Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de março de 2019

Notícias / Política MT

Gustavo de Oliveira decide deixar Secretaria de Fazenda; Taques ainda não tem substituto

Da Redação - Wesley Santiago e Ronaldo Pacheco

21 Dez 2017 - 11:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Gustavo Oliveira anuncia que deixa o comando da Sefaz nesta sexta-feira

Gustavo Oliveira anuncia que deixa o comando da Sefaz nesta sexta-feira

Após dias no noticiário, com direito a desmentido do governador José Pedro Taques, o secretário Gustavo Oliveira confirmou que vai mesmo deixar a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), nesta sexta-feira (22). Ele vai reassumir os negócios da família e organizar seu grupo para disputar o comando da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt),
 
A reportagem do Olhar Direto já tinha antecipado a saída de Gustavo de Oliveira, que lembrou da necessidade de cuidar os negócios privados. “Estou longe dos há três anos e, agora, necessito cuidar dos negócios da família. Aqui [na Sefaz] missão encerrada”, ponderou ele, que se tornou coringa da gestão Pedro Taques – foi secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos, de Planejamento e, enfim, da Fazenda.

Leia Mais:
- Gustavo de Oliveira afirma que é muito cedo para discutir candidatura da Fiemt

- Taques diz ser “dono da caneta” para nomear secretário da Sema e nega saída de Gustavo da Sefaz
 
Pedro Taques confirmou a saída, mas ainda não escolheu o substituto. “Já tínhamos combinado com Gustavo de Oliveira, em dezembro de 2016, de que ficaria até dezembro [de 2017]. Ele tem outra missão ano que vem”, justificou Taques, nesta quinta-feira (21).
 
Gustavo de Oliveira é o terceiro titular da Sefaz a deixar o cargo, em três anos de governo Taques. Antes dele, na atual gestão, foram titulares da pasta Ricardo Brustolin e Seneri Paludo. Oliveira assumiu a Sefaz em dezembro de 2017.  
 
A saída de Gustavo de Oliveira era dada como certa por alguns dos principais aliados e coordenadores de sua campanha à presidência da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), desde o final de novembro, em pleito marcado para fins de outubro de 2018. Em grupos de empresários, nas redes sociais, ele admitiu que a decisão sobre a demissão ou permanência, na Sefaz, estava próxima.
 
Recentemente, Gustavo desconversou sobre concorrer a vaga e recorreu ao que considera respeito à sua vida pessoal, para fugir da resposta direta: “Nem pré-candidato a nada. Sou candidato a organizar a minha vida”, resumiu.
 
Na noite de segunda-feira (18), após se reunir com o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), no Palácio Alencastro, Pedro Taques tinha negado a demissão de Gustavo de Oliveira, da Sefaz. Ele lembrou que a caneta que nomeia e demite é do governador e nada tinha sido discutido sobre o tema.
 
Na ocasião, as possíveis saídas dos secretários de Estado de Planejamento, professor Guilherme Müller; de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone Júnior;  e de Comunicação, jornalista Kleber Lima, também foram negados recentemente por Pedro Taques.   
  
Gustavo de Oliveira deve contribuir com Taques, na definição do seu substituto.  Ele avalia que deixa o cargo em situação melhor do que recebeu, embora tenha enfrentado grave crise econômica e de fluxo de caixa, provocando atrasos e escalonamento de salários dos servidores públicos, pela primeira vez em mais de duas décadas.
 
A atuação de Gustavo foi decisiva na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos a partir de 2018, a chamada PEC do Teto de Gastos – Emenda 10/2017, aprovada em novembro. Dos principais desafios, Gustavo não conseguiu emplacar a reforma tributária de Mato Grosso.
 
 
  

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rocha
    23 Dez 2017 às 03:57

    Incompetentes

  • joaoderondonopolis
    22 Dez 2017 às 08:03

    Tenho acompanhado os trabalhos de Gustavo de Oliveira em frente a SEFAZ, com a saída deste cidadão da Secretaria, posso dizer sem nenhuma dúvida de errar ou cometer algum deslize, Taques vai fazer uso de moleta daqui pra frente com esta decisão de Gustavo. Parabéns Gustavo de Oliveira. A administração de Taques já vai começar o desmonte. Parabéns Gustavo de Oliveira.

  • Fernando Magalhaes
    21 Dez 2017 às 23:56

    Boa noite , a todos , sugiro ao nobre governador nomear alguém que não só entenda de números ma que seja alguém que tenha perfil inquestionável de bom gestor. Governador ! pense em um técnico cuiabano que fez muito pelo estado . Vou lhe dar uma dica : há anos mora em Brasília ...

  • jose luiz
    21 Dez 2017 às 16:53

    COLOCA O eder moraes

  • leitor
    21 Dez 2017 às 13:42

    Oliveira assumiu a Sefaz em dezembro de 2017 - Confirma produção?

  • Eleitora
    21 Dez 2017 às 12:08

    Muller, Último ou Pedro Neves. Acho que Último será a melhor escolha, porque conhece a dinâmica e está ambientado dentro da Sefaz. Para o lugar do último, têm q ser alguém que domina a receita. Esse cargo de Adjunto, talvêz é tão importante quanto o titular.

Sitevip Internet