Olhar Direto

Sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Notícias / Política MT

Wilson crê que Taques supera rejeição para se reeleger e considera legítimo desejo de Leitão ao Senado

Da Redação - Ronaldo Pacheco

06 Jan 2018 - 16:20

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Wilson Santos citou o próprio exemplo e o de 2008, quando Murilo Domingos venceu em Várzea Grande

Wilson Santos citou o próprio exemplo e o de 2008, quando Murilo Domingos venceu em Várzea Grande

Considerado um dos principais estrategistas no ninho tucano, o secretário de Estado das Cidades (Secid), deputado Wilson Santos (PSDB), considera viável a perspectiva de reeleição do governador José Pedro Taques (PSDB), caso seja candidato. Ele também considerou legítimo o desejo do ex-presidente do PSDB, deputado federal Nilson Leitão, sair candidato ao Senado da República, numa eventual dobradinha com Taques.  
 
Três décadas de experiência balizaram Wilson Santos a assegurar que a rejeição de Taques é reversível e lembrou de outras eleições, como do então prefeito Murilo Domingos (PR), em Várzea Grande, que tinha mais de 80% de rejeição nas convenções de 2008; e a dele próprio, com quase 60%, em 2016.

Leia Mais:
 - Wilson afirma que ida para o TCE é conversa fiada e se sente jovem e útil ao parlamento
 
- Mato Grosso tem tradição de reeleger governadores que entram na disputa; até Silval venceu no primeiro turno

“Vejo vários casos de rejeição que foram revertidos. Murilo Domingos tinha mais de 80% de rejeição e ganhou eleição em Várzea Grande [em 2008]. Eu tinha quase 60% e fui para o segundo turno [em 2016]”, avaliou o deputado tucano.
 
A partir das inaugurações das obras previstas para o primeiro semestre, o titular da Secid avalia que Taques supera os índices negativos. “Ela [a rejeição] será diminuída na medida em que as obras forem sendo entregues. São casas, asfalto, obras da Copa, retomada do VLT, entre muitas outras coisas. Além do que, o Pedro Taques é líder em intenções de votos”, lembrou ele, numa referência a alguns cenários em pesquisa de opinião pública do Ibope, divulgada em dezembro.
 


Batalha pelo Senado
 
Embora tenha gerado certo desconforto, no ninho, a pretensão do deputado federal Nilson Leitão em brigar por uma vaga no Senado é vista por Wilson como legítima. E não vê atropelo interno, desde que assegure prioridade à reeleição de Taques.
 
“Certamente é um desejo legítimo, mas tem que passar pelo conjunto de forças do partido. O projeto de todos tem que estar abaixo da reeleição do Pedro Taques”, projetou Santos.
 
Por conta disso, do alto de quem disputou quatro eleições para a Prefeitura de Cuiabá e sete para o Legislativo, Wilson classifica como natural a crise ocorrida no PSDB, no final do ano. Ele entende que é no período de crise que o partido avança.
 
 “As crises é que nos fazem avançar, fazem com que todos sentem e encontrem um denominador comum. Não é a primeira e nem será a última, mas será solucionada”, ponderou ele. Wilson reforça sua tese de que o maior projeto tucano é a reeleição de Taques. “O projeto principal do PSDB é a reeleição do governador. Isso é a prioridade do nosso coletivo. Temos compromisso de mudança com o Estado”, complementou o deputado estadual do PSDB, que em abril deixa o comando da Secid.

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose antonio silva
    07 Jan 2018 às 10:06

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Engodo
    07 Jan 2018 às 03:34

    Taques tá lascado mesmo, Wilsom de cabo eleitoral kkk , poucos votos pra deputados, vexame na eleição pra Prefeitura, vão morrer abraçados kkkkk

  • Renato Araujo
    06 Jan 2018 às 21:53

    Deixe de ser mentiroso...pois nas eleições de Várzea Grande em 2008, oque derrotou o Julio Campos para a Prefeitura, não foi a alta rejeição do Murilo que não era mais de 40% Mais sim a compra da candidatura do Macksues por parte do Julio a troco de um canal de TV: o canal 47 e a escolha da mulher dele Mara Leite como Vice.Além disso o então Governador Blairo, do PR colocou o Pagot com toda máquina do Estado para derrotar o Julio. Fora isso ele teria ganho.

  • por justiça
    06 Jan 2018 às 21:37

    so a cupula da enganação vamos vigiar.....

  • Carlos Nunes
    06 Jan 2018 às 21:22

    Ih! Vou falar pela milésima vez...pro bem do Brasil e de Mato Grosso, na próxima eleição, novos presidente da república e governador, e RENOVAÇÃO do Congresso Nacional e da Assembleia Legislativa. A gente elege uma nova safra de pessoas, e acompanha a atuação dela...quem não der conta do recado, decepcionar, a gente demite em 2022. Afinal de contas os políticos passam, e a Pátria amada Brasil, que é muito mais importante, fica. O importante é o Brasil. Temos que caprichar na eleição pra Senador, pois são 8 anos de mandato.

  • Marcos
    06 Jan 2018 às 20:23

    Promessa 2018: parar de ler sites que replicam notícias da SECOM....PATÉTICO....

  • alexandre
    06 Jan 2018 às 20:18

    40% de rejeição, atrasando salarios ? não tem volta...

  • Adriano
    06 Jan 2018 às 19:43

    Quem é Leitão? Ahhhh, aquele que saiu no Jornal Nacional algemado pela Polícia Federal. Menos, menos, menos. Não passa de um inexpressivo com passado tenebroso.

  • Saulo
    06 Jan 2018 às 18:47

    A rejeição ao Taques e devido a sua inércia com gestor, por causa das mentiras e devido a sua arrogância, bem diferente desses exemplos que ele citou, ele se mostrou um péssimo gestor, não dá importância pra partido nem pra companheiro vai ficar sozinho. Taques nunca mais e Leitão senador.

  • joaoderondonopolis
    06 Jan 2018 às 18:00

    Secretário a candidatura de Leitão ao senado já está aprovada pelo PSDB por 50 a 2., a aprovada também pela população de MT, enquanto o governador está na berlinda, continuo falando que o próprio partido do governador não vai aceitar a reeleição do governador, devido o grande desgaste que é irreversível. Leitão nele.