Olhar Direto

Domingo, 19 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Diego Guimarães crê em manobra política para base de apoio ser escolhida para tocar CPI

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

13 Nov 2017 - 17:17

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Diego Guimarães crê em manobra política para base de apoio ser escolhida para tocar CPI
O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá Justino Malheiros (PV) não colocou na pauta da reunião da manhã desta segunda-feira (13) o requerimento para instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), que será oficializada em plenário na sessão ordinária de amanhã.

Leia mais
Bussiki comemora abertura de CPI e cita nomes de possíveis convocados


O fato causou estranheza ao grupo dos primeiros nove parlamentares que votaram a favor da CPI. Para alguns deles, pode estar havendo uma manobra para que vereadores da base de apoio ao prefeito sejam membros no inquérito.

“Está tendo uma manobra para tentar conduzir a base de apoio do prefeito para dentro da CPI, pois o vereador Abílio Júnior perguntou na última sessão no plenário se alguém queria votar a favor e ninguém se manifestou. Agora, depois que o Toninho de Souza assinou, outros nove também resolveram assinar”, afirmou o 2º vice-presidente Diego Guimarães (PP).

Segundo Guimarães, o presidente entendeu que a apresentação do requerimento ao Colégio de Líderes deve ser feita somente no plenário. O parlamentar também declarou que a atitude de Malheiros fere o regimento interno.

“O artigo 59 do regimento interno diz que as Comissões Parlamentares de Inquérito serão criadas independente de deliberação do Plenário. Estão querendo postergar, por que desde terça-feira já estava protocolado”, disse.

Por fim, o vereador disse que estuda a possibilidade de buscar meios jurídicos e não descarta um mandado de segurança para que o regimento interno seja cumprido.

A reunião desta terça iria iniciar as discussões para decidir o relator e o membro da CPI, que será presidida por Marcelo Bussiki (PSB), autor do requerimento.

A proposta da CPI pede esclarecimentos ao prefeito Emanuel Pinheiro sobre as acusações do ex-governador Silval e dos vídeos anexados a sua delação premiada em que Pinheiro aparece recebendo dinheiro de uma suposta propina.

Além de convocar o prefeito, o vereador Marcelo Bussiki também declarou que o ex-governador e o seu ex-chefe de gabinete Silvio César Araújo devem ser chamados para falar no plenário.  

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet