Olhar Direto

Sábado, 16 de dezembro de 2017

Notícias / Cidades

Governo abriria 753 leitos de UTI e 72 escolas com dinheiro sonegado por quadrilha em MT

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Vinícius Mendes

07 Dez 2017 - 14:05

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Governo abriria 753 leitos de UTI e 72 escolas com dinheiro sonegado por quadrilha em MT
O rombo de R$ 140 milhões provocado pela quadrilha presa na manhã desta quinta-feira (07), durante a ‘Operação Crédito Podre’, tem grande impacto nos cofres públicos e investimentos que poderiam ter sido feitos pelo Executivo. De acordo com a Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), este montante poderia ser aplicado na abertura de 753 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 72 escolas.

Leia mais:
Veja lista com nomes de empresários, contadores, comerciantes e corretores presos em operação
 
A estimativa feita pelo delegado Sylvio do Vale é de que os R$ 140 milhões poderiam ter sido utilizados para a abertura de 753 leitos de UTI e 72 escolas. Além disto, poderiam ser compradas 938 viaturas ou construídas 1.400 casas populares. Vale lembrar que o Estado, assim como o país, atravessa por uma forte e intensa crise econômica e corre o risco de ter de escalonar o pagamento dos salários de servidores novamente.
 
As investigações conduzidas pela Defaz apuram fraudes na comercialização interestadual de grãos (milho, algodão, feijão, soja, arroz, milho, sorgo, painço, capim, girassol e niger), com sonegação de mais de R$ 140 milhões em ICMS (imposto sobre a circulação de mercadorias e serviços).
 
Os envolvidos no esquema responderão por crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, falsificação de documentos, uso de documento falso, uso indevido de selo público e sonegação fiscal.
 
O inquérito policial foi instaurado no dia 9 de fevereiro deste ano, após informações  encaminhadas pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Fazenda (Defaz), para apurar suposta organização criminosa, que mediante documentos ideologicamente falsos e articulada para a comercialização de grãos, estava promovendo a sonegação de ICMS, gerando enorme dano aos cofres públicos do Estado de Mato Grosso.
 
Os presos foram identificados como: Paulo H Alvez Ferreira; Paulo Serafim da Silva; Rivaldo Alves da Cunha; Kamil Costa de Paula; Evandro Teixeira de Rezende; Paulo Ferreira da Silva; Jean Carlos Lara; Neuza Lagemann de Campos; Cloves Conceição da Silva; Rogério Rocha Delmndo; Diego de Jesus da Conceição; Marcelo medina; Wagner Fernandes Keling; Valdecir Marques; Rinaldo B. Ferreira Júnior e Theo Marlon Medina.
 
Os 16 mandados de prisão preventiva foram cumpridos nas seguintes cidades: Camburiu-SC (1); Indaiatuba-SP (1); Rondonópolis-MT (1); Campo Verde-MT (1); Primavera do Leste-MT (3); Sorriso-MT (1); Barra do Garças-MT (1) e Cuiabá-MT (7). Além disto, também foram expedidas 34 ordens de busca e apreensão e nove conduções coercitivas.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marcos Benout
    07 Dez 2017 às 18:24

    Show de comentário, Cris!! Parabéns!! Renúncia e Isenção Fiscal alcançam o montante de R$ 3,2 Bi (três bilhões e duzentos milhões de reais) para o ano de 2018!! Logo esse Governo, que tanto criticou o Governo anterior como seu Secretário de Fazenda, Marcel de Cursi, por corrupção e tal, que na SEFAZ tinha a "farra das isenções", que a SEFAZ governava por Decretos e tal... O quê dizer?!?...

  • João Gomes
    07 Dez 2017 às 16:06

    Tudo cena de cinema, prendem por alguns dias aí vem o tio Gilmar e solta eles, lógico que ele recebe algo em troca.

  • Ricardo
    07 Dez 2017 às 16:06

    Politicagem pura. Mas, parabéns.

  • Juca
    07 Dez 2017 às 15:45

    753 leitos de UTI e 72 escolas. Para quê? 70% dos casos de UTI estão ligados à violência do trânsito, do tráfico, do uso de drogas e de acidentes diversos por imprudência das pessoas. 70% dos alunos não estuam, 70% dos professores só fazem greve. Logo não é a construção física que resolve os problemas do Brasil, mas a construção social e cultural. Mas infelizmente no Brasil esses dois aspectos tão importantes da humanidade foram rechaçados pelos últimos governos do nosso país! Agora, os sonegadores devem ser punidos conforme determina a lei para sonegadores de impostos, isso sim!

  • mirandinha DO CPA
    07 Dez 2017 às 14:59

    nao sou a favor de contraventores mas falar que governo ia fazer leitos de uti e balela falta de criatividade de quem fez a materia. o dinheiro ia sumir igualmente.

  • cris
    07 Dez 2017 às 14:54

    E o que o mesmo governador poderia fazer com o dinheiro da renuncia fiscal que não fala pra ninguém? ou ainda com o dinheiro roubado por seus secretários??? será que ele responde ou se esconde?

  • ANA
    07 Dez 2017 às 14:30

    vão ser punidos assim como foram os corruptos da operação remora da seduc??????então não vai dar em nada também. Né: ???????????????????

Sitevip Internet