01

    É verdade senhor Ralf que não se deve cometer infrações, mas cadê o investimento em campanhas de conscientização de trânsito? Vejamos: O IPVA foi criado para estradas e sua conservação não temos... A arrecadação de multas que tem vultosas somas, deveria ser tirado parte para campanhas de conscientização também não aparece. Então para onde vai esse dinheiro? Ou ninguém precisa ser conscientizado de épocas em épocas? Exemplo: Se o senhor tirou CNH a alguns anos, o senhor ainda lembra de todas as sinalizações? Claro que não. Portanto......

  • Rodrigo
    13 Nov 2017 às 09:53

    Eterna indústria da multa! Triste isso! Amarelinhos só servem para multar... Orientação 0.

  • Contribuinte
    13 Nov 2017 às 09:50

    É a indústria das infrações de trânsito! Até que multou pouco pela quantidade de infrações cometidas! Deixar de usar as "setas" também é infração de trânsito, para quem não sabe! Isso é comum em Cuiabá e VG, porém não se multa por isso aqui.

  • Ralf
    13 Nov 2017 às 09:40

    Pego a frase daquele deputado que diz: Só não matar, roubar que não vai pra cadeia. A mesma coisa pra situação do transito, só não furar sinal vermelho, estacionar em local proibido, respeitar as leis de transito que NÃO LEVA MULTA PÔ.

  • cidão
    13 Nov 2017 às 08:38

    344000x85,00 em média cada multa, é igual a R$ 29.240.000,00 em menos de um ano. Se isso não for uma industria da multa, o que é então????

Sitevip Internet