Olhar Direto

Domingo, 19 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Presidente da AMM declara apoio às medidas adotadas por Emanuel Pinheiro na Saúde

Da Redação - Érika Oliveira

12 Nov 2017 - 08:10

Foto: Luiz Alves/Secom-Cuiabá

Presidente da AMM declara apoio às medidas adotadas por Emanuel Pinheiro na Saúde
Logo após decretar uma série de medidas emergências para desafogar o Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) se reuniu com o presidente da Associação Mato-grossense do Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD), que classificou a atitude do peemedebista como “louvável”. Enquanto Emanuel anunciava o decreto, Neurilan debatia com prefeitos do interior saídas para a crise na saúde do Estado.

Leia mais:
Prefeitura de Cuiabá realiza mutirão de cirurgias eletivas para desafogar leitos do Pronto-Socorro

“Evidentemente apoiamos esse decreto e discutimos ele com mais um grupo de prefeitos. A própria presidente do COSEMS, que representa os secretários municipais de Saúde de todo Mato Grosso, também tem esse entendimento e apoia declaradamente. De fato, compreendemos que um paciente que está no hospital esperando a cirurgia e que possa, sem nenhum risco, aguardar em sua casa, é melhor fazer isso do que deixá-lo numa maca ou cadeira de fio no corredor, em uma situação desumana”, declarou Neurilan.

Entre as medidas adotadas por Emanuel, está a ordem para que pacientes de cidades do interior do Estado que estiverem internados no Pronto-Socorro sejam redirecionados a seus respectivos municípios. Além disso, o decreto nº 4.605, que instituiu a criação de um Comitê de Crise, determinou também que parte dos pacientes sejam encaminhados para o Hospital São Benedito e para os hospitais que atendem por meio da rede de filantropia na Capital. As medidas passam a vigorar a partir da próxima segunda-feira (13).

Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (COSEMS-MT), Silvia Regina, lembrou que o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá vem sofrendo com a superlotação e que, em muitos casos, os pacientes do interior terem que usar as macas das próprias ambulâncias para repouso. Para ela, o prefeito Emanuel Pinheiro está fazendo aquilo que o Estado já deveria ter feito.

“Se não fosse o prefeito, nós não saberíamos mais o que fazer. Não temos mais lugar para colocar os nossos pacientes. Ele está tendo um olhar cuidadoso para aqueles pacientes que correm risco de morte. Fico emocionada em ver essa preocupação com um todo e não somente com o território de Cuiabá e da Baixada. Temos que reconhecer nesse momento o que Cuiabá está fazendo. Alguém tinha de ter uma atitude e o prefeito tomou essa decisão, que nesse exato momento não teria outra para ser tomada”, avaliou.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Dr Davi
    12 Nov 2017 às 16:19

    Culpa do governador que não faz os repasses. O prefeito não pode cuidar sozinho de toda a Saúde do Estado, até porque não é sua responsabilidade.

  • Victor
    12 Nov 2017 às 16:18

    O Estado de Mato Grosso não está fazendo os repasses dos municípios dentro do prazo previsto na Constituição Federal e normas infraconstitucionais, com atrasos que chegam a um ano. O mais adequado seria o prefeito requerer judicialmente intervenção federal no Estado, com o afastamento do governador e nomeação de um interventor. Assim estabelece a CF. Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para: V - reorganizar as finanças da unidade da Federação que: b) deixar de entregar aos Municípios receitas tributárias fixadas nesta Constituição, dentro dos prazos estabelecidos em lei

  • Carlos Nunes
    12 Nov 2017 às 08:53

    Puxa vida! Cuiabá já viu de tudo...Já viu Hospital Central ficar parado na construção há mais de 3 décadas - e não apareceu um deputado pra dar uma cutucada nos Governadores e pedir: Pelo Amor de DEUS, governador, toca a obra do Hospital, que tá morrendo gente. Já viu governador até comprar Hospitais (Modelo, São Tomé, etc.) e, em vez de reforma-los e entregar pro povo, deixar fechado. Agora vê, prefeito fazer triagem de pacientes...dependendo do local que o paciente vier, já recebe passagem de volta. Só resta fazer uma coisa, perguntar pro prefeito, e pra esse digníssimo senhor da matéria: Vocês são clientes do SUS, ou tem plano de saúde particular?

  • Nonato
    12 Nov 2017 às 08:47

    Muito bonito dr medico neuriilan fraga junto com esse dr emanoel pega dinheiro....governo pedro taques é que deveria ser internado no pronto socorro e vcs dois tb ...uma vergonha oro estado essa decisao....vcs vao deixar pacientes morrerem

Sitevip Internet